A Crítica Saeriana nos Ensaios “El Concepto de Ficción” e “La Narración-Objeto”: A Ficção como Jogo Entre Subjetividade e Objetividade

Raquel Alves Mota

Resumo


Juan José Saer (Santa Fe, 1937 – Paris, 2005) se preocupa de forma sistemática com a elucidação do conceito de ficção. Esse problema ultrapassa os textos críticos e emana também no universo ficcional de forma a quase suspender a diferença entre esses dois tipos de textos. A questão fulcral aqui é mostrar como nos ensaios “El concepto ficción”(1997) e “La narración-objeto”(1999), Saer discute a ficção, tendo como base as relações entre as noções de subjetividade e de objetividade nos textos ficcionais, problematizando também os chamados textos objetivos. O primeiro ensaio lança o conceito de ficção como uma antropologia especulativa, dando ênfase ao aspecto subjetivo. Em “La narración-objeto”, há um trabalho pormenorizado em mostrar o texto como artefato, como objeto. Saer se indaga, então, sobre as diferenças entre os textos ditos objetivo e subjetivo, mostrando as nuanças de subjetividade no texto objetivo, bem como o tratamento específico do real no ambiente da ficção. A subjetividade norteia a discussão, já que o próprio conceito de ficção de Saer se apresenta como o lugar da especulação humana. A ideia de “narração-objeto”, do segundo ensaio, também é uma forma de problematizar a presença da subjetividade, tanto na ação narrativa, quanto no próprio conceito de objeto.


Palavras-chave


Estudos Literários; Literatura

Texto completo:

PDF

Referências


ECO, Umberto. O nome da rosa. 10. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1983. 562 p.

FERREIRA, Diego Augusto Gonçalves. Guilherme de Ockham: Paradoxo medieval e paradigma moderno. In: Pensar: Revista Eletrônica da FAJE v.7 n.2, 2016, p. 275-291.

ISER, Wolfgang. Os atos de fingir ou o que é fictício no texto ficcional. In: COSTA LIMA, Luiz. Teoria da literatura em suas fontes. 2. ed.. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 2002. v.2, p. 955-987.

ISER, Wolfgang. Os atos de fingir ou o que é fictício no texto ficcional. In: COSTA LIMA, Luiz. Teoria da literatura em suas fontes. 2. ed.. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 2002. v.2, p. 955-987.

MOTA, Raquel Alves. O conceito de ficção: o diálogo de Saer com Iser. ReVeLe, n. 2, Jan/2011, p. 1-10.

PREMAT, Julio. La dicha de Saturno: escritura y melancolía en la obra de Juan José Saer. Rosario: Beatriz Viterbo, 2002.

RAVETTI, Graciela. Nem pedra na pedra, nem ar no ar: reflexões sobre literatura latino-americana. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011.

SAER, Juan José. El río sin orillas. 2. ed. Buenos Aires: Alianza Editorial, 1994.

SAER, Juan José. El concepto de ficción. Buenos Aires: Espasa Calpe, 1997.

SAER, Juan José. La narración-objeto. Buenos Aires: Seix Barral, 1999.

SAER, Juan José. La grande. Buenos Aires: Seix Barral, 2005.

SCAVINO, Dardo. Saer y los nombres. 1ª ed. Buenos Aires: El cielo por asalto, 2004.




DOI: https://doi.org/10.18554/rs.v9i2.4098

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN: 1983-3873