FREQUÊNCIA DA INCONTINÊNCIA URINÁRIA EM MULHERES NA IDADE PRODUTIVA

Mara Angélica Dantas, Cássio Simão Bandeira Dias, Ellany Gurgel Cosme do Nascimento

Resumo


Introdução: A Incontinência Urinária é definida como a queixa de qualquer perda involuntária de urina. Método: Trata-se de uma pesquisa descritiva exploratória, transversal e com abordagem quantitativa. O estudo foi realizado na cidade de Pilões/RN. Participaram 300 mulheres. A coleta de dados foi mediante questionário, que foi auto aplicado com exceção dos casos de mulheres analfabetas. Resultados: A frequência de IU feminina encontrada foi de 8%. A média de idade foi de 38,8 anos. A média de vezes que as mulheres com IU urinam durante o dia foi de 6,5±1,6 vezes e durante a noite foi de 1,8 vezes. Conclusões: O presente estudo nos proporcionou conhecer a frequência da incontinência urinária em mulheres em idade produtiva na cidade de Pilões/RN. O mesmo nos levou a concluir que infelizmente todas as mulheres que não tem conhecimento sobre o que é a IU.

Descritores:  Incontinência Urinária; Enfermagem; Saúde da mulher.


Texto completo:

PDF PDF ENGLISH

Referências


Santini ACM, Santos ES, Vianna LS, Bernardes JM, Dias A. Prevalência e fatores associados à ocorrência de incontinência urinária durante a gravidez. Rev. Bras. Saude Mater. Infantil. [Internet]. 2019 Dec [citado 2020 fev 04]; 19 (4): 967-974. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-38292019000400967&lng=en. Epub 13 de janeiro de 2020. http://dx.doi.org/10.1590/1806-93042019000400013.

Kessler M, Facchini LA, Soares MU, Nunes BP, França SM, Thumé E. Prevalência de incontinência urinária em idosos e relação com indicadores de saúde física e mental. Rev. bras. geriatr. gerontol. [Internet]. 2018 ago [citado 2020 fev 05]; 21 (4): 397-407. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-98232018000400397&lng=en. http://dx.doi.org/10.1590/1981-22562018021.180015.

Berlezi EM, Fiorin AAM, Bilibio PVF, Kirchner RM, Oliveira KR. Estudo da incontinência urinária em mulheres climatéricas usuárias e não usuárias de medicação anti-hipertensiva. Rev. Bras geriatr gerontol. 2011; 14(3): 415-423.

Fonseca DC, Galdino DAA, Guimarães LHCT, Alves DAG. Avaliação da qualidade do sono e sonolência excessiva diurna em mulheres idosas com incontinência urinária. Rev Neurocienc. 2010; 18(3): 294-299.

Sociedade brasileira de urologia. Disponível em: . Acesso em: 21 de novembro de 2015.

Higa R, Lopes MHBM. Fatores associados com a incontinência urinária na mulher. Rev Bras enferm. 2005; 58(4): 422-428.

Leroy LS, Lúcio A, Lopes MHBM. Risk factors for postpartum urinary incontinence. Rev Esc Enferm USP. 2016;50(2):200-207. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/ S0080-623420160000200004

Ferreira M, Santos PC. Impacto dos programas de treino na qualidade de vida da mulher com incontinência urinária de esforço. Rev Port Sau Pub. 2012; 30(1): 3-10.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 2012. Disponível em: . Acesso em: 22 de novembro de 2015.

Martins LA, Santos KM, Dorcínio MBA, Alves JO, Roza T, Luz SCT. A perda de urina é influenciada pela modalidade esportiva ou pela carga de treino? uma revisão sistemática. Rev Bras Med Esporte [Internet]. 2017 Feb [cited 2020 Mar 10] ; 23( 1 ): 73-77. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86922017000100073&lng=en. https://doi.org/10.1590/1517-869220172301163216

Figueiredo EM, Lara JO, Cruz MC, Quintão DMG, Monteiro MVC. Perfil sociodemográfico e clínico de usuárias de Serviço de Fisioterapia uroginecológica da rede pública. Rev Bras Fisioter. 2008; 12(2): 136-42.

Higa R, Rivorêdo CRSF, Campos LK, Lopes MHM, Turato ER. Vivências de mulheres Brasileiras com incontinência urinária. Texto Contexto Enferm, Florianópolis, 2010 Out-Dez; 19(4): 627-35.

Zago AC, Fambrini MAS, Silva EPG, Vitta A, Conti MHS, Marini G. Prevalence and knowledge of urinary incontinence and possibilities of treatment among low-income working women. Fisioter. mov. [Internet]. 2017 [cited 2020 Mar 11] ; 30( Suppl 1 ): 151-159. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502017000500151&lng=en. https://doi.org/10.1590/1980-5918.030.s01.ao15

Volkmer C, Monticelli M, Reibnitz KS, Brüggemann OM, Sperandio FF. Incontinência urinária feminina: revisão sistemática de estudos qualitativos. Ciênc Saúde Coletiva. 2012; 17(10): 2703-2715.

Rett MT, Wardini ÉB, Santana JM, Mendonça ACR, Alves AT, Saleme CS. Female urinary incontinence: quality of life comparison on reproductive age and postmenopausal period. Fisioter. mov. [Internet]. 2016 Mar [cited 2020 Mar 11] ; 29( 1 ): 71-78. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502016000100071&lng=en. https://doi.org/10.1590/0103-5150.029.001.AO07.

Faria CA, Moraes JR, Monnerat BR, Verediano KA, Hawerroth PA, Fonseca SC. Impacto do tipo de incontinência urinária sobre a qualidade de vida de usuárias do Sistema Único de Saúde no Sudeste do Brasil. Rev Bras Ginecol Obstet. 2015; 37(8): 374-380.

Fonseca ESM, Camargo ALM, Castro RA, Sartori MGF, Fonseca MCM, Rodrigues de Lima G, Girão MJBC. Validação do questionário de qualidade de vida (King’s Health Questionnaire) em mulheres brasileiras com incontinência urinária. Rev Bras Ginecol Obstet. 2005; 27(5): 235-242.

Oliveira E, Zuliani LMM, Ishicava J, Silva SV, Albuquerque SSR, Souza AMB, Barbosa CP. Avaliação dos fatores relacionados à ocorrência da incontinência urinária feminina. Rev Assoc Med Bras. 2010; 56(6): 688-690.

Carneiro JA, Ramos GCF, Barbosa ATF, Medeiros SM, Lima CA, Costa FM et al. Prevalência e fatores associados à incontinência urinária em idosos não institucionalizados. Cad. saúde colet. [Internet]. 2017 July [cited 2020 Mar 11] ; 25( 3 ): 268-277. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-462X2017000300268&lng=en. Epub Oct 09, 2017. https://doi.org/10.1590/1414-462x201700030295.

Tomasi Andrelise Viana Rosa, Santos Silvia Maria Azevedo dos, Honório Gesilani Júlia da Silva, Locks Melissa Orlandi Honório. INCONTINÊNCIA URINÁRIA EM IDOSAS: PRÁTICAS ASSISTENCIAIS E PROPOSTA DE CUIDADO ÂMBITO DA ATENÇÃO PRIMÁRIA DE SAÚDE. Texto contexto - enferm. [Internet]. 2017 [cited 2020 Mar 11] ; 26( 2 ): e6800015. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072017000200316&lng=en. Epub June 26, 2017. https://doi.org/10.1590/0104-07072017006800015




DOI: https://doi.org/10.18554/reas.v9i2.3521

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/