Dimensionamento de ecopontos para os resíduos recicláveis secos em Uberaba – MG

Guilherme Junqueira Jeronimo, Deusmaque Carneiro Ferreira, Mário Sérgio da Luz

Resumo


A produção de resíduos sólidos urbanos (RSU) é crescente na cidade de Uberaba (MG). O município já dispõe de um aterro controlado em que há a disposição da grande maioria dos RSU gerados na cidade. O município possui baixos índices de coleta seletiva e não dispõe de ecopontos para recolha dos resíduos recicláveis secos. Esse tipo de gestão para os RSU ocasiona redução da vida útil do aterro, desperdício de matéria prima além de provocar diversos impactos ambientais. O objetivo do presente estudo foi dimensionar ecopontos para recolha dos resíduos secos recicláveis na cidade de Uberaba. Para dimensionar a quantidade de ecopontos e o volume dos mesmos utilizou-se os dados da caracterização gravimétrica dos RSU município de Uberaba. Os resultados do dimensionamento demonstram a necessidade de 40 conjuntos de 3 contenderes para a recolha dos resíduos recicláveis na cidade de Uberaba. Também foi determinada a melhor localização e disposição desses ecopontos, com a finalidade de cobrir a maior área possível de coleta na cidade. Desta maneira irão ganhar o meio ambiente, através da preservação de recursos naturais e de áreas que seriam aterros, a sociedade que terá maior qualidade de vida e bem-estar, e a economia com a geração de empregos e renda. Todas as vezes que há ganho na tríade; meio ambiente, sociedade e economia, pode-se afirmar que ocorreu a implantação de um projeto pautado no desenvolvimento sustentável do município

Palavras-chave


Segregação; Reciclável; Sustentabilidade.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRELPE – Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais. Panorama dos resíduos sólidos no Brasil. São Paulo. Brasil, 2016.

APA – Agência Portuguesa de Ambiente. Estatística de resíduos sólidos em Portugal. Lisboa. Portugal. Disponível em: http://www.apambiente.pt/. Acesso: 03 mar. 2017.

AWASTHI, M. K.; PANDEY, A. K.; KHAN, J.; BUNDELA, P. S.; WONG, J. W. C.; SELVAM, A. Evaluation of thermophilic fungal consortium for organic municipal solid waste composting. Bioresource Technology, n.168 (2014) p. 214–221. Jabalpur. Índia, 2014. DOI: https://doi.org/10.1016/j.biortech.2014.01.048

Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S096085241400073X

BRASIL. Congresso. Câmara dos Deputados. Constituição (2012). Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010 – Política Nacional de Resíduos Sólidos. Lex: legislação federal e marginalia.

CAMPOS, H. K. T. Renda e evolução da geração per capita de resíduos sólidos no Brasil. Engenharia Sanitária e Ambiental, v. 17, n.2, p.171-180, 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/esa/v17n2/a06v17n2. Acesso em: 23 abr. 2019.

ECOPONTOS. Recolha de resíduos sólidos e localização de Ecopontos, 2013. Disponível em: http://www.cm-portel.pt/pt/site-servicos/arquivo/aguas-residuos/residuos/Paginas/ecopontos.aspx. Acesso em: 28 out. 2018.

FRÉSCA, F. R. C. Estudo da geração dos resíduos sólidos domiciliares no Município de São Carlos, SP, a partir da Caracterização Física. Dissertação (Mestrado em Engenharia Ambiental). Escola de Engenharia de São Carlos. Universidade de São Paulo. São Carlos – SP. Brasil, 2007. DOI: 10.11606/D.18.2007.tde-09042008-111912 Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18139/tde-09042008-111912/pt-br.php Acesso em: 28 out. 2018.

IBGE – Instituto brasileiro de geografia e estatística. Estatísticas de Uberaba. Disponível em: http://www.cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=317010&search=minas-gerais|uberaba. Brasília. Brasil. Acesso: 06 mai. 2018.

JARDIM, A.; YOSHIDA, C.; MACHADO FILHO, J.V. Política nacional, gestão e gerenciamento de resíduos sólidos. Barueri: Ed. Manole (Coleção Ambiental), 2012.

TEOBALDO NETO, A.; NISHIYAMA, L. O tratamento dos resíduos sólidos urbanos em Uberaba: avaliando o sistema. Caminhos da Geografia, v. 10, n. 15, p. 126-143, Jun/2005. Disponível em: www.seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/viewFile/15393/8692 Acesso em: 28 out. 2018.

OLIVEIRA, F. M. R. A importância dos ecopontos no município de Rio Claro – SP. Universidade Estadual Paulista “Julio De Mesquita Filho”. Rio Claro. Brasil, 2016.

PEREIRA, G.O.T.; BRASILEIRO, L.A.; SALGADO, D.A.&PEREIRA, D.F. Associações entre grau de instrução e renda no comportamento de separação de materiais recicláveis dos munícipes de Ilha Solteira-SP. BioEng, v.6, n.1, p.18-29, 2012. DOI: http://dx.doi.org/10.18011/bioeng2012v6n1p18-29

Disponível em: http://seer.tupa.unesp.br/index.php/BIOENG/article/view/157 Acesso em: 28 out. 2018.

PMU – Prefeitura Municipal de Uberaba. Aterro sanitário de Uberaba. (2009). Disponível em: http://www.uberaba.mg.gov.br/portal/conteudo,1455. Acesso: mai. 2017.

SCHENKEL, C. A.; SOUSA, J. S.; VIEIRA, D. M. S.; GOMIDES, J. E. Resultados do programa de gestão integrada de resíduo sólidos do instituto federal do triângulo mineiro, campus Uberaba. Anais… I Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental. Bauru, v.1, Brasil, 2010. Disponível em: https://www.ibeas.org.br/congresso/Trabalhos2010/IX-005.pdf Acesso em: 28 out. 2018.

SENE, A. F.; SOUZA, A. D.; MARINO, J. P. B. Avaliação da geração de resíduos sólidos urbanos destinados ao aterro sanitário municipal da cidade de Uberaba – MG. Disponível em: http://iftm.edu.br/ERP/MPES/EVENTOS/arquivos/300914142400_resumo_expandido_final_-_arielle_sene.doc.

SPECHT, J.; CANALLI, N.; CALABRIA, L.; FINKLER, R. Estudo para a instalação de ecoponto com ferramenta auxiliar nos serviços de coleta seletiva proposta para a área rural do município de Caxias do Sul/RS. Anais … 11º Simpósio Internacional de Qualidade Ambiental. Porto Alegre. Brasil, 2018. Disponível em: http://www.abes-rs.uni5.net/centraldeeventos/_arqTrabalhos/trab_2_5552_20180817164333.pdf




DOI: https://doi.org/10.18554/rbcti.v4i1.3390

Apontamentos

  • Não há apontamentos.