Das cancelas e trancas às possibilidades de escolhas do caminho a ser trilhado

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18554/refacs.v10i2.5045

Palavras-chave:

Saúde Mental, Terapia Ocupacional, Psicossocial.

Resumo

Objetivo: propor reflexão crítica sobre o cuidado de terapia ocupacional em Saúde Mental a uma pessoa em sofrimento psíquico. Método: relato de experiência, considerando intervenções norteadas pelo Método Terapia Ocupacional Dinâmica, durante uma prática em Centro de Atenção Psicossocial II de uma cidade do interior paulista. Foram utilizados registros das intervenções, das falas do sujeito e das narrativas do diário de campo. A análise foi norteada pela técnica de análise de conteúdo que, após a leitura, possibilitou a identificação dos núcleos de sentido e unidades temáticas. Resultados: 14 intervenções terapêuticas foram realizadas e três blocos temáticos foram construídos: Aproximação com o sujeito do cuidado e percepções da família e profissionais; Processo terapêutico; Trilhas associativas e o final do processo terapêutico. Conclusão: o processo terapêutico através do uso de atividades significativas, da relação triádica e das trilhas associativas foram recursos potentes no processo do cuidado da Terapia Ocupacional em saúde mental e nas possibilidades de habitar e pertencer ao mundo, produzindo sentido, autonomia e protagonismo de vida.

Biografia do Autor

Renata Luiza dos Santos Krutli, Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo-USP

graduação em Terapia Ocupacional pela Universidade Federal de São Carlos, São Carlos-SP, Especialização em Saúde Mental na Modalidade Residência Multiprofissional em Saúde pela Faculdade de Medicina de Marília-FAMEMA, Marília, SP, Especialização na Modalidade Residência Multiprofissional em Saúde Coletiva e Atenção Primária à Saúde pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo-USP, São Paulo-SP (em formação). E-mail: renatakrutli@gmail.com, ORCID: https://orcid.org/0000-0001-8940-245X

Meire Luci da Silva, Universidade Estadual Paulista (UNESP)

Professora Assistente Doutora do curso de Terapia Ocupacional do Departamento de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da Universidade Estadual Paulista (UNESP), Marilia, SP, Brasil. Tutora do Programa de Residência Integrada Multiprofissional em Saúde Mental da Faculdade de Medicina de Marília (FAMEMA), Marilia, SP, Brasil. ORCID: https://orcid.org/0000-0003-0256-4793. E-mail: meire.silva@unesp.br

Referências

Leão A, Salles MM. Cotidiano, reabilitação psicossocial e território: reflexões no campo da terapia ocupacional In: Matsukura TS, Salles MM. Cotidiano, atividade humana e ocupação: perspectivas da terapia ocupacional no campo da saúde mental. São Carlos: EdUFSCar; 2017. p. 61-76.

Brunello MIB, Castro ED, Lima, EA. Atividades humanas e terapia ocupacional. In: De Carlo MMRP, Bartalotti CC. Terapia ocupacional no Brasil: fundamentos e perspectivas. São Paulo: Plexus Editora; 2001. p. 41-59.

Lima EMFA. Desejando a diferença: considerações acerca das relações entre os terapeutas ocupacionais e as populações tradicionalmente atendidas por estes profissionais. Rev Ter Ocup. [Internet]. 2003 maio/ago [citado em 11 abr 2021]; 14(2):64-71. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rto/article/view/13918/15736

Marcolino TQ, Lourenço GF, Reali AMMR. “This is my take-home for life!”: professional practice learning on a community of practice. Interface Comun Saúde Educ. [Internet]. 2017 abr/jun [citado em 14 ago 2020]; 21(61):411-20. Disponível em: https://www.scielo.br/j/icse/a/wWZMBRbNDztyVxy773Gk8Wp/?format=pdf&lang=pt

Benevides R, Passos E. A instituição e sua borda. In: Fonseca TG, Kirst P, organizadores. Cartografias e devires: a construção do presente. Porto Alegre: Editora da UFRGS; 2003. p. 341-55.

Benetton MJ. A narrativa clínica no Método Terapia Ocupacional Dinâmica. Revista CETO [Internet]. 2012 [citado em 11 abr 2021]; 13(13):4-8. Disponível em: https://ceto.pro.br/wp-content/uploads/2021/03/01-benneton-1.pdf

Mello ACC. Construção de sentidos nas intervenções em terapia ocupacional: uma revisão de escopo. [dissertação]. São Carlos, SP: Universidade Federal de São Carlos; 2019. 113p.

Bardin, L. Análise de conteúdo. 3 ed./3 reimpr. Lisboa: Edições 70, 2016. 141p. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/bitstream/handle/ufscar/11371/dissert_accmello.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Constantinidis TC, Cunha AC. Desinstitucionalizando conceitos: a terapia ocupacional em busca de um (novo) lugar no cenário da saúde mental In: Matsukura TS, Salles MM. Cotidiano, atividade humana e ocupação: perspectivas da terapia ocupacional no campo da saúde mental. São Carlos: EdUFSCar; 2016. p. 37-59.

Benetton J, Marcolino, TQ. As atividades no Método Terapia Ocupacional Dinâmica. Cad Ter Ocup UFSCar. [Internet]. 2013 [citado em 14 ago 2020]; 21(3):645-52. Disponível em: http://doi.editoracubo.com.br/10.4322/cto.2013.067

Publicado

2022-07-03

Edição

Seção

Relato de Experiência