TRIANGULAÇÕES LUSÓFONAS: ALGUNS APONTAMENTOS SOBRE O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA EM ANGOLA

Milan Puh

Resumo


Neste artigo estudamos a circulação de ideias sobre o ensino de língua portuguesa em Angola por meio da análise da abordagem de ensino e escrita em uma dissertação de mestrado. A questão de pesquisa que norteia esse trabalho é “de que maneira a circulação de diversos conceitos linguístico-educacionais possibilita uma reflexão sobre o ensino de língua portuguesa em Angola?”, uma vez que queremos entender como os pesquisadores que estudam o tema acima mobilizam teorias e ideias no processo de produção acadêmica de conhecimento no mundo lusófono. O objetivo principal é compreender mais a multiplicidade de mobilizações que ocorrem em discurso acadêmico, privilegiando também a noção de circulação, no que diz respeito ao tema do ensino do português em Angola. Por isso realizamos um estudo de caso, marcado por uma triangulação em que comparamos os autores citados, principalmente brasileiros, de uma dissertação, produzida no ambiente universitário português, por um pesquisador angolano. Para tal fim, mobilizamos autores como Bourdieu (2002), Pecheux (1998), Cestari (2010) que nos permitiram formar uma conexão entre textos acadêmicos, instituições de ensino superior e ideias circulantes acerca do ensino de língua portuguesa em Angola (sua escrita e leitura) que poderão facilitar futuras reflexões nessa área de conhecimento.


Palavras-chave


Ensino de Português; Escrita e Leitura; Escrita Acadêmica

Texto completo:

PDF

Referências


BOURDIEU, Pierre. Les conditions sociales de la circulation internationale des idées’. In: Actes de la recherche en sciences sociales. 2002/5 n.145, p. 3-8. As condições sociais da circulação internacional das ideias, p.1-11. Tradução: Luiz Felipe

MARTINS,Candido.;CALVINO, Italo. Cidades invisíveis. São Paulo: Companhia das Letras, tradução: Diogo Mainardi, 2017.

CESTARI, Luiz Artur dos Santos. Os modismos, a circulação de idéias e a formação de professores no Brasil, Anais do Encontro Dialógico Transdisciplinar, UESB, 2010.

PECHÊUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica a afirmação do óbvio. 3. ed. Campinas: Editora da Unicamp, 1998. Tradução de Eni de Lourdes Puccinelli Orlandi [et al.].




DOI: https://doi.org/10.18554/i&fd.v5i2.3141

Apontamentos

  • Não há apontamentos.