A LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS COMO DISCIPLINA OBRIGATÓRIA NA GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM: opiniões dos discentes

Reinaldo dos Santos Moura, Francisco Joilsom Carvalho Saraiva, Vívian Mayara da Silva Barbosa, Gidelson Gabriel Gomes, Ana Carolina do Nascimento Calles, José Alfredo dos Santos Júnior

Resumo


Objetivo: descrever as opiniões dos graduandos em enfermagem acerca da Disciplina obrigatória de Libras durante a sua formação. Método: abordagem quantitativo-descritiva e transversal. Utilizando amostra de 119 graduandos em enfermagem de uma determinada Faculdade de Alagoas, sendo aplicado um questionário fechado e realizado a estatística descritiva. Respeitando até o os princípios éticos pelo parecer nº.1.684.722. Resultados: entre os entrevistados, 76% não conheciam Libras antes de estudar na faculdade; 99% acham a Disciplina de Libras importante e relevante; cerca de 87% explicitam que aulas são proveitosas, 67% pretendem se especializar em Libras e 94% solicitam estágios com os surdos. Conclusão: o instrumento Libras ao ser ofertado quanto disciplina do curso de graduação em Enfermagem obteve impacto positivo na perspectiva dos bacharelandos.


Texto completo:

PDF PDF ENGLISH

Referências


REFERÊNCIAS

Brasil. Presidente da República. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília. [citado em 10 Jan 2017].; Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm

Brasil. Presidente da República. Lei 8080, de 19 de setembro de 1990. Brasília; [citado em 10 Jan 2017]. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8080.htm

Dantas TRA, Gomes TM, Costa TF, Azevedo TR, Brito SS, Costa KNFM. Comunicação entre a equipe de enfermagem e pessoas com deficiência auditiva. Rev enferm UERJ [Internet]. 2014; 22 (2):169-74. [citado em 10 Jan 2017]. Disponível em: http://www.facenf.uerj.br/v22n2/v22n2a04.pdf

Ianni A, Pereira PCA. Acesso da Comunidade Surda à Rede Básica de Saúde. Saude soc. [Internet]. 2009; 18(Suppl 2): 89-92. [citado em 9 Jan 2017]. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/sausoc/v18s2/15.pdf

Pires HF, Almeida MAPT. A percepção do surdo sobre o atendimento nos serviços de saúde. Revista Enfermagem Contemporânea 2016; 5(1):68-77. [citado em 20 Jan 2017]. Disponível em: https://www5.bahiana.edu.br/index.php/enfermagem/article/viewFile/912/650.

Chaveiro N, Barbosa MA, Porto CC, Munai DB, Medeiros M, Duarte SBR. Atendimento à pessoa surda que utiliza a língua de sinais, na perspectiva do profissional da saúde. Cogitare Enferm 2010 ; 15(4):639-45. [citado em 20 Jan 2017]. Disponível em: http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs/index.php/cogitare/article/viewFile/20359/13520

Trecocci MO, Ortigara EPF. Importância e eficácia das consultas de enfermagem ao paciente surdo. Revista de Enfermagem FW [Internet]. 2013;9 (9):60-69. [citado em 13 Jan 2017]. Disponível em: http://revistas.fw.uri.br/index.php/revistadeenfermagem/article/view/938/1661

Silva PS, Basso NAS, Fernandes SRCM. A enfermagem e a utilização da língua brasileira de sinais no atendimento ao deficiente auditivo. UNINGÁ Review. [Internet]. 201417(1): 5-12. [citado 10 Jan 2017] Disponível em: http://www.mastereditora.com.br/periodico/20131231_171804.pdf

Oliveira YCA, Costa GMC, Coura AS, Cartaxo RO, França ISX. A língua brasileira de sinais na formação dos profissionais de enfermagem, fisioterapia e odontologia no estado da Paraíba, Brasil. Interface (Botucatu) [Internet]. 2012; 16( 43 ): 995-1008. [citado 10 Jan 2017 ]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141432832012000400011&lng=pt.

Brasil. Presidente da República. Lei 10.436, de 24 de abril de 2002, Brasília. [citado 14 Jan 2017]; Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/L10436.htm.

Brasil. Presidente da República. Lei nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Brasília. [citado em 14 Jan 2017]; Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L10098.htm

Brasil. Senado Federal.Língua Brasileira De Sinais “Uma Conquista Histórica”. Secretaria especial de editoração e publicações. 2006 [citado em 14 Jan 2017]; Disponível em: http://www.artelibras.com.br/ewadmin/download/Lingua_Brasileira_de_Sinais_Uma_Conquista_Historica.pdf

Brasil. Presidente da República. Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005, Brasília. [citado em 13 Jan 2017]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004/2006/2005/decreto/d5626.htm.

Rodrigues CH, Beer H. Direitos, Políticas e Línguas: divergências e convergências na/da/para educação de surdos. Educ. Real., [Internet]. 2016; 41(3): 661-680. [citado em 16 Dez 2017]. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2175-62362016000300661&lng=pt&nrm=iso.

Fontana RT, Brigo L. Estudar e trabalhar: percepções de técnicos de Enfermagem sobre esta escolha. Esc Anna Nery (impr.)2011; 16 (1):128- 133. [citado em 18 Jan 2017]. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v16n1/v16n1a17.pdf

Levino DA, Souza EB, Cardoso PC, Silva AC, Carvalho AETM. Libras na graduação médica: o despertar para uma nova língua. Rev. bras. educ. med. 2013; 37(2): 291-297. [citado em 16 Dez 2017]. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbem/v37n2/18.pdf

Côrrea CS, Pereira LAC, Barreto LS, Celestino PPF, André KM. O despertar do enfermeiro em relação ao paciente portador de deficiência auditiva. Rev. pesqui. cuid. fundam.[Internet] 2010; 2(2):758-769. [citado em 16 Dez 2017]. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/ 490/pdf_14

Silva KL, Sena RR, Silveira MR, Tavares TS, Silva PM. Desafios da formação do enfermeiro no contexto da expansão do ensino superior. Esc Anna Nery (impr.) 2012; 16(2):380-387. [citado em 16 Dez 2017]. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v16n2/24.pdf

Castro SS, Lefèvre F, Lefèvre AMC, Cesar CLG. Acessibilidade aos serviços de saúde por pessoas com deficiência. Rev Saude Publica 2011;45(1):99-105. [citado em 19 Jan 2017]. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsp/v45n1/2073.pdf

Moura RS, Saraiva FJC, Santos RFM, Porfírio ABV, Leite GF, Felippu JSTM. Diagnósticos e intervenções de enfermagem durante a consulta de puericultura: relato de experiência. Olhares




DOI: https://doi.org/10.18554/reas.v8i1.3012

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/