Padrão de consumo alimentar e fatores associados em adultos

Maria Bianca Brasil Freire, Ellany Gurgel Cosme do Nascimento, Marília Abrantes Fernandes Cavalcanti, Niedja Cibegne da Silva Fernandes, João Mário Pessoa Júnior

Resumo


Trata-se de estudo transversal com abordagem quantitativa, tendo como objetivo identificar os padrões de consumo de alimentos mais frequentes na população do município de Pau dos Ferros – RN, e os fatores socioeconômico e demográfico associados, realizada em 2014 com 396 participantes. Analisando a frequência do consumo alimentar da população alvo, percebe-se que a maioria segue o que é recomendado pelo Ministério da Saúde, apresentando porém o consumo de carne vermelha exacerbado (75,9%) e sobrepeso (31,7%) e obesidade (24,2%). Os resultados da análise bivariada, mostrou significância com relação a aspectos socioeconômicos e o consumo de certos alimentos, assim como a prática de exercício físico e a satisfação sobre o corpo. Esses achados apontam para a necessidade de se formar cada vez mais profissionais capacitados para atuarem de modo interdisciplinar, relacionando as disciplinas da saúde com as áreas de educação física e psicologia, sendo de suma importância a junção de vários os saberes para um melhor enfretamento das problemáticas vivenciadas.


Palavras-chave


Comportamento alimentar; Alimentos; Consumo de alimentos

Referências


Moreira RAM, Santos LC, Lopes ACS. A qualidade da dieta de usuários de serviço de promoção da saúde difere segundo o comportamento alimentar obtido pelo modelo transteórico. Rev Nutr. 2012; 25(6):719-30.

Ministério da Saúde (Br). Secretaria de Vigilância em Saúde. Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) no Brasil 2011-2022. Brasília, DF: Ministério da Saúde; 2011.

Andrade KA, Toledo MTT, Lopes MS, Carmo GES, Lopes CS. Aconselhamento sobre modos saudáveis de vida na atenção primária e práticas alimentares dos usuários. Rev Esc Enferm USP. 2012; 46(5):1117-24.

Teixeira PDS, Reis BZ, Vieira DAS, Costa D, Costa JO, Raposo FF, et al. Intervenção nutricional educativa como ferramenta eficaz para mudança de hábitos alimentares e peso corporal entre praticantes de atividade física. Ciênc Saúde Colet. 2013; 18(2):347-56.

Gadenz SD, Benvegnù, LA. Hábitos alimentares na prevenção de doenças cardiovasculares e fatores associados em Idosos hipertensos. Ciênc Saúde Coletiva. 2013; 18(12):3523-33.

Toral N, Slater B. Abordagem do modelo transteórico no comportamento alimentar. Ciênc Saúde Coletiva. 2007; 12(6):1641-50.

Malta DC, Andrade SC, Claro RM, Bernal RTI; Monteiro CA. Evolução anual da prevalência de excesso de peso e obesidade em adultos nas capitais dos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal entre 2006 e 2012. Rev Bras Epidemiol. 2014; 17(Supp 1):267-76.

Tardido AP, Falcão MC. O impacto da modernização na transição nutricional e obesidade. Rev Bras Nutr Clín. 2006; 21(2):17-24.

Martini FAN, Borges MB, Guedes DP. Hábito alimentar e síndrome metabólica em uma amostra de adultos brasileiros. Arch Latinoam Nutr. 2014; 64(3):161-73.

Mondini L. Moraes SA, Freitas ICM, Gimeno SGA. Consumo de frutas e hortaliças por adultos em Ribeirão Preto, SP. Rev Saúde Pública. 2010; 44(4):686-94.

Souza AM, Bezerra IN, Cunha DB, Sichierl R. Avaliação dos marcadores de consumo alimentar do VIGITEL (2007-2009). Rev Bras Epidemiol. 2011; 14(1):44-5.

Fisberg RM, Marchioni DML, Castro MA, Verly Junior E, Araújo MC, Bezerra IN, et al. Ingestão inadequada de nutrientes na população de idosos do Brasil: Inquérito Nacional de Alimentação 2008-2009. Rev Saúde Pública. 2013; 47(Supl 1):222s-30s.

Vinholes DB, Assunção MCF, Neutzling MB. Frequência de hábitos saudáveis de alimentação medidos a partir dos 10 Passos da Alimentação Saudável do Ministério da Saúde. Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil. Cad Saúde Pública. 2009; 25(4):791-9.

Schneider BC, Duro SMS, Assunção MCF. Consumo de carnes por adultos do sul do Brasil: um estudo de base populacional. Ciênc Saúde Coletiva. 2014; 19(8):3583-92.

Witt JSGZ, Schneider AP. Nutrição estética: valorização do corpo e da beleza através do cuidado nutricional. Ciênc Saúde Coletiva. 2011; 16(9):3909-16.

Saur AM, Pasian SR. Satisfação com a imagem corporal em adultos de diferentes pesos corporais. Aval Psicol. 2008; 7(2):199-209.

Faria YO, Galdongi L, Moura LBA. Prevalência de comportamentos de risco em adulto jovem e universitário. Acta Paul Enferm. 2014; 27(6):591-5.

Souza MCDFP, Souza LV, Barroso SM, Scorsolini-Comin F. Padrões alimentares e imagem corporal em mulheres frequentadoras de academia de atividade física. Psico-USF. 2013;18(3):445-54.

Silva KS, Nahas MV, Hoelfelmann LP, Lopes AS, Oliveira ES. Associações entre atividade física, índice de massa corporal e comportamentos sedentários em adolescentes. Rev Bras Epidemiol. 2008; 11(1):159-68.




DOI: https://doi.org/10.18554/refacs.v6i4.2982

Apontamentos

  • Não há apontamentos.