A regulação da atenção à saúde bucal e o absenteísmo: cenários e possibilidades

Danilson Ferreira da Cruz, Ronald Pereira Cavalcanti, Edson Hilan Gomes de Lucena, Wilton Wilney Nascimento Padilha

Resumo


O absenteísmo do usuário é um ato praticado ao não comparecer às consultas e aos procedimentos agendados. O objetivo do estudo é discutir o contexto causal que gera o absenteísmo em consultas e suas possibilidades de enfrentamento, de modo a colaborar com estudos empíricos sobre o tema. Trata-se de um estudo de revisão integrativa da literatura, feito através da busca do assunto “Absenteísmo” nas bases de dados LILACS, SCIELO e periódicos CAPES, sem corte temporal, em julho de 2017. Os resultados foram: 11 estudos sobre o assunto de 763 encontrados na busca. Identificou-se um total de 26 causas potenciais para o absenteísmo e 4 possibilidades de enfrentamento. Conclui-se que é necessário ampliar o debate, para que esta problemática seja tratada como possibilidade de estruturação do processo de trabalho das equipes, dos serviços e da regulação, por ser um quadro diversificado e complexo no que diz respeito às causas do absenteísmo.


Palavras-chave


Absenteísmo; Agendamento de consultas; Continuidade da Assistência ao Paciente, Saúde Bucal

Referências


Baduy RS, Feuerwerker LCM, Zucoli M, Borian JT. A regulação assistencial e a produção do cuidado: um arranjo potente para qualificar a atenção. Cad Saúde Pública. 2011; 27(2):295-304.

Feuerwerker LCM, Merhy EE. A contribuição da atenção domiciliar para a configuração de redes substitutivas de saúde: desinstitucionalização e transformação de práticas. Rev Panam Salud Pública. 2008; 24(3):180-8.

Nolte E, Mackee M. Caring for people with chronic conditions: a health system perspective. New York: Open University Press; McGraw Hill Education; 2008.

Giovanella L. A atenção primária à saúde nos países da União Européia: configurações e reformas organizacionais na década de 1990. Cad Saúde Pública. 2006; 22(5):951-63.

Epping-Jordan JE, Pruitt SD, Bengoa R, Wagner EH. Improving the quality of health care for chronic conditions. Qual Saf Health Care 2004; 13(4):299-305.

Iriart C, Merhy EE, Waitzkin H. La atención gerenciada en América Latina: transnacionalización del sector salud en el contexto de la reforma. Cad Saúde Pública. 2000; 16(1):95-105.

Santos FP, Merhy EE. A regulação pública da saúde no Estado brasileiro: uma revisão. Interface Comun Saúde Educ. 2006; 10(19):25-41.

Santos JS. Absenteísmo dos usuários em consultas e procedimentos especializados agendados no SUS: Um estudo em um município Baiano. [dissertação]. Vitória da Conquista, BA: Instituto de Saúde Coletiva, Universidade Federal da Bahia, 2008. 34 f.

Cavalcanti RP, Cavalcanti JCM, Serrano, RSM, Santana PR. Absenteísmo de consultas especializadas nos sistemas de saúde público: relação entre causas e o processo de trabalho de equipes de saúde da família, João Pessoa – PB, Brasil. Tempus (Brasília). 2013; 7(2): 63-84.

Oleskovicz M, Oliva FL, Grisi CCDH, Lima AC, Custódio I. Técnica de overbooking no atendimento público ambulatorial em uma unidade do Sistema Único de Saúde. Cad Saúde Pública. 2014; 30(5):1009-17.

Jandrey CM, Drehmer TM. Absenteísmo no atendimento clínico odontológico: o caso do Módulo de Serviço Comunitário (MSC) do Centro de Pesquisas em Odontologia Social (CPOS) – UFRGS. Rev Fac Odontol. Porto Alegre. 2000; 40(2):24-8.

Almeida GL, Garcia LFR, Almeida TL, Bittar TO, Pereira AC. Estudo do perfil socioeconômico dos pacientes e os motivos que os levaram a faltar em consultas odontológicas na estratégia de saúde da família em uma distrital de Ribeirão Preto/SP. Cienc Odontol Bras. 2009; 12(1):77-86.

Ferreira, MB, Lopes, AC, Lion, MT, Lima, DC, Nogueira, DA, Pereira, AA. Absenteísmo em consultas odontológicas programáticas na Estratégia Saúde da Família. Rev Univ Vale Rio Verde. 2016; 14(1):411-9.

Laroque, MB, Fassa, AG, Castilhos, ED. Avaliação da atenção secundária em saúde bucal do Centro de Especialidades Odontológicas de Pelotas, Rio Grande do Sul, 2012-2013. Epidemiol Serv Saúde. 2015; 24(3):421-30.

