As Vilãs dos Irmãos Grimm

Guilherme Weber Gomes de Almeida, Alexander Meireles da Silva

Resumo


Este trabalho apresenta o fragmento de uma pesquisa desenvolvida junto ao Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem, nível de doutorado, da Universidade Federal de Goiás, Regional Catalão, acerca de questões antissemitas em Literatura Fantástica, a partir dos contos e das lendas dos irmãos Grimm. No século XIX, os irmãos alemães Jacob e Wilhelm Grimm realizaram um amplo e complexo mapeamento cultural do folclore alemão, com ênfase nas narrativas de tradição oral popular. O resultado da pesquisa dos irmãos Grimm foi publicado em artigos, dicionários, enciclopédias e coletâneas das histórias maravilhosas, como Kinder- und Hausmärchen, em 1812, e a coletânea de lendas Deutsche Sagen, em 1816. No Brasil, o título da obra foi traduzido do alemão para o português como Contos Maravilhosos Infantis e Domésticos, mas é popularmente conhecida como os contos dos irmãos Grimm. Ressalta-se que os autores diferenciavam os contos e as lendas e nunca utilizaram a expressão "contos de fadas" para as peças coletadas. A partir de uma metodologia de revisão bibliográfica, este trabalho irá analisar um panorama geral da representação feminina como vilã nos contos mais conhecidos de Kinder- und Hausmärchen. A análise a seguir está fundamentada em teóricos literários importantes como Jack Zipes (2002), Maria Tatar (1987; 2004), Marina Warner (1999), Karin Volobuef (2011), entre outros.


Palavras-chave


Irmãos Grimm; Contos de Fada; Literatura Fantástica; Vilãs. Kinder- und Hausmärchen

Texto completo:

PDF

Referências


A BELA ADORMECIDA (Sleeping Beauty). Direção de Les Clark, Eric Larson, Wolfgang Reitherman. Estados Unidos. Disney. 1959.

ANDERSEN, H. C. Eventyr. København, Danmark: C. A. Reitzel, 1835. Disponível em: . Acesso em: 19 set. 2019.

BBC BRASIL. A história da baronesa alemã que inspirou 'Branca de Neve'. BBC News Brasil. 06 ago. 2019.Disponível em: . Acesso em 02 out. 2019.

BRANCA DE NEVE E OS SETE ANÕES (Snow White and the Seven Dwarfs). Direção de Walt Disney, David Hand, William Cottrell, Wilfred Jackson, Larry Morey, Perce Pearce, Ben Sharpsteen. Estados Unidos. Disney. 1937.

BRANDÃO, A. A presença dos Irmãos Grimm na literatura infantil e no folclore brasileiro. São Paulo: IBRASA, 1995.

CARROLL, L. Alice's adventures in Wonderland. London: Macmillan, 1865.

BASILE, G. Il Pentamerone: Lo cunto de li cunti overo lo trattenemiento de peccerille. Tomo Il. 1ª ed. originale. Publicado postumamente por Adriana Basile sob o pseudônimo de Gian Alesio Abbatutis: Napoli, Italia, 1634.

GRIMM, J.; GRIMM, W. Contos maravilhosos infantis e domésticos [tomo 1]. Traduzido para o português por Christine Röring. São Paulo: Cosac Naify, 2012a.

GRIMM, J.; GRIMM, W. Contos maravilhosos infantis e domésticos [tomo 2]. Traduzido para o português por Christine Röring. São Paulo: Cosac Naify, 2012b.

GRIMM, J.; GRIMM, W. Deutsche Sagen: herausgegeben von den Brüdern Grimm. Berlin: In der Nicolaischen Buchhandlung, 1816.

GRIMM, J.; GRIMM, W. Kinder- und Hausmärchen. Bd. I.. Berlin: Realschulbuchhandlung, 1812.

GRIMM, J.; GRIMM, W. Kinder- und Hausmärchen. Bd. II.. Berlin: Realschulbuchhandlung, 1815.

MALÉVOLA (Maleficent). Direção de Robert Stromberg. Estados Unidos. Disney. 2014.

MAZZARI, M. O bicentenário de um clássico: poesia do maravilhoso em versão original. In: GRIMM, J.; GRIMM, W. Contos maravilhosos infantis e domésticos [tomo 1]. Traduzido para o português por Christine Röring. São Paulo: Cosac Naify, 2012. p. 11-22.

NANDA, S. The Portrayal of Women in the Fairy Tales. In: The International Journal of Social Sciences and Humanities Invention. Volume 1. Disponível em: . Acesso em: 24 ago. 2019.

JOLLES, A. Formas simples. Traduzido para o português por Álvaro Cabral. São Paulo: Cultrix, 1976.

ROCHA, W. I. Os contos de Grimm e o mito da autoria coletiva. Crátilo: Revista de Estudos Linguísticos e Literários, UNIPAM, v. 5, n. 2, p. 132-139, 2012. Disponível em: . Acesso em: 30 dez. 2019.

SANTOS. F. L. O. Do papel à tela, três histórias de princesas: reconfigurações do feminino entre literatura e cinema. Dissertação. Mestrado em Estudos da Linguagem. Universidade Federal de Goiás, Regional Catalão. Catalão, Goiás. 2017. Disponível em: . Acesso em: 02 out. 2019.

TATAR, M. Contos de Fadas. Edição Comentada e Ilustrada. Edição, introdução e notas Maria Tatar. Traduzido para o português por Maria Luíza X. de A. Borges. Rio de Janeiro: Zahar, 2004.

TATAR, M. The Hard Facts of the Grimms' Fairy Tales. Princeton, NJ: Princeton University Press, 1987.

VOLOBUEF, K. Os irmãos Grimm: entre a magia e a erudição. In: Insólito, mitos, lendas, crenças – Anais do VII Painel Reflexões sobre o Insólito na narrativa ficcional/ II Encontro Nacional O Insólito como Questão na Narrativa Ficcional – Conferências / Flávio Garcia, Marcello de Oliveira Pinto, Regina Silva Michelli (orgs.) – Rio de Janeiro: Dialogarts, 2011. Publicações Dialogarts.

WARNER, M. Da Fera à Loira: sobre contos de fadas e seus narradores. Traduzido para o português por Thelma Médici Nóbrega. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

ZIPES, J. D. Grimm Legacies: The Magic Spell of the Grimms’ Folk and Fairy Tales. Princeton Press University, 2014.




DOI: https://doi.org/10.18554/rs.v8i2.4032

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN: 1983-3873