IMPACTO DA HIPERTENSÃO ARTERIAL NA QUALIDADE DE VIDA DE IDOSOS RESIDENTES NA ZONA RURAL

Mariana Mapelli de Paiva, Flavia Aparecida Dias, Nayara Paula Fernandes Martins Molina, Darlene Mara dos Santos Tavares

Resumo


Objetivou descrever as variáveis relacionadas com a hipertensão arterial sistêmica (HAS) e comparar com os escores de qualidade de vida (QV) entre idosos com e sem HAS da zona rural de Uberaba – MG. Foram constituídos dois grupos: idosos com HAS (353) e sem HAS (353). Utilizaram-se os instrumentos: semiestruturado, World Health Organization Quality of Life – BREF (WHOQOL-BREF), World Health Organization Quality of Life Assessment for Older Persons (WHOQOL-OLD). Realizou análise descritiva e teste t-Student (p<0,05). A maioria dos idosos foi diagnosticada há menos de 10 anos, por meio de exame médico de rotina, aferiam a pressão arterial, usavam medicamento e consumiam pouco sal. Os idosos com HAS apresentaram menor escore de QV em relação aos sem HAS. São necessárias medidas que minimize os impactos que a HAS causa na QV.


Texto completo:

PDF PDF ENGLISH

Referências


Veras R. Envelhecimento populacional contemporâneo: demandas, desafios e inovações; Rev Saude Publica. 2009;43(3):548-54.

Ministério da Saúde (BR). DATASUS. Informações em Saúde. População residente – Brasil. Encontrado em: http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/tabcgi.exe?ibge/cnv/popuf.def / Acesso 2 febrero 2014.

Sociedade Brasileira de Cardiologia; Sociedade Brasileira de Hipertensão; Sociedade Brasileira de Nefrologia. VI Diretrizes Brasileiras de Hipertensão. Arq Bras Cardiol. 2010; 95(1 supl.1): 1-51. Encontrado em: http://publicacoes.cardiol.br/consenso/2010/Diretriz_hipertensao_associados.pdf/ Acesso 10 mayo de 2011.

Rabelo DF, Lima CFM, Freitas PM, Santos JC. Quality of life, health conditions and self related health among hypertensive and non hypertensive elderly. Revista Kairós Gerontologia. 2010;13(2):115-30.

The WHOQOL Group. The World Health Organization quality of life assessment: position paper from the World Health Organization. Soc Sci Med. 1995;41(10):1403-9.

Bertolucci PH, Bruck SM, Campacci SR, Juliano YO. O mini-exame do estado mental em uma população geral: impacto da escolaridade. Arq Neuropsiquiatr. São Paulo, 52(1):1-7, 1994.

Ramos L, Toniolo N, Cendoroglo M et al. Two-year follow-up study of elderly residents in S. Paulo, Brazil: methodology and preliminary results. Rev Saude Publica. 1998;32(5):397-407.

Fleck MPA, Louzada S, Xavier M, Vieira G, Santos L, Pinzon V. Aplicação da versão em português do instrumento abreviado de avaliação da qualidade de vida “WHOQOL-BREF”. Rev Saude Publica. 2000;34(2):178-83.

Fleck MPA, Chachamovich E, Trentini C. Development and validation of the Portuguese version of the WHOQOL-OLD module. Rev Saude Publica. 2006;40(5):785-91.

Pimenta AM, Kac G, Gazzinelli A, Oliveira RC, Melendez GV. Associação entre obesidade central, triglicerídeos e hipertensão arterial em uma área rural do Brasil. Arq Bras Cardiol. 2008;90(6):419-25.

Rigo II, Paskulin LMG, Morais EP. Capacidade funcional de idosos de uma comunidade rural do Rio Grande do Sul. Rev Gaúcha Enferm. 2010;31(2):254-61.

Pereira RJ, Cotta RMM, Franceschini SCC, Ribeiro RCLR, Tinoco AL, Rosado LEFPL, Campos MTFS. Analysis of the social and health profile of the elderly: the relevance of the Family Health Program. Rev Med Minas Gerais. 2010;20(1):5-15.

Betancourt CL. La transculturación en el cuidado de enfermeira gerontológica comunitária. Revista Cubana de Enfermería. 2012;28(3):195-208.

Pierin AMG, Marroni SN, Taveira LAF, Benseñor IJM. Controle da hipertensão arterial e fatores associados na atenção primária em Unidades Básicas de Saúde localizadas na Região Oeste da cidade de São Paulo. 2011;16(suppl.1):1389-1400.

Pinotti S, Mantovani MF, Giacomozzi LM. Perception on arterial hypertension and quality of life: Contribution to nursing care. Cogitare Enferm. 2008;13(4):526-34.

Martins CR, Albuquerque FJB, Gouveia CNN, Rodrigues CFF, Neves MTS. Avaliação da Qualidade de Vida Subjetiva dos Idosos: uma comparação entre os residentes em cidades rurais e urbanas. Estud Interdiscip Envelhec. 2007;11:135-54.

Meirelles BHS, Arruda C, Simon E, Vieira FMA, Cortezi MDV, Natividade MSL. Condições associadas com à qualidade de vida dos idosos com doenças crônicas. Cogitare Enferm. 2010;15(3):433-40.

Tavares DMS, Paiva MM, Dias FA, Diniz MA, Martins NPF. Características sociodemográficas e qualidade de vida de idosos com hipertensão arterial sistêmica que residem na zona rural: importância do enfermeiro. Rev Latino-Am. Enfermagem. 2013;21(2):515-22.

Nicolazi MC, Silva JKC, Coelho, Cascaes AM, Buchele MC. Qualidade de vida na terceira idade: um estudo na atenção primária em saúde. Cogitare Enferm. 2009;14(3):428-34.

Silva MG, Boemer MR. The experience of aging: a phenomenological perspective. Rev Latino-Am. Enfermagem. 2009; 17(3):380-86.




DOI: https://doi.org/10.18554/reas.v5i1.1397

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/