Autonomia no campo da saúde mental: uma revisão da literatura nacional

Laiane Lima da Silva, Elisabete Agrela de Andrade

Resumo


Este estudo teve como objetivo analisar as definições utilizadas para autonomia em saúde mental nos anos de 2014 e 2015 no Brasil. Foi realizada revisão bibliográfica nas bases de dados eletrônicas PubMed, Lilacs e SciELO. Das 25 referências, 12 atenderam aos critérios de inclusão e compuseram a síntese do trabalho. Os textos vinculam o conceito de autonomia ao exercício da cidadania e do conhecimento de direitos, reforçando a necessidade de valorização do sujeito, ampliando a capacidade de compreenderem e atuarem sobre si mesmos, assumindo responsabilidades sobre sua vida. Conclui-se que a autonomia restitui o cuidado da própria saúde, proporciona a reinserção social e a oportunidade de novas experiências promotoras da saúde.

Palavras-chave


Promoção da saúde; Autonomia pessoal; Saúde mental

Referências


Campos RTO, Campos GWS. Co-construção de autonomia: o sujeito em questão. In: Campos GWS, Minayo MCS, Akerman M, Drumond Junior M, Carvalho YM. Tratado de saúde coletiva. São Paulo: Hucitec; 2006. v. 1, p.669-88.

Andrade EA, André LM, Westphal MF. Promoção da saúde: desenvolvimento e princípios. In: Fernandez JCA, Moraes MA, organizadores. Avaliação de projetos na lógica da promoção da saúde na Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo. São Paulo: Hucitec; Cepedoc Cidades Saudáveis; 2014. p. 25-55.

Ministério da Saúde (Br). Portaria nº 2.446 MS/GM, de 11 de novembro de 2014. Redefine a Política Nacional de Promoção da Saúde [Internet]. D.O.U.. Brasília, DF, 13 nov 2014 [citado em 18 out 2017]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2014/prt2446_11_11_2014.html

Pitta AMF, Coutinho DM, Rocha CM Direitos humanos nos centros de atenção psicossocial do nordeste do Brasil: um estudo avaliativo, tendo como referência o QualityRights-WHO. Saúde Debate [Internet}. 2015 [citado em 10 jun 2017]; 39(106):760-71. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/sdeb/v39n106/0103-1104-sdeb-39-106-00760.pdf DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0103-1104201510600030016

Botelho JV, Lima MV. Percepção das emoções dos usuários do CAPS II em um momento de integração: um relato de experiência. Fractal Rev Psicol. [Internet]. 2015 [citado em 10 jun 2017]; 27(2):160-4. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/fractal/v27n2/1984-0292-fractal-27-2-0160.pdf. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1984-0292/929

Frosi RV, Tesser CD. Práticas assistenciais em saúde mental na atenção primária à saúde: análise a partir de experiências desenvolvidas em Florianópolis, Brasil. Ciênc Saúde Coletiva [Internet]. 2015 [citado em 10 jun 2017]; 20(10):3151-61. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v20n10/1413-8123-csc-20-10-3151.pdf DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1413-812320152010.10292014

Nasi C, Oliveira GC, Lacchini AJB, Camatta MW, Everling EM, Schneider JF. O trabalho da equipe orientado pelas motivações dos usuários no CAPSad: estudo fenomenológico. Rev Pesqui Cuid Fundam. [Internet]. 2015 [citado em 10 jun 2017]; 7(4):3239-48. Disponível em: http://www.redalyc.org/pdf/5057/505750948009.pdf

Firmo AAM, Jorge MSB. Experiências dos cuidadores de pessoas com adoecimento psíquico em face à reforma psiquiátrica: produção do cuidado, autonomia, empoderamento e resolubilidade. Saude Soc. [Internet]. 2015 [citado em 10 jun 2017]; 24(1):217-31. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/sausoc/v24n1/0104-1290-sausoc-24-1-0217.pdf DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-12902015000100017

Gruska V, Dimenstein M. Reabilitação psicossocial e acompanhamento terapêutico: equacionando a reinserção em saúde mental. Psicol Clín. [Internet]. 2015 [citado em 10 jun 2017]; 27(1):101-22. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pc/v27n1/0103-5665-pc-27-01-00101.pdf DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0103-56652015000100006

Silva EQ, Brandi CQACS. Essa medida de segurança é infinita ou tem prazo de vencimento? Interlocuções e desafios entre o Direito e a Psicologia no contexto judiciário. Ciên Saúde Coletiva [Internet]. 2014 [citado em 10 jun 2017]; 19(9):3947-54. Disponível em: http://www.scielosp.org/pdf/csc/v19n9/1413-8123-csc-19-09-3947.pdf doi: http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232014199.13202013

Lima SS, Brasil SA. Do Programa de Volta para Casa à conquista da autonomia: percursos necessários para o real processo de desinstitucionalização. Physis. (Rio J.) [Internet]. 2014 [citado em 10 jun 2017]; 24(1):67-88. Disponível em: http://www.scielosp.org/pdf/physis/v24n1/0103-7331-physis-24-01-00067.pdf DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-73312014000100005

Leandro-França C, Murta SG. Prevenção e promoção da saúde mental no envelhecimento: conceitos e intervenções. Psicol Ciênc Prof. [Internet]. 2014 [citado em 10 jun 2017]; 34(2):318-29. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pcp/v34n2/v34n2a05.pdf doi: http://dx.doi.org/10.1590/1982-3703001152013

Emerich BF, Campos RO, Passos E. Direitos na loucura: o que dizem usuários e gestores dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS). Interface Comun Saúde Educ. [Internet]. 2014 [citado em 10 jun 2017]; 18(51):685-96. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/icse/v18n51/1807-5762-icse-1807-576220141007.pdf DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1807-57622013.1007

Delgado PG. Sobrecarga do cuidado, solidariedade e estratégia de lida na experiência de familiares de Centros de Atenção Psicossocial. Physis. (Rio J.) [Internet]. 2014 [citado em 10 jun 2017]; 24(4):1103-26. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/physis/v24n4/0103-7331-physis-24-04-01103.pdf DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-73312014000400007

Bosi MLM, Melo AKS, Carvalho LB, Godoy MGC, Ximenes VM. Determinantes sociais em saúde (mental): analisando uma experiência não governamental sob a ótica de atores implicados. Rev Bras Epidemiol. [Internet]. 2014 [citado em 10 jun 2017]; 17(Suppl 2):126-35. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbepid/v17s2/pt_1415-790X-rbepid-17-s2-00126.pdf DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1809-4503201400060011




DOI: https://doi.org/10.18554/refacs.v6i0.2921

Apontamentos

  • Não há apontamentos.