As dimensões estruturantes do trabalho policial

Karoline Bernardes Torres, Ioneide de Oliveira Campos, Daniela da Silva Rodrigues

Resumo


Este artigo tem como objetivo investigar as dimensões estruturantes do trabalho do policial militar em ação e identificar as estratégias de defesa utilizadas pelo trabalhador em seu contexto laboral. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, realizada no período de outubro a novembro do ano de 2015, com base em um estudo de caso de uma policial militar em ação, e conduzida segundo os pressupostos da visão macro e microergonômica da tarefa e da atividade que compõem o trabalho policial. Os dados foram coletados por meio de entrevista semiestruturada, e observação do ambiente de trabalho, analisados com base na técnica de análise de conteúdo, e nas dimensões estruturantes do trabalho. Após vivenciar situações estressantes, o sujeito pode manter ou compensar as perdas por meio do uso de estratégias que viabilizam novas formas de desempenho das atividades instrumentais de vida diária e do trabalho.


Palavras-chave


Trabalho; Estresse psicológico; Saúde do trabalhador; Polícia; Segurança

Referências


Codo W, Vasques-Menezes I. Educar, educador. In: Codo W, coordenador. Educação: carinho e trabalho – Burnout, a síndrome da existência do educador, que pode levar à falência da educação. Petrópolis, RJ: Vozes; 1999. p. 37-47.

Lipp MEN, Costa KRSN, Nunes VO. Estresse, qualidade de vida e estressores ocupacionais de policiais: sintomas mais frequentes. Rev Psicol Organ Trab. [Internet]. 2017 [citado em: 15 jun 2016]; 17(1):46-53. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rpot/v17n1/v17n1a06.pdf

Minayo MCS, Adorno S. Risco e (in)segurança na missão policial. Ciênc Saúde Colet. [Internet]. mar 2013 [citado em: 15 jun 2016]; 18(3):585-93. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v18n3/02.pdf

Ferreira LB, Santos MAF, PAULA KM, Mendonça JMB, Carneiro AF. Risco de adoecimento no trabalho: estudo com policiais militares de um batalhão de polícia de Brasília. Gest Soc. [Internet]. 2017 [citado em: 15 jun 2016]; 11(29):1804-29. Disponível em: http://www.spell.org.br/documentos/ver/44917/risco-de-adoecimento-no-trabalho--estudo-com-policiais-militares-de-um-batalhao-de-policia-de-brasilia

Dejours C. Trabalho vivo. Brasília, DF: Paralelo 15; 2012.

Dejours C. Conferências brasileiras: identidade, reconhecimento e transgressão no trabalho. São Paulo: Escola de Administração de Empresas de São Paulo, Fundação Getúlio Vargas; 1999.

Minayo MCS, Souza ER. Missão investigar: entre o ideal e a realidade de ser policial. Rio de Janeiro: Garamond; 2003.

Ferreira MC. Ergonomia da atividade aplicada à qualidade de vida no trabalho: lugar, importância e contribuição da análise ergonômica do trabalho (AET). Rev Bras Saúde Ocup. [Internet]. 2015 [citado em: 15 jun 2016]; 40(131):18-29. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbso/v40n131/0303-7657-rbso-40-131-18.pdf

Lyrio A. Em quatro anos, 77 policiais foram afastados por transtorno mental. Correio [Internet]. Salvador, 16 jul 2013 [citado em: 10 out 2017]. Disponível em: http://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/em-quatro-anos-77-policiais-foram-afastados-por-transtorno-mental/

Almeida DM, Lopes LFD, Costa VMF, Santos RCT. Policiais militares do estado do RS: relação entre satisfação no trabalho e estresse ocupacional. Adm Púb Gest Social. [Internet]. 2018 [citado em: 15 jun 2018]; 10(1):55-65. Disponível em: https://www.apgs.ufv.br/index.php/apgs/article/view/1366/pdf

Ferreira MO, Dutra FCMS. Avaliação dos fatores psicossociais, saúde mental e capacidade para o trabalho em policiais militares de Uberaba/MG. Psicol: Saúde Ment Segur Pública. [Internet]. 2017 [citado em: 15 jun 2017]; 3(6):133-51. Disponível: http://revista.policiamilitar.mg.gov.br/periodicos/index.php/psicologia/article/view/98/198

Carvalho LD. Mapeamento dos riscos psicossociais relacionados ao trabalho em policiais do 6º Batalhão de Polícia Militar do estado do Tocantins. [dissertação]. Palmas: Universidade Federal do Tocantins; 2016.

