Qualidade de vida de manipuladores de alimentos em restaurantes industriais

Gabriela de Souza Nalle, Patrícia Maria Vieira, Alline Alves de Sousa, Edna Aparecida Carvalho Pacheco, Ailton de Souza Aragão, Fabiana Caetano Martins Silva e Dutra

Resumo


Este estudo tem como objetivo avaliar a qualidade de vida de manipuladores de alimentos em restaurantes industriais de Uberaba-MG. Trata-se de um estudo com abordagem observacional, quantitativo e transversal que foi realizado no ano de 2012. Foram determinadas características sociais, demográficas e ocupacionais, e qualidade de vida de 25 manipuladores. Para a avaliação da qualidade de vida, utilizou-se o Medical Outcomes Study 36 que aborda aspectos relacionados à saúde. Verificou-se que os domínios mais comprometidos foram dor e vitalidade, enquanto a capacidade funcional obteve a melhor pontuação. Os adultos mais jovens apresentaram melhor vitalidade e saúde mental quando comparados aos mais velhos, que obtiveram pior capacidade funcional. Os cozinheiros tiveram melhor resultado no aspecto físico. Os homens com menor escolaridade alcançaram melhor estado geral de saúde e os com maior renda melhor aspecto social e emocional. A qualidade de vida dos manipuladores foi considerada satisfatória e apresenta variações relacionadas à faixa etária, escolaridade e renda.


Palavras-chave


Trabalhadores; Restaurantes; Qualidade de vida

Referências


Abreu ES, Spinelli MGN, Zanardi AMP. Gestão de unidades de alimentação e nutrição: um modo de fazer. 3ed. São Paulo: Metha; 2011.

Conselho Federal de Nutricionistas (Brasil). Resolução CFN nº 380, de 28 de dezembro de 2005. Dispõe sobre a definição das áreas de atuação do nutricionista e suas atribuições, estabelece parâmetros numéricos de referência, por área de atuação, e dá outras providências [Internet]. D.O.U., Brasília, DF, 10 jan 2006, retificada em 10 ago 2006 [citado em: 13 set 2016]. Disponível em: http://www.cfn.org.br/wp-content/uploads/resolucoes/Res_380_2005.htm

Aguiar OB, Kraemer FB, Menezes MFG. Gestão de pessoas em unidades de alimentação e nutrição. Rio de Janeiro: Rúbio; 2013.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Brasil). Resolução RDC nº 216, de 15 de setembro de 2004. Estabelece procedimentos de boas práticas para serviços de alimentação a fim de garantir as condições higiênico-sanitárias do alimento preparado [Internet]. D.O.U., Brasília, DF, 17 set 2004 [citado em: 13 set 2016]. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/documents/33916/388704/RESOLU%25C3%2587%25C3%2583O-RDC%2BN%2B216%2BDE%2B15%2BDE%2BSETEMBRO%2BDE%2B2004.pdf/23701496-925d-4d4d-99aa-9d479b316c4b

Dourado MMJ, Lima TP. Ergonomia e sua importância para os trabalhadores de unidades de alimentação e nutrição. Ensaios Cienc, Cienc Biol Agrar Saúde. 2011; 15(4):183-96.

Estevam E, Guimarães M. Caracterização do perfil nutricional e dos aspectos ergonômicos relacionados ao trabalho de colaboradores de uma unidade de Alimentação e nutrição. Rev Cient Faminas. 2013; 9(2):55-68.

Matos CH, Proença RPC. Condições de trabalho e estado nutricional de operadores do setor de alimentação coletiva: um estudo de caso. Rev Nutr. 2003; 16(4):493-502.

Ruguê MBS. Qualidade das condições de trabalho x produtividade – estudo de caso –indústria de alimentação em Goiânia. [dissertação]. Florianópolis, SC: Universidade Federal de Santa Catarina; 2001.

Maciel TRS. Fatores interferentes na satisfação dos trabalhadores de uma Unidade De Alimentação e Nutrição Hospitalar. [dissertação] Florianópolis, SC: Universidade Federal de Santa Cataria; 2002.

Novelleto DL, Proença RPC. O planejamento do cardápio pode interferir nas condições de trabalho de uma unidade de alimentação e nutrição. Nutr Pauta. 2004; 12(65): 36-40.

Colares LGT. Processo de trabalho, saúde e qualidade de vida no trabalho em uma unidade de alimentação e nutrição: uma abordagem qualitativa. [Tese]. Rio de Janeiro: Escola Nacional de Saúde Pública; 2005.

Zhu CY, Wang JJ, Fu XH, Zhou ZH, Zhao J, Wang CX. Correlates of quality of life in China rural-urban female migrate workers. Qual Life Res. 2012; 21(3):495-9.

Ferreira MC, Brusiquese RG. Novas condições de trabalho e velhos modos de gestão: a qualidade de vida no trabalho em questão. Rev Bras Gest Desenvolv Reg. 2014; 10(3):247-67.

The Whoqol Group. The development of the World Heal th Organization quality of life assessment instrument (the WHOQOL). In: Orley J, Kuyken W, editors. Quality of life assessment: international perspectives. Heidelberg: Springer Verlag; 1994. p.41-60.

