O PROCESSO DE AUTORIA EM UM SOPRO DE VIDA (PULSAÇÕES), DE CLARICE LISPECTOR: UMA INSCRIÇÃO PARATÓPICA

Cirlana Rodrigues de Souza

Resumo


Neste texto, nosso objetivo é analisar o processo de inscrição de autoria da escritora Clarice Lispector na e pela obra Um sopro de Vida (Pulsações), no campo discursivo literário brasileiro, a partir da perspectiva da Análise do Discurso Literário de Dominique Maingueneau (2008, 2009). Para isso, faremos uma contextualização dos fundamentos do programa de análise elaborado por esse autor e, na sequência, iremos operacionalizar na análise o conceito de cenografia como embreante paratópico considerando as categorias de enunciador e coenunciador, topografia e cronografia, elementos que compõem sua dêixis discursiva. Nossa hipótese é a de que essas cenografias constroem a complexa figura de autoria, de natureza paratópica, em Clarice Lispector, ao mesmo tempo em que tematizam a paratopia como aspecto comum aos discursos constituintes, como o discurso literário, sendo possível, então, supor um funcionamento metaparatópico da obra.

Palavras-Chave: Análise do Discurso Literário; Autoria; Cenografia; Paratopia.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18554/rs.v4i1.442

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN: 1983-3873