Fontana RT, Mattos GD. Vivendo entre e segurança e o risco: implicações à saúde do policial militar. Ciênc Cuid Saúde [Internet]. 2016 [citado em: 10 out 2017]; 15(1):77-84. Disponível em: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/CiencCuidSaude/article/view/20239/16982.

González Rey FL. Pesquisa qualitativa em psicologia: caminhos e desafios. São Paulo: Pioneira Thomson Learning; 2002.

Yin RK. Estudo de caso: planejamento e métodos. 5ed. Porto Alegre: Bookman; 2015.

Guerin F, Laville A, Daniellou F, Duraffourg J, Kerguelen A. Compreender o trabalho para transformá-lo: a prática da ergonomia. São Paulo: Blucher; 2001.

Rúdio FV. Diálogo maiêutico e psicoterapia existencial. São José dos Campos: Novos Horizontes; 2001.

Bardin L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70; 2011.

Silva MB, Vieira SB. O processo de trabalho do militar estadual e a saúde mental. Saúde Soc. [Internet]. 2008 [citado em: 10 out 2017]; 17(4):161-70. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/sausoc/v17n4/16.pdf

Dejours C. A Loucura do trabalho: estudo de psicopatologia do trabalho. 5ed. São Paulo: Cortez; 1992.

Azevedo EF. A polícia e suas polícias: clientela, hierarquia, soldado e bandido. Psicol, Ciênc Prof. [Internet]. 2017 [citado em: 10 out 2017]; 37(3):553-64. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pcp/v37n3/1982-3703-pcp-37-3-0553.pdf

Sales MLJ, Sá LD. A condição do policial militar em atendimento clínico: uma análise das narrativas sobre adoecimento, sofrimento e medo no contexto profissional. Rev Pós Ciênc Soc. [Internet]. 2016 [citado em: 10 out 2017]; 13(25):181-205. Disponível em: http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/rpcsoc/article/view/4279/2333.

Alves GFS, França FG. Assédio moral entre mulheres policiais militares. Rev Bras Sociol Direito. [Internet]. 2018 [citado em: 10 out 2017]; 5(1):73-99. Disponível em: http://revista.abrasd.com.br/index.php/rbsd/article/view/197/134

Dejours C. A Banalização da injustiça social. 7ed. Rio de Janeiro: FGV; 2007.

Billiard I. Saúde mental e trabalho: a ascensão da psicopatologia do trabalho. Paris: [s.n.]; 2001.

Seligmann-Silva E. Trabalho e desgaste mental: o direito de ser dono de si mesmo. São Paulo: Cortez; 2011.

Carvalho ACM, Oliveira LMCD. Mulheres policiais, relações de poder e de gênero na polícia militar de Minas Gerais. Rev Adm Mackenzie. [Internet]. 2017 [citado em: 10 out 2017]; 11(3):71-99. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ram/v11n3/a06v11n3.pdf

Durão SSB, Ferreira VA. Das máscaras do estado: mulheres e pesquisadoras na polícia militar. Público Priv. [Internet]. 2016 [citado em: 10 out 2017]; (28):15-47. Disponível em: http://seer.uece.br/?journal=opublicoeoprivado&page=article&op=view&path%5B%5D=2285&path%5B%5D=2059

Lara LF, Campos EAR, Stefano SR, Andrade SM. Relações de gênero na polícia militar: narrativas de mulheres policiais. Holos [Internet]. 2017 [citado em: 10 out 2017]; 33(4):56-77. Disponível em: http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/4078/pdf

Ferreira MC. Qualidade de vida no trabalho: uma abordagem centrada no olhar dos trabalhadores. 3ed. Brasília, DF: Paralelo 15; 2017.

Alves G. Trabalho e subjetividade: o espírito do toyotismo na era do capitalismo manipulatório. São Paulo: Boitempo; 2011.

Foucault M. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Petrópolis: Vozes; 1987.

Sato L, Lacaz FAC, Bernardo MH. Psicologia e saúde do trabalhador: práticas e investigações na saúde pública de São Paulo. Estud Psicol. [Internet]. 2006; (11)3:281-8.

Lancam S, Jardim B, Barros J. Trabalho e subjetividade. In: Simonelli AP, Rodrigues DS, organizadores. Saúde e trabalho em debate: velhas questões, novas perspectivas. Brasília, DF: Paralelo 15; 2013. p. 17-31.

Bottega CG, Merlo ARC. Prazer e sofrimento no trabalho dos educadores sociais com adolescentes em situação de rua. Cad Psicol Soc Trab. [Internet]. 2010; 13(2):259-75. Acesso em: 10 out 2017. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/cpst/article/view/25729/27462




DOI: https://doi.org/10.18554/refacs.v6i0.3125

Apontamentos

  • Não há apontamentos.