Gonçalves CA, Vazquez FL, Ambrosano GMB, Mialhe FL, Pereira AC, Sarracini KLM, et al. Estratégias para o enfrentamento do absenteísmo em consultas odontológicas nas Unidades de Saúde da Família de um município de grande porte: uma pesquisa-ação. Ciênc Saúde Coletiva. 2015; 20(2):449-60.

Nagata D, Gutierrez EB. Características dos pacientes com HIV que faltaram a consultas agendadas. Rev Saúde Pública. 2015; 49:95.

Avila MAG, Bocchi, SCM. Confirmação de presença de usuário à cirurgia eletiva por telefone como estratégia para reduzir absenteísmo. Rev Esc Enferm USP. 2013; 47(1):193-7.

Tavares RP, Costa GC, Falcão MLM, Cristino PS. A organização do acesso aos serviços de saúde bucal na estratégia de saúde da família de um município da Bahia. Saúde Debate. 2013; 37(99):628-35.

Cruz DF, Padilha WWN, Wanzeler MC. Acolhimento e organização do processo de trabalho em CEO de João Pessoa-PB. Rev Flum Odontol. 2011; 17(35):5-9.

Melo ACBV, Braga CC, Forte FDS. Acessibilidade ao serviço de saúde bucal na atenção básica: desvelando o absenteísmo em uma Unidade de Saúde da Família de João Pessoa-PB. Rev Bras Ciênc Saúde. 2011; 15(3):309-18.

Lacy NL, Paulman A, Reuter MD, Lovejoy B. Why we don´t come: patient perceptions on no-shows. Annals Fam Med. 2004; 2(6):541-45.

Al Barakati SF. Appointments failure among female patients at a dental school clinic in Saudi Arabia. J Dent Educ. 2009; 73(9):1118-24.

George AC, Hoshing A, Joshi NV. A study of the reasons for irregular dental attendance in a private dental college in a rural setup. Indian. J Dent Res. 2007; 18(2):78-81.

Zaitter WM, Silva M, Biazevic MGH, Crosato E, Pizzatto E, Michel-Crosato E. Avaliação da acessibilidade do paciente à clínica de especialidades de endodontia em dois distritos de saúde do município de Curitiba (PR). Rev Sul-Bras Odontol. 2009; 6(4):413-21.

Figueiredo N, Góes PSA. Construção da atenção secundária em saúde bucal: um estudo sobre os Centros de Especialidades Odontológicas em Pernambuco, Brasil Cad Saúde Pública. 25(2):259-67.

Machado AT, Werneck MAF, Lucas SD, Abreu MHNG. Quem não compareceu? ausências às primeiras consultas odontológicas na atenção secundária em um município brasileiro de grande porte: um estudo transversal. Ciênc Saúde Coletiva. 2015; 20(1):289-98.

Silva MVS, Silva MJ, Silva LMS, Nascimento AAM, Damasceno AKC. Avaliação do acesso em saúde na 2ª microrregião de saúde, CE. Saúde Soc. 2012; 21(1):107-16.

Zaitter WM, Avaliação da acessibilidade do usuário à clínica de especialidades de endodontia em dois distritos de saúde do município de Curitiba (PR). [Tese]. São Paulo: Universidade de São Paulo; 2009. 86 f.

Cohen LK. Converting unmet need for care to effective demand. Int Dent J. 1987; 37(2):114-6.

Berg B, Murr M, Chermak D, Woodall J, Pignone M, Sandler RS, Denton B. Estimating the cost of no-shows and evaluating the effects of mitigation strategies. Med Decis Making. 2013; 33(8):976-85.

Lucena EHG. Centros de Especialidades Odontológicas (CEO): análise a partir dos relatos de planejamento e resultados dos indicadores no Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade (PMAQ-CEO). Tese apresentada à Universidade de Brasília. 2017. 152f. [citado em 11 ago 2017]; Disponível em:

http://repositorio.unb.br/bitstream/10482/22541/1/2016_EdsonHilanGomesdeLucena.pdf

Molfenter T. Reducing appointment no-shows: going from theory to practice. Subst Use Misuse. 2013; 48(9):743-9.

Christensen AA. The effect of confirmation calls on appointment-keeping behavior of patients in a children ́s hospital dental clinic. Pediatr Dent. 2001; 23(6):495-8.

Horvath M, Levy J, Carlson B, Ahmad A, Ferranti J. Impact of health portal enrollment with email reminders on adherence to clinic appointments: a pilot study. J Med Internet Res. [Internet]. 2011 [citado em 11 ago 2017]; 13(2):e41. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3221371/




DOI: https://doi.org/10.18554/refacs.v6i2.2820

Apontamentos

  • Não há apontamentos.