Concepções sobre o curso de enfermagem de uma universidade pública: opinião dos docentes

Jurema Ribeiro Luiz Gonçalves, Nara dos Santos Costa, Álvaro da Silva Santos, Leila Aparecida Kauchakje Pedrosa, Camila Cristina Neves Romanato, Maysa Alvarenga Ferreira, Daniela Sarreta Ignacio, Mariana Mila Guimarães, Judete Silva Nunes, Ryanne Agnes Souza Silva de Oliveira, Fabiano Henrique Oliveira Sabino, Fernanda Lemos Lazarini, Bruna Claudia Pansani Ferreira, Júlia Cristina Molina Silveira, Ketry Kellen Prado Caetano

Resumo


A pesquisa teve como objetivo identificar e descrever a opinião dos docentes enfermeiros sobre a estrutura curricular de um curso de graduação em enfermagem, e sua relação com os serviços de saúde do município. Trata-se de pesquisa qualitativa, cuja coleta de dados ocorreu por meio de entrevistas individuais, em reunião do Colegiado de Curso de Graduação em Enfermagem, no mês de outubro de 2017, motivada pela execução do PET-GraduaSUS do Ministério da Saúde, ocorrida entre 2015 e 2017. Foram entrevistados 15 docentes. Os dados foram analisados por meio do Discurso do Sujeito Coletivo. Emergiram quatro discursos, dos quais, entre vários aspectos, se destacou a necessidade de se romper o modelo tradicionalista de ensino, redução de burocracias, e maior interação com os serviços de saúde, sobretudo hospitalar, já que se o percebe mais na atenção primária. Verificou-se a necessidade de diálogo para a reestruturação dos modelos curriculares dos cursos de graduação em saúde, no geral, e em específico, do de Enfermagem, na busca de uma formação mais qualificada. 


Palavras-chave


Docentes; Educação em enfermagem; Avaliação educacional; Estudantes

Referências


Vila KM, Teva RHS, David HMSL, Rocha RG, Teixeira E, Marta CB. Projeto político-pedagógico e formação crítico-reflexiva: elementos facilitadores e dificultadores. Rev Enferm UERJ. [Internet]. 2016 [citado em 10 dez 2017]; 24(5):e21111. Disponível em: http://www.facenf.uerj.br/v24n5/v24n5a20.pdf

Makuch DMV, Zagonel, IPES. Abordagem pedagógica na implementação de programas curriculares na formação do enfermeiro. Esc Anna Nery Ver Enferm. [Internet]. 2017 [citado em 10 dez 2017]; 21(4):1-9. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/2177-9465-ean-2017-0025

Fernandes JD, Silva RMO, Teixeira GA, Florencio RMS, Silva LS, Rebouças LCC. Aderência de cursos de graduação em enfermagem às diretrizes curriculares nacionais na perspectiva do sistema único de saúde. Esc Anna Nery. [Internet] 2013 [citado em 15 de dez. 2017]; 17(1):82 -9. http://dx.doi.org/10.1590/S1414-81452013000100012

Alexandre ACS, Amorim LM, Patriota NSP, Barbosa VFB, Oliveira VL, Henriques AHB. Desafios no processo de ensino e aprendizagem: estudo sob a ótica docente de curso de graduação. REBES. [Internet]. 2016 [citado em 04 jan 2018]; 6(2):13-20. DOI: http://dx.doi.org/10.18378/rebes.v6i2.4150

Ministério da Saúde (Br), Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Edital nº 13, de 28 de setembro de 2015. Seleção para o Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde - PET-Saúde/GraduaSUS - 2016/2017. D.O.U., Brasília, DF, 29 set 2015; 186(seção 3):126-127

Boaventura EM. Metodologia da pesquisa: monografia, dissertação, tese. São Paulo: Atlas; 2004. 160p.

Marconni MA, Lakatos EM. Fundamentos de metodologia científica. 8ed. São Paulo: Atlas; 2017.

Lefevre F, Lefevre AMC. Pesquisa de representação social: um enfoque qualitativo: a metodologia do discurso do sujeito coletivo. 2ed. Brasília, DF: Liberlivro; 2012.

