Cuidado paliativo em acidente vascular cerebral: um olhar nutricional

Igor Oliveira Loss, Patrícia Maria Veira, Heloísa Cristina Figueiredo Frizzo, Marcus Paulo Ribeiro Machado, Patrícia Silva Pires, Elaine Leonezi Guimarães

Resumo


O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é uma das maiores causas de óbito e/ou incapacidade funcional no Brasil e no mundo. Os cuidados paliativos são uma forma humanizada e diferenciada de assistência ao paciente, e podem ser empregados em diversas doenças que ameaçam a vida, como no AVC. Recentemente, o Ministério da Saúde publicou uma resolução que normatizou a oferta de cuidados paliativos como parte dos cuidados continuados integrados no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Esta é uma reflexão sobre conceitos e a abordagem nutricional no cuidado paliativo de pacientes acometidos por AVC.  Embora a terapia nutricional não represente vantagens em abordagens paliativas, para um seleto grupo de acometidos por AVC, a recuperação ou manutenção de um bom estado nutricional podem ser fundamentais para a qualidade de vida, inclusive em situações de desospitalização.

Palavras-chave


Dietoterapia; Acidente vascular cerebral; Cuidados paliativos

Referências


Coupland AP, Thapar A, Qureshi M, Jenkins H, Davies AH. The definition of stroke. JRSM Open. 2017, Vol. 110 (1) 9–12. doi: https:// 10.1177/0141076816680121

World Health Organization (WHO): Health statistics and information systems – Projections of mortality and causes of death, 2015 and 2030. [Internet]. Geneva; 2013. Disponível em: http:// www.who.int/healthinfo/globalburdendisease/projections/en

Hemphill JC et al. Guidelines for the Management of Spontaneous Intracerebral Hemorrhage: A Guideline for Healthcare Professionals From the American Heart Association/American Stroke Association. Stroke. 2015; 46:2032-60. doi: https://10.1161/STR.0000000000000069

Edwardson MA, Dromerick AW. Ischemic stroke prognosis in adult. Uptodate [citado em 15 Dez. 2019]. Disponível em: https://www.uptodate.com/contents/ischemic-stroke-prognosis-in-adults.

Andersen KK, Olsen TS, Dehlendorff C, Kammersgaard LP. Hemorrhagic and ischemic strokes compared - stroke severity, mortality, and risk factors. Stroke. 2009; 40: 2068-72. doi: https://10.1161/strokeaha.108.540112

Matsumoto DY. Cuidados Paliativos: conceitos, fundamentos e princípios. In: Carvalho RT, Parsons HA, eds. Manual de Cuidados Paliativos - ANCP. São Paulo: Editora Meridional; 2012. p. 23-30.

Brasil. Ministério da Saúde. Resolução nº 41, de 31 de outubro de 2018 - Dispõe sobre as diretrizes para a organização dos cuidados paliativos, à luz dos cuidados continuados integrados, no âmbito Sistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial da República Federativa do Brasil, 23 nov 2018. Disponível em: http://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/51520746/do1-2018-11-23-resolucao-n-41-de-31-de-outubro-de-2018-51520710

World Health Organization. Definition of Palliative Care. Genebra; 2002. [citado em 13 jan. 2020]. Disponível em: http://www.who.int/cancer/palliative/en/.

Creutzfeldt CJ, Holloway RG, Walker M. Symptomatic and palliative care for stroke survivors. Int J Gen Med. 2012; 27: 853-60. doi: https://10.1007/s11606-011-1966-4

Pinho NB organizador. Consenso nacional de nutrição oncológica / Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva, Coordenação Geral de Gestão Assistencial, Hospital do Câncer I, Serviço de Nutrição e Dietética. 2. ed. rev. ampl. atual. – Rio de Janeiro: INCA, 2015. p.61-73. Disponível em: https://www.inca.gov.br/sites/ufu.sti.inca.local/files//media/document//consenso-nacional-de-nutricao-oncologica-2-edicao-2015.pdf

Américo AFQ. As últimas quarenta e oito horas de vida. In: Carvalho RT, Parsons HA (Org.). Manual de Cuidados Paliativos ANCP - Ampliado e Atualizado. 2. ed. Academia Nacional de Cuidados Paliativos; 2012. p. 533-43.

Geurts M, Macleod MR, van Thiel GJ, van Gijn J, Kappelle LJ, van der Worp HB. End-of-life decisions in patients with severe acute brain injury. Lancet Neurol. 2014; 13: 515-24. doi: https//10.1016/S1474-4422(14)70030-4

Palhares D, Santos IA, Rodrigues da Cunha AC. Suspensão de nutrição enteral a pacientes em coma persistente. Rev. bioét. 2018; 26(2). doi: https://10.1590/1983-80422018262246

Holloway RG, Ladwig S, Robb J, Kelly A, Nielsen E, Quill TE. Palliative care consultations in hospitalized stroke patients. J Palliat Med. 2010; 13(4):407-412. doi: https://10.1089/jpm.2009.0278

Blaquiere DPV, Gubitz GJ, Dupere D, Mcleod D, Phillips S. Evaluting an organized palliative care approach in patients with severe stroke. Can J Neurol Sci. 2009; 36(6): 731-734. doi: https://doi.org/10.1017/S0317167100008349




DOI: https://doi.org/10.18554/refacs.v9i0.4430

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.