Cuidado à saúde nas doenças crônicas infanto-juvenis

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18554/refacs.v8i0.4286

Palavras-chave:

Assistência à saúde, Doença crônica, Criança, Adolescente, Cuidadores.

Resumo

Este estudo tem como objetivo analisar o cuidado à saúde de crianças e adolescentes com doenças crônicas. Trata-se de pesquisa qualitativa, realizada com dez cuidadores de crianças/adolescentes com doenças crônicas, por meio de mapa falante e entrevista em profundidade, de março a maio de 2015. Os dados foram interpretados pela análise temática proposta por Minayo. Três categorias foram construídas: “Primeiros passos na busca pelo cuidado"; "Fatores que influenciam o cuidado"; e "Cotidiano do cuidado: rearranjos na rotina familiar após o diagnóstico da doença crônica”. Identificou-se peregrinação das famílias pelos serviços de saúde devido atendimento limitado, não resolutivo e dificuldades de acesso na atenção primária; falta de preparo de profissionais nos diferentes níveis de atenção para lidar com as doenças crônicas infantojuvenis; comunicação prejudicada entre os serviços; desresponsabilização dos órgãos públicos no seguimento e fornecimento de insumos. Destacam-se o acolhimento ao outro que vem a seu encontro, a escuta qualificada e sensível e a ética da responsabilidade como elementos de ancoragem para o cuidado nas condições crônicas infantojuvenis.

Biografia do Autor

Ana Caroline Carneiro Lopes, Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Norte

Enfermeira. Graduada em Enfermagem. Soldado do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Norte, Natal/RN, Brasil

Vanessa Medeiros da Nóbrega, Universidade Federal da Paraíba

Enfermeira. Mestre em enfermagem. Professora substituta da Escola Técnica de Saúde da Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa/PB, Brasil.

Mariana Matias Santos, Universidade Federal da Paraíba

Enfermeira. Mestra em enfermagem. Doutoranda em Enfermagem na Universidade Federal da Paraíba (UFPB). João Pessoa/PB, Brasil.

Annanda Fernandes de Moura Bezerra Batista, University of Illinois at Chicago

Enfermeira. Doutoranda em enfermagem e teaching assistant na University of Illinois at Chicago - College of Nursing, Chicago, IL, Estados Unidos.

Elisabeth Luisa Rodrigues Ramalho, Universidade Federal da Paraíba

Enfermeira. Especialista em UTI Pediátrica e Neonatal. Residente em Saúde da criança pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal/RN, Brasil

Neusa Collet, Universidade Federal da Paraíba

Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Professor associado do Curso de Graduação em Enfermagem e do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa/PB, Brasil.

Referências

Luz GS, Silva MRS, DeMontigny F. Rare diseases: diagnostic and therapeutic journey of the families of affected people. Acta Paul Enferm. [Internet]. 2015 [citado em 29 out 2019]; 28(5): 395-400. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1982-0194201500067

World Health Organization. Global status report on noncommunicable diseases 2010 [Internet]. Geneva: World Health Organization; 2011 [citado em 24 jun 2020]. 176 p. Disponível em: https://www.who.int/nmh/publications/ncd_report2010/en/

Nóbrega VM, Araújo MGF, Coutinho LRPC, Oliveira CKN, Dantas JC, Collet Neusa. Vivências maternas no cuidado à criança gastrostomizada: subsídios para atuação da equipe de saúde. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 2019 [citado em 17 abr 2020]; 23:e-1250. DOI: 10.5935/1415-2762.20190098

Marques YHM, Rangel TC, Moraes GNB, Bezerra RR, Carmo RF. Mensuração de sobrecarga emocional em cuidadores de crianças com paralisia cerebral. Acta Fisiátr. [Internet]. 2016 [citado em 12 abr 2020]; 23(1):20-4. DOI: https://doi.org/10.5935/0104-7795.20160005

Ministério da Saúde (Brasil). Portaria n. 483, de 01 de abril de 2014. Redefine a Rede de Atenção à Saúde das Pessoas com Doenças Crônicas no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) e estabelece diretrizes para a organização das suas linhas de cuidado. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 02 abr 2014. Seção 1, p. 50.

