REDE DE APOIO SOCIAL FAMILIAR E A PROMOÇÃO DO DESENVOLVIMENTO INFANTIL

Aline Oliveira Silveira, Rafaella Costa Bernardes, Monika Wernet, Tatiana Barcelos Pontes, Aline Araújo de Oliveira Silva

Resumo


Este estudo teve por objetivo descrever a percepção da família sobre os vínculos, a rede e o apoio socialpara cuidado e promoção do desenvolvimento da criança menor de cinco anos de idade. Para tanto,entrevistou-se sete famílias em vulnerabilidade social vinculadas ao sistema de saúde do Distrito Federal.Trata-se de estudo qualitativo, descritivo, sob o referencial da teoria de Rede Social Sistêmica. A análisedas narrativas deu-se pelo método qualitativo de análise de conteúdo temática. Os resultados foramcategorizados sob dois temas: “rede social familiar” e “vínculos e apoio social: percepção da família”. Arede social utilizada é mínima, centrada na densidade das relações entre mãe, criança e avó, sob osustento financeiro do pai. Há proximidade da moradia ao serviço de saúde, porém dissonânciasculturais nas relações com seus profissionais. Os profissionais de saúde precisam integrar em suaspráticas o contexto microssocial e macrossocial das famílias enquanto determinantes das condições desaúde e de desenvolvimento infantil.

Descritores: Família; Desenvolvimento infantil; Apoio social; Vulnerabilidade social.


Referências





DOI: https://doi.org/10.18554/refacs.v4i1.1528

Apontamentos

  • Não há apontamentos.