Ciconelli RM. Tradução para o português e validação do questionário genérico de avaliação de qualidade de vida “medical out comes study 36 – item short – form health survey (SF-36). [Tese]. São Paulo: Universidade Federal de São Paulo; 1997.

Martinez MC. As relações entre a satisfação com aspectos psicossociais no trabalho e a saúde do trabalhador. [Dissertação]. São Paulo: Universidade de São Paulo; 2002.

Tessema AG, Gelaye KA, Chercos DH. Factors affecting food handling Practices among food handlers of Dangila town food and drink establishments, North West Ethiopia. BMC Public Health. 2014; 14(1):571.

Oliveira LF, Rahy WS, Carvalho JB, Bonilha CMC. Estudo das condições de saúde de manipuladores de alimentos do restaurante Universitário da UFRRJ. Rev Univ Rural, Sér Ciênc Vida. 2002; 22(1):85-7.

Paiva AC, Cruz AAF. Estado nutricional e aspectos ergonômicos de trabalhadores de Unidade de Alimentação e Nutrição. Rev Min Ciênc Saúde. 2009; 1(1):1-11.

Tancredi RCP. Perfil profissional dos manipuladores de alimentos do município do Rio de Janeiro, RJ. Hig Aliment. 2010; 24:190-1.

Abreu NR, Baldanza RF, Serqueira IFG. Trabalho em turnos noturnos: implicações na qualidade de vida profissional e pessoal dos trabalhadores. Rev Gest Tecnol. 2012; 12(3):103-31.

Lourenço MS, Berlando CD, Silva EF, Romano GC, kawaguchi JR. Avaliação do perfil ergonômico e nutricional de colaboradores em uma unidade de alimentação e nutrição. In: XIII Simpósio de Engenharia de Produção [Internet]; 2006; Baurú, SP. Baurú, SP: UNESP; 2006 [citado em: 13 set 2018]. Disponível em: http://www.simpep.feb.unesp.br/anais/anais_13/artigos/1057.pdf

Cavalli SB, Salay E. Gestão de pessoas em unidades produtoras de refeições comerciais e a segurança alimentar. Rev Nutr. 2007; 20(6):657-67.

Picchio M, Ours JCV. Retaining through training even for older workers. Retaining through training even for older workers. Econ Educ Rev. 2013; 32(1):29-48.

Nunes HPG. Satisfação no trabalho dos manipuladores de alimentos: trabalho de investigação. [Tese]. Porto: Universidade do Porto; 2010.

Mello AG, Gama MP, Marin VA, Colares LGT. Conhecimento dos manipuladores de alimentos sobre boas práticas nos restaurantes públicos populares do Estado do Rio de Janeiro. Braz J Food Technol. 2010; 13(1):60-8.

Martins LA, Campello AMMB. Formação profissional de cozinheiros e percepção de risco em segurança dos alimentos: um estudo exploratório em serviços de alimentação ocalizados no Estado do Rio de Janeiro. [Tese]. Rio de Janeiro: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio; 2011.

Ueno LM. A influência da atividade física na capacidade funcional: envelhecimento. Rev Bras Ativ Fís Saúde. 1999; 4(1):57-68.

Pimenta FAP, Simil FF, Tôrres HOG, Amaral CFS, Rezende CF, Coelho TO, et al. Avaliação da qualidade de vida de aposentados com a utilização do SF-36. Rev Assoc Méd Bras. 2008; 54:55-60.

Ramos LR. Fatores determinantes do envelhecimento saudável em idosos residentes em centro urbano: projeto Epidoso. Cad Saúde Pública. 2003; 19(3):793-8.

Castro M, Caiuby AVS, Draibe AS, Canziani MEF. Qualidade de vida de pacientes com insuficiência renal crônica em hemodiálise avaliada através do instrumento genérico SF-36. Rev Assoc Méd Bras. 2003; 49(3):245-9.

Mascarenhas CHM, Santos LS. Avaliação da dor e da capacidade funcional em indivíduos com lombalgia crônica. J Health Sci. 2011; 29(3):205-8.

Garcia EL, Banegas JR. Social network and health related quality of life in older adults: a population-based study in Spain. Qual Life Res. 2005; 14(2):511-20.

Bretas MC, Angelis EC. Análise comparativa da qualidade de vida e estratégias de enfrentamento de pacientes com disfonia decorrente ou não do câncer de laringe. [Tese]. São Paulo: Fundação Antônio Prudente; 2011.

Barbosa BR, Almeida JM, Barbosa MR, Rossi-Barbosa LAR. Avaliação da capacidade funcional dos idosos e fatores associados à incapacidade. Ciênc Saúde Colet. 2014; 19(8):3317-25.

Bertin CHFP. Percepções sobre o trabalho de um grupo de manipuladores de alimentos de um serviço de nutrição e dietética. [Tese]. São Paulo: Universidade Federal de São Paulo; 2005.

Antloga CS. Práticas gerenciais e qualidade de vida no trabalho: o caso das micro e pequenas empresas do setor de serviços de alimentação em Brasília. [Tese]. Brasília, DF: Universidade de Brasília; 2009.




DOI: https://doi.org/10.18554/refacs.v6i0.3128

Apontamentos

  • Não há apontamentos.