A REESCRITA COMO TRABALHO CONSTITUTIVO NA ESCRITA DE ALUNOS DO SÉTIMO ANO

Helenice Bento Fontes de Paula de Paula

Resumo


Leitura e escrita, embora sejam práticas diferentes, possuem forte correlação. Ensinar um aluno a ler e escrever exige que o professor de Língua Portuguesa mobilize uma série de saberes e faça a mediação necessária entre teoria e prática. Refletir sobre o ensino de língua materna, sobretudo no papel de educador, nos leva a construir e reconstruir condutas que viabilizem, sempre, melhores ações em favor dos alunos. Este artigo é resultado de análises teóricas feitas a partir de produções textuais, frutos de uma atividade didática que foi desenvolvida com alunos de sétimo ano de uma escola pública da cidade de Conceição das Alagoas. A atividade envolveu a leitura de uma sequência narrativa de imagens do livro didático como encaminhamento para uma produção textual. Com base na primeira escrita e observadas as principais dificuldades apresentadas pelos alunos, propôs-se uma reescrita com o pretexto para se discutir, entre professor e aluno, meios de praticar a escrita com o intuito de melhorar as habilidades de leitura e escrita destes alunos. Os resultados apontaram que o contato com a leitura, as interferências  a partir das dificuldades encontradas nas produções e, principalmente, o trabalho de intervenção com a reescrita possibilitaram melhorias significativas nas produções de textos dos alunos.


Palavras-chave


Leitura; Escrita; Produção de texto; Reescrita.

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. Tradução: Maria Ermantina Galvão G. Pereira. 3.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

_____________. Estética e criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

Beth (org). Bakhtin: conceitos-chave. São Paulo: Contexto, 2005.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: língua portuguesa. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CEREJA, W. R; MAGALHÃES, T. C. Português-linguagens. vol. 7, 7º ano do ensino fundamental II. 7. ed. reform. São Paulo: Saraiva, 2012.

FIGUEIREDO, L. C. A redação pelo parágrafo. Brasília: Universidade de Brasília, 1999.

GARCIA, O. M. Comunicação em prosa moderna. 26. ed. Rio de Janeiro: FGY, 2006.

GERALDI, J. W. Portos de passagem. 5.ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2003.

___________. Concepções de linguagem e ensino de Português. In: O texto na sala de aula. João Wanderley Geraldi (organizador); Milton José de Almeida [et al.].5.ed. São Paulo: Ática, 2008.

__________. O professor como leitor do texto do aluno. In: MARTINS, Maria Helena (org.) Questões de linguagem. São Paulo: Contexto, 2015b.

KOCH, I. V. O texto e a construção de sentidos. São Paulo: Contexto, 2014.

__________. As tramas do texto. São Paulo: Contexto, 2014b.

MARCUSCHI, B. C. Atividades de escrita em livros didáticos de língua portuguesa: perspectivas convergentes e divergentes. IN: VAL, M. G. C. MARCUSCHI, B. (orgs). Livros didáticos de língua portuguesa: letramento e cidadania. Belo Horizonte: Ceale; Autêntica, 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.