Grupo de convivência: percepção dos idosos em uma unidade básica de saúde

Ricardo Dias da Silva

Resumo


Este é um estudo exploratório, descritivo, de abordagem qualitativa, com o objetivo de avaliar a percepção dos idosos participantes de um grupo de convivência (GC) realizado em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) localizada em uma comunidade rural da cidade de Patrocínio, situada no interior de Minas Gerais. O grupo existe desde o primeiro semestre de 2016 e a coleta de dados ocorreu entre abril e maio de 2017 na UBS. Entrevistou-se 5 mulheres participantes desde o início do GC com idade entre 60 a 79 anos; e, para a análise, utilizou-se o Discurso do Sujeito Coletivo (DSC).Obteve-se as Ideias Centrais: bom; comunicação; paciência; convivência; aprendizado e distração; muito importante.Evidenciou-se a importância da existência do GC com idosos na APS como: um espaço de socialização, local de escuta, desenvolvimento de habilidades, criação de ambiente saudável, meio para promoção da saúde e prevenção de agravos e doenças, lugar lúdico, melhora dos relacionamentos, tolerância, e estabelecimento de vínculo.


Palavras-chave


Idoso; Educação em saúde; Promoção da saúde

Referências


Santos AS, Meneguci J, Silveira RE, Marquez FA, Ferreira VA, Viana DA. Perfil de saúde e qualidade de vida de idosos de Santa Juliana-MG. Enferm Foco[Internet]. 2014[citado em: 20 abril 2017]; 5(3/4):61-4. DOI: http://dx.doi.org/10.21675/2357-707X.2014.v5.n3/4.566

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Observações sobre a evolução da mortalidade no Brasil: o passado, o presente e perspectivas. Rio de Janeiro: IBGE; 2010.

Andrade AN, Nascimento MMP, Oliveira MMD, Queiroga RM, Fonseca FLA, Lacerda SNB, et al. Percepção de idosos sobre grupo de convivência: estudo na cidade de Cajazeiras-PB. Rev Bras Geriatr Gerontol. [Internet]. 2014 [citado em: 20 maio 2017]; 17(1):39-48. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1809-98232014000100005

Ohara ECC, Ribeiro MP, Concone MHVB. Saúde do idoso. In: Ohara ECC, Saito RXS, organizadores. Saúde da família: considerações teóricas e aplicabilidade. 2a ed. São Paulo: Martinari; 2010. 480p.

Xavier LN, Sombra ICN, Gomes AMA, Oliveira GL, Aguiar CP, Sena RMC. Grupo de convivência de idosos: apoio psicossocial na promoção da saúde. Rev Rene [Internet]. 2015 [citado em: 22 abril 2017]; 16(4):557-66. Disponível em: http://www.revenf.bvs.br/pdf/rene/v16n4/1517-3852-rene-16-4-0557.pdf

Dalmolin IS, Leite MT, Hildebrandt, LM, Sassi MM, Perdossini LGB. A importância dos grupos de convivência como instrumento para a inserção social dos idosos. Rev Contexto Saúde [Internet]. 2011 [citado em: 23 abril 2017]; 10(20). Disponível em: https://www.revistas.unijui.edu.br/index.php/contextoesaude/article/view/1594

Wichmann FMA, Couto AN, Aerosa SVC, Mantañés MCM. Grupos de convivência como suporte ao idoso na melhoria da saúde. Rev Bras Geriatr Gerontol. [Internet] 2013 [citado em: 25 abril 2017]; 16(4):821-32. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1809-98232013000400016

Ministério da Saúde (Br). Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Política Nacional de Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde; 2012. 110p.

Buss PM. Promoção da saúde e qualidade de vida. Ciênc Saúde Colet. [Internet]. 2000 [citado em: 25 abril 2017]; 1(5):163-77. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232000000100014

Figueiredo MZ, Chiari BM, Goulart BNG. Discurso do sujeito coletivo: uma breve introdução à ferramenta de pesquisa qualiquantitativa. Distúrb Comum. [Internet]. 2013 [citado em: 21 maio 2017]; 25(1). Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/dic/article/view/14931

Lefevre F, Lefevre AMC. O sujeito coletivo que fala. Interface (Botucatu) [Internet]. 2006 [citado em: 13 maio 2017]; 10(20):517-24. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1414-32832006000200017

Araújo JAT, Silva CSF, Silva BGM. A importância dos grupos de convivência para a saúde biopsicossocial dos idosos. In: IV Congresso Internacional de Envelhecimento Humano. UNICAP; Set-2010; Campina Grande, Brasil. Campina Grande, PB: Realize Eventos; 2010.

Casagrande GHJ, Silva MF, Carpes PMC. Qualidade de vida e incidência de depressão em idosas que frequentam grupos de terceira idade. Rev Bras Ciênc Envelhec Hum. 2013; 10(1):52-65.

Serbim AK, Figueiredo AEPL. Qualidade de vida de idosos em um grupo de convivência. [Internet]. Sci Med. (Porto Alegre). 2011 [citado em: 18 maio 2017]; 21(4):166-72. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/scientiamedica/article/download/9405/7237

Silva, PAB. Fatores associados à qualidade de vida de idosos adscritos no Distrito Sanitário Noroeste de Belo Horizonte, Minas Gerais. [Dissertação]. Belo Horizonte: Universidade Federal de Belo Horizonte/UFMG; 2012. 184p.

Koch RF, Leite MT, Hildebrandt LM, Linck CL, Terra GT, Gonçalves LTH. Depressão na percepção de idosas de grupo de convivência. Rev Enferm UFPE. [Internet]. 2013 [citado em: 17 maio 2017]; 7(9):5574-82. Disponível em: http://www.revista.ufpe.br/revistaenfermagem/index.php/revista/article/viewArticle/2897

Santos AS. Aspectos da inserção de profissionais na atenção primária à saúde e o processo de formação [Editorial]. REFACS [Internet]. 2017 [citado em: 15 maio 2017]; 5(2):179. Disponível em: http://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/refacs/article/view/2091/2124




DOI: https://doi.org/10.18554/refacs.v6i3.2160

Apontamentos

  • Não há apontamentos.