Marinho MLC. O Discurso do sujeito coletivo: uma abordagem qualiquantitativa para a pesquisa social. Trab Soc Glob, Ver Invest IntervSoc. [Internet]. 2015 [citado em 05 jan 2018]; 5(8):90-115. Disponível em: http://revistaseug.ugr.es/index.php/tsg/article/view/3093/pdf

Lefevre F, Lefevre AMC. Discurso do sujeito coletivo: representações sociais e intervenções comunicativas. Texto &Contexto Enferm. [Internet]. 2015 [citado em 12 dez 2017]; 23(2):502-7. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0104-07072014000000014

Figueiredo MZA, Chiari BM, Goulart BNG. Discurso do sujeito coletivo: uma breve introdução à ferramenta de pesquisa qualitantitativa. Distúrb Comun. [Internet]. 2013[citado em 10 dez 2017]; 25(01):129-36. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/dic/article/view/14931/11139

Conselho Nacional de Saúde (Brasil). Resolução n° 466, de 12 de dezembro de 2012 [Internet]. Brasília, DF: CNS; 2012 [citado em 04 jan 2018]. Disponível em:http://www.conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf

Guimarães GL, Viana LO, Matos SS, Carvalho DV, Baroni FCAL.O valor verdade no ensino da enfermagem: um estudo fenomenológico. Rev Gaúch Enferm. [Internet]. 2013 [citado em 10 dez 2017]; 34(1):133-9. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1983-14472013000100017

Mesquita SKC, Meneses RMV, Ramos DKR. Metodologias ativas de ensino/aprendizagem: dificuldades de docentes de um curso de enfermagem. Trab Educ Saúde. [Internet]. 2016 [citado em 12 dez 2017]; 14(2):473-86. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1981-7746-sip00114

Freire P. Pedagogia do oprimido. 31ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra; 2001.

Lima MM, Reibnitz KS, Kloh D, Vendruscolo C, Corrêa AB. Diálogo: rede que entrelaça a relação pedagógica no ensino prático-reflexivo. Rev Bras Enferm. [Internet]. 2016 [citado em 04 jan 2018]; 69(4):610-7. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167.2016690406i

Alexandre ACS, Amorim LM, Patriota NSP, Barbosa VFB, Oliveira VL, Henriques AHB. Desafios no processo de ensino e aprendizagem: estudo sob a ótica docente de curso de graduação. REBES. [Internet].2016 [citado em 08 maio 2018];6(2):13-20. DOI: http://dx.doi.org/10.18378/rebes.v6i2.4150

Fernandes CNS, Souza MCBM. Docência no ensino superior em enfermagem e constituição identitária: ingresso, trajetória e permanência. Rev Gaúch Enferm. [Internet]. 2017 [citado em 10 dez 2017];38(1):e64495. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1983-1447.2017.01.64495

Codato LAB, Garanhani ML, Gonzalez AD, Fernandes MFP. Estudantes, docentes e profissionais na atenção básica: coexistência segundo a fenomenologia heideggeriana. Trab Educ Saúde [Internet]. 2017 [citado em 10 dez 2017]; 15(2):519-36.DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1981-7746-sol00062

Rodrigues AAAO, Juliano IA, Melo MLC, Beck CLC, Prestes FC. Processo de interação ensino, serviço e comunidade: a experiência de um PET-Saúde. Rev Bras Educ Méd. [Internet]. 2012 [citado em 10 fev 2018]; 36(1 Supl2):184-92. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-55022012000300027

Brehmer LCF, Ramos FRS. Experiências de integração ensino-serviço no processo de formação profissional em saúde: revisão integrativa. Rev Eletrônica Enferm. [Internet]. 2014 [citado em 10 fev 2018]; 16(1):228-37. DOI: https://doi.org/10.5216/ree.v16i1.20132

Ferreira VS, Barreto RLM, Oliveira EK, Ferreira PRF, Santos LPS, Marques VEA, et al. PET-Saúde: uma experiência prática de integração ensino-serviço-comunidade. Rev Bras Educ Méd. [Internet].2012 [citado em 08 fev 2018]; 36(1 Supl2):147-51. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0100-55022012000300021

Oliveira FLB, Almeida Júnior JJ. Motivações de acadêmicos de enfermagem atuantes em projetos de extensão universitária: a experiência da Faculdade de Ciências da Saúde do Trairí/ UFRN. Espaç Saúde. 2015; 16(1):36-44.

Damiance PRM, Tonete VLP, Daibem AML, Ferreira MLSM, Bastos JRM. Formação para o SUS: uma análise sobre as concepções e práticas pedagógicas em saúde coletiva. Trab Educ Saúde[Internet]. 2016 [citado em 08 fev 2018]; 14(3):699-721. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1981-7746-sol00014




DOI: https://doi.org/10.18554/refacs.v7i1.2789

Apontamentos

  • Não há apontamentos.