Nóbrega VM, Silva MEA, Fernandes LTB, Viera CS, Reichert APS, Collet N. Chronic disease in childhood and adolescence: continuity of care in the Health Care Network. Rev Esc Enferm USP [Internet]. 2017 [citado em 17 out 2019]; 51:e03226. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1980-220X2016042503226

Nóbrega VM, Reichert APS, Viera CS, Collet N. Longitudinalidade e continuidade do cuidado à criança e ao adolescente com doença crônica. Esc Anna Nery [Internet]. 2015 [citado em 29 out 2019]; 19(4):656-63. DOI: http://dx.doi.org/10.5935/1414-8145.20150088

Smith J, Kendal S. Parents’ and health professionals’ views of collaboration in the management of childhood long-term conditions. J Pediatr Nurs. [Internet]. 2018 [citado em 29 out 2019]; 43:36-44. DOI: https://doi.org/10.1016/j.pedn.2018.08.011

Vaz EMC, Collet N, Cursino EG, Forte FDS, Santos NCCB, Reichert GP, et al. Challenges in primary care regarding children adolescents with chronic conditions in Brazil. Qual Health Res. [Internet]. 2019 [citado em 10 abr 2020]; 29(13):1978-87. DOI: https://doi.org/10.1177/1049732319847961

Contatore OA, Malfitano APS, Barros NF. Cuidados em saúde: sociabilidades cuidadoras e subjetividades emancipadoras. Psicol Soc. [Internet]. 2018 [citado em 29 out 2019]; 30:e177179. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1807-0310/2018v30177179

Silva TP, Silva MM, Alcantara LM, Silva ÍR, Leite JL. Estabelecendo estratégias de ação/interação para o cuidado à criança com condição crônica hospitalizada. Esc Anna Nery [Internet]. 2015 [citado em 29 out 2019]; 19(2):279-85. DOI: http://dx.doi.org/10.5935/1414-8145.20150037

Silva RMM, Viera CS, Toso BRGO, Neves ET, Silva-Sobrinho RA. A integralidade na assistência à saúde da criança na visão dos cuidadores. Saúde Debate [Internet]. 2015 [citado em 17 out 2019]; 39(106):718-29. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0103-1104201510600030013

Minayo MCS, Assis SG, Souza ER. Avaliação por triangulação de métodos: abordagem de programas sociais. Rio de Janeiro: FIOCRUZ; 2014.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 14ed. São Paulo: Editora Hucitec; 2014.

Gomes GC, Moreira MAJ, Silva CD, Mota MS, Nobre CMG, Rodrigues EF. Vivências do familiar frente ao diagnóstico de diabetes mellitus na criança/adolescente. J Nurs Health [Internet]. 2019 [citado em 17 out 2019]; 9(1):e199108. DOI: http://dx.doi.org/10.15210/jonah.v9i1.13393

Silva TF, David HMSL, Caldas CP, Martins EL, Ferreira SR. O acolhimento como estratégia de vigilância em saúde para produção do cuidado: uma reflexão epistemológica. Saúde Debate [Internet]. 2018 [citado em 17 out 2019]; 42(4):249-60. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0103-11042018s420

Duarte ED, Silva KL, Tavares TS, Nishimoto CLJ, Silva PM, Sena RR. Care of children with a chronic condition in primary care: challenges to the healthcare model. Texto & Contexto Enferm. [Internet]. 2015 [citado em 17 out 2019]; 24(4):1009-17. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0104-0707201500003040014

Guedes C. Itinerários do cuidar em doenças falciformes e suas repercussões na vida de mulheres. Textos Contextos (Porto Alegre) [Internet]. 2016 [citado em 09 abr 2020]; 15(2):370-81. DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1677-9509.2016.2.23165

Pinto AGA, Lucetti MDL, Santana KFS, Bezerra AM, Viana MCA, Jorge MSB. Gestão do cuidado e da clínica no atendimento aos usuários da Estratégia Saúde da Família. REFACS [Internet]. 2019 [citado em 17 out 2019]; 7(1):23-31. DOI: https://doi.org/10.18554/refacs.v7i1.2169

Contatore OA, Malfitano APS, Barros N F. Os cuidados em saúde: ontologia, hermenêutica e teleologia. Interface (Botucatu) [Internet]. 2017 [citado em 17 out 2019]; 21(62):553-63. DOI: https://doi.org/10.1590/1807-57622016.0616

Fermo VC, Lourençatto GN, Medeiros TS, Anders JC, Souza AIJ. O diagnóstico precoce do câncer infantojuvenil: o caminho percorrido pelas famílias. Esc Anna Nery [Internet]. 2014 [citado em 17 out 2019]; 18(1):54-9. DOI: https://doi.org/10.5935/1414-8145.20140008

Publicado

2020-08-11