Coordenação no tiro com arco: diferenças entre o iniciante e o atleta de nível internacional

Nadjila Tejo Machado, Fernando Carvalheiro Reiser, Elder de Sousa Palha Santos, Tuany Toríbio Valtner, Ulysses Fernandes Ervilha, Marcelo Saldanha Aoki, Fernando Henrique Magalhães, Luis Mochizuki

Resumo


Objetivo: Este estudo tem por objetivo analisar a atividade muscular de arqueiros durante o atirar uma flecha com o arco em uma simulação de competição olímpica (72 flechas em 12 blocos de 6 tiros). Método: Foram coletados os dados de uma simulação olímpica executada por um arqueiro experiente e um arqueiro iniciante. Os dados de atividade muscular foram coletados por eletrodos de superfície e o acelerômetro determinou o início do movimento. A análise estatística usou ANOVA One-way e o pós-teste de Tukey. Resultado: O arqueiro iniciante não possui um padrão de ativação muscular definido. Por conseguinte, o arqueiro experiente apresentou diferenças na estabilização da lombar nos primeiros blocos que diminuiu ao longo dos blocos. O músculo Serrátil Anterior teve diferença significativa no lado que puxa a corda quando comparado ao lado que estabiliza o arco. Conclusão: O arqueiro iniciante pode adquirir com o tempo, um padrão de ativação, fazendo-o para selecionar a melhor técnica de tiro


Palavras-chave


sistema musculoesquelético, eletromiografia, desempenho atlético

Texto completo:

P.13-15

Referências


Houel N, Dinu D, Seyfried D, Dellenbach M. Influence of archery handle bow, bow limb and arrows on international level archer's skill. 8th Conference of the International Sports Engineering Association (ISEA) 2010, Vienna. p. 3475.

Suwarganda E, Razali R, Wilson B, Pharmy A. Influence Of Muscle Activity on Shooting Performance In Archery: Preliminary Findings. In 30th Annual Conference of Biomechanics in Sports; 2012. Melbourne.

Ertan H, Soylu AR, Korkusuz F. Quantification the relationship between FITA scores and EMG skill indexes in archery. J Electromyogr Kinesiol. 2005;15(2):222-7.

Ertan H, Knicker AJ, Soylu RA, Strüder HK. Individual variation of bowstring release in high level archery: a comparative case study. Human Movement. 2011;12(3):273-276.

Ertan H. Muscular activation patterns of the bow arm in recurve archery. J Sci Med Sport. 2009;12(3):357-60.

Tinazci, C. Shooting dynamics in archery: A multidimensional analysis from drawing to releasing in male archers. In 5th Asia-Pacific Congress on Sports Technology (APCST); 2011. Melbourne.

Enoka RM. Neuromechanics of Human Movement. 5 th. Champaign: Human Kinetics, 2015.

Soylu AR, Ertan H, Korkusuz F. Archery performance level and repeatability of event-related EMG. Hum Mov Sci. 2006;25(6):767-74.

Clarys JP, Cabri J, Bollens E, Sleeckx R, Taeymans J, Vermeiren M, Van Reeth G, Voss G. Muscular activity of different shooting distances, different release techniques, and different performance levels, with and without stabilizers, in target archery. J Sports Sci. 1990;8(3):235-57.

Stone, R. T. The Biomechanical and Physiological link between Archery Techniques and Performance. Proceedings of the Human Factors and Ergonomics Society Annual Meeting October. 2007;51(28):1227-1231, 2007.

Ertan H, Kentel B, Tümer ST, Korkusuz F. Activation patterns in forearm muscles during archery shooting. Hum Mov Sci. 2003;22(1):37-45


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

Licença Creative Commons
Arquivos de Ciências do Esporte de Universidade Federal do Triângulo Mineiro está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/aces.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/aces.