Aplicação do índice de funcionalidade em pessoas com doenças reumáticas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18554/refacs.v10i2.6139

Palavras-chave:

Reumatologia, Participação Social, Terapia ocupacional

Resumo

Objetivo: identificar acometimentos funcionais, barreiras para a participação social e ocupacional em pessoas com doenças reumáticas. Método: estudo de caso, quantitativo e descritivo, realizado em 2019 com pessoas com doenças reumáticas acompanhadas pelo ambulatório de Fisioterapia de um Hospital Universitário do interior do Rio Grande do Sul. Utilizou-se o Índice de Funcionalidade Brasileiro. Os dados foram analisados por estatística descritiva. Resultados: participaram cinco pacientes, das quais, quatro eram mulheres, dois adultos, três idosos, a maioria tinha Ensino Médio Incompleto e era acometido por deficiências motoras. As funções mais afetadas foram neuromusculoesqueléticas e dor. Os participantes referiram barreiras nos setes domínios investigados pelo instrumento. Conclusão: as doenças reumáticas afetam as principais ocupações significativas e cabe ao Terapeuta Ocupacional compreender e prevenir as limitações, buscar estratégias para reduzir a dor, incapacidades funcionais, adaptar o cotidiano, manter ou melhorar o estado emocional, a participação social e ocupacional das pessoas acometidas.

Publicado

2022-06-01

Edição

Seção

Artigos originais