Análise bacteriológica do sabão líquido de uso hospitalar

Damiana Aparecida Trindade Monteiro, Glendha Oliveira Arduini, Divanice Contim, Marcelo Costa Araújo, Luciana Paiva, Gilberto de Araújo Pereira

Resumo


Este estudo teve como objetivo realizar a análise bacteriológica do sabão líquido utilizado durante o processo de higienização das mãos dos profissionais de saúde nas unidades de internação em um Hospital de Ensino do interior de Minas Gerais. Trata-se de uma pesquisa quantitativa, exploratória e transversal. Os dados foram coletados nos meses de julho e agosto de 2014, perfazendo um total de 75 amostras em diferentes unidades do hospital. Após preparo as amostras foram encaminhadas para análise microbiológica investigando o crescimento ou não de microorganismos, assim como a contaminação do produto analisado. Os dados obtidos permitiram concluir que os produtos padronizados nesta instituição possuem a eficácia desejada, além de instigar a realização de demais estudos.

Palavras-chave


Desinfecção das mãos; Sabões; Contaminação; Infecção hospitalar

Referências


World Health Organization. WHO guidelines on hand hygiene in health care: first global patient safety challenge: clean care is safer care. Geneva: WHO; 2009.

Ministério da Saúde (Br). Portaria nº 2616, de 12 de maio de 1998 [Internet]. D.O.U., Brasília, DF, 13 mai 1998 [citado em: 12 dez 2017]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/1998/prt2616_12_05_1998.html

Souza LM, Ramos MF, Becker ESS, Meirelles LCS, Monteiro SAO. Adesão dos profissionais de terapia intensiva aos cinco momentos da higienização das mãos. Rev Gaúcha Enferm. [Internet]. 2015 [citado em: 03 dez 2017]; 36(4):21-8. Disponível em: http://www.seer.ufrgs.br/RevistaGauchadeEnfermagem/article/view/49090

Urquiza MC, Anjos AS, Ribeiro ACB, Borba MSC, Carvalho Filho DU, Lago EC. Comparação da eficácia e efeito residual de duas técnicas de antissepsia pré-operatória das mãos com duas substâncias antissépticas. Rev Interdisciplin. [Internet]. 2016 [citado em: 12 dez 2017]; 9(3):112-20. Disponível em: https://revistainterdisciplinar.uninovafapi.edu.br/index.php/revinter/article/view/1180

Zottele C, Magnago TSBS, Dullius AIS, Kolankiewicz ACB, Ongaro JD. Hand hygiene compliance of healthcare professionals in an emergency department. Rev Esc Enferm USP. [Internet]. 2017 [citado em: 12 dez 2017]; 51:e03242. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342017000100440&lng=en&tlng=en. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/s1980-220x2016027303242

World Health Organization. Hand hygiene technical reference manual: to be used by health-care workers, trainers and observers of hand hygiene practices. Geneva: WHO; 2009.

Rosado AV, Silva FL. A avaliação da eficácia de antissépticos nas mãos dos profissionais de saúde. Saúde Foco (Amparo) [Internet]. 2016 [citado em: 2 jan 2018]; 3(1):01-19. Disponível em: http://www4.fsanet.com.br/revista/index.php/saudeemfoco/article/view/949.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Protocolo para a prática de higiene das mãos em serviços de saúde. Brasília, DF: ANVISA; 2013.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Descrição dos meios de cultura empregados nos exames microbiológicos. Brasília, DF: ANVISA; 2004.

Alvarenga CF, Reis C, Tipple AFV, Paiva EMM, Sasamoto SAA. Efetividade de um protocolo de reprocessamento na esterilização de canetas de alta-rotação em autoclave gravitacional. Rev Eletrônica Enferm. [Internet]. 2011 [citado em: 2 jan 2018]; 13(3):560-565. Disponível em: http://www.fen.ufg.br/revista/v13/n3/v13n3a23.htm

Caetano J, Lima MA, Miranda MC, Serufu JC, Ponte PRL. Identificação de contaminação bacteriana no sabão líquido de uso hospitalar. Rev Esc Enferm USP [Internet]. 2011 [citado em: 2 jan 2018]; 45(1):153-60. DOI:http://dx.doi.org/10.1590/S0080-62342011000100021

Santos TCR, Roseira CE, Piai-Morais TH, Figueiredo RM. Higienização das mãos em ambiente hospitalar: uso de indicadores de conformidade. Rev Gaúcha Enferm. [Internet]. 2014 [citado em: 2 jan 2018]; 35(1):70-7. Disponível em: http://www.seer.ufrgs.br/index.php/RevistaGauchadeEnfermagem/article/view/40930/28935




DOI: https://doi.org/10.18554/refacs.v6i3.3087

Apontamentos

  • Não há apontamentos.