Utilização de resíduos de construção e demolição como revestimento primário em estradas não-pavimentadas

Autores

  • Gabriella Faina Garcia Universidade Federal do Triângulo Mineiro
  • Paulo Roberto Garcia
  • Erlon Lúcio Ribeiro

DOI:

https://doi.org/10.18554/rbcti.v1i3.3684

Palavras-chave:

Resíduos de construção, Demolição, Construção civil, Pavimentação, Revestimento Primário.

Resumo

O tema sustentabilidade hoje é almejado em todos os setores da economia brasileira, principalmente nos ramos que interagem diretamente com o meio ambiente. A construção civil é um significante setor que atua na transformação do meio, por isso deve ser preocupar em usar os recursos naturais sem impactar violentamente o planeta. A arquitetura sustentável é uma ferramenta adotada no setor para que a construção altere minimamente o meio ambiente em que está inserida, utilizando a maior quantidade possível de elementos de origem natural e garantindo um aproveitamento racional dos recursos necessários para iluminar e ventilar os ambientes; de forma a reduzir os desperdícios nessas áreas. A busca atual por medidas sustentáveis desencadeia diversos fatores para o reaproveitamento e reciclagem de materiais. A construção civil, sendo um dos maiores setores responsáveis pelo alto volume de produção de resíduos vincula suas necessidades em atuar de maneira sustentável à solução de um problema: onde depositar “entulhos” gerados pelo desenvolvimento. Utilizando-se os RCD de diversas formas como na constituição dos pavimentos, confecção de elementos pré-moldados de concreto, composição na massa asfáltica em pavimentos flexíveis e no concreto em pavimentos rígidos etc, atenua-se o impacto ambiental gerado pelo setor e os custos são reduzidos. Nesse aspecto, e objetiva-se a utilização de resíduos de construção e demolição (RCD) como revestimento primário em estradas não-pavimentadas (sem revestimento asfáltico). Para isso, análises sobre a viabilidade de se implantar os RCD em substituição aos agregados naturais para construção de estradas foram efetuadas.

Biografia do Autor

Gabriella Faina Garcia, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Instituto de Ciências Tecnológicas e Exatas, Departamento de Engenharia Civil, Uberaba –MG.

Referências

ABNT (1984a). NBR 7181: Solo – Análise granulométrica. Associação Brasileira de Normas Técnicas, Rio de Janeiro.

ABNT (1984b). NBR 7182: Solo – Ensaio de compactação. Associação Brasileira de Normas Técnicas, Rio de Janeiro.

ABNT (2004a). NBR 10004: Resíduos Sólidos – Classificação. Associação Brasileira de Normas Técnicas, Rio de Janeiro.

ABNT (2004b). NBR 10005: Procedimento para obtenção de extrato lixiviado de resíduos sólidos. Associação Brasileira de Normas Técnicas, Rio de Janeiro.

ABNT (2004c). NBR 10006: Procedimento para obtenção de extrato solubilizado de resíduos sólidos. Associação Brasileira de Normas Técnicas, Rio de Janeiro.

ABNT (2004d). NBR 15115: Agregados reciclados de resíduos sólidos da construção civil – Execução de camadas de pavimentação – Procedimentos. Associação Brasileira de Normas Técnicas, Rio de Janeiro.

BRITO, J.A. Cidade versus entulho. In: SEMINÁRIO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E A RECICLAGEM NA CONSTRUÇÃO CIVIL, 2., São Paulo, 1999. Anais. São Paulo, Comitê Técnico CT206 Meio Ambiente (IBRACON), 1999. p.56-67.

CODASP (Companhia de Desenvolvimento Agrícola do Estado), 2010

CODASP (Companhia de Desenvolvimento Agrícola do Estado), 2011

CODASP (Companhia de Desenvolvimento Agrícola do Estado), 2013

DNER (1994). ME 049/94: Determinação do Índice de Suporte Califórnia utilizando amostras não trabalhadas. Departamento Nacional de Estradas de Rodagem, Rio de Janeiro.

DNER (1997a). PRO 120/97: Coleta de amostras de agregados. Departamento Nacional de Estradas de Rodagem, Rio de Janeiro.

DNER (1997b). ES 303/97: Pavimentação – base estabilizada granulometricamente. Departamento Nacional de Estradas de Rodagem, Rio de Janeiro.

DNER (1998a). ME 035/98: Agregados – Determinação da abrasão “Los Angeles”. Departamento Nacional de Estradas de Rodagem, Rio de Janeiro.

DNER (1998b). ME 081/98: Agregados – Determinação da absorção e da massa específica de agregado graúdo.

JOHN, V.M. Reciclagem de resíduos na construção civil – contribuição à metodologia de pesquisa e desenvolvimento. São Paulo, 2000. 102p. Tese (livre docência) – Escola Politécnica, Universidade de São Paulo.

Downloads

Publicado

2016-12-18

Como Citar

Garcia, G. F., Garcia, P. R., & Ribeiro, E. L. (2016). Utilização de resíduos de construção e demolição como revestimento primário em estradas não-pavimentadas. Revista Brasileira De Ciência, Tecnologia E Inovação, 1(3), 43–56. https://doi.org/10.18554/rbcti.v1i3.3684

Edição

Seção

Artigos Originais