FATORES DE RISCO PARA O DESMAME AOS QUATRO MESES EM BEBÊS DE MÃES ADOLESCENTES

Edficher Margotti, Willian Margotti

Resumo


Objetivo: Apresentar os índices de aleitamento materno exclusivo e verificar os fatores de risco para o desmame aos quatro meses, em mães adolescentes. Método: Estudo transversal com amostra composta por adolescentes de 13 à 18 anos e seus bebês, os nascimentos foram em hospitais amigo da criança, na capital Belém do Pará. O trabalho foi realizado com uma amostra de 92 adolescentes. A pré seleção das adolescentes era feita na maternidade. A segunda etapa foi no quarto mês pós parto, se manteve contato com as adolescentes, por telefone e verificado o tipo de alimentação que se encontrava o bebê. Resultados: O aleitamento materno aos quatro meses foi de 22,82%, desmame de 17,40% e 59,78 % foi de aleitamento materno exclusivo. Os fatores escolaridade, estado civil, trabalha fora, companheiro não incentiva o aleitamento estão significativamente relacionados negativamente ao aleitamento materno exclusivo. Conclusão: O índice de aleitamento materno exclusivo no quarto mês de vida dos bebês foi baixo, os fatores de risco para o aleitamento materno exclusivo foram: baixa escolaridade, estado civil sem companheiro, mãe que trabalha fora de casa e o companheiro que não incentiva o aleitamento.

 

Descritores: Aleitamento Materno, Desmame, Fatores de Risco.


Texto completo:

PDF PDF ENGLISH

Referências


REZENDE, J. 2012. Obstetrícia fundamental. – 12 ed. – [Reimpr.]. – Rio de Janeiro : Guanabara Koogan.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE 2009. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. II Pesquisa de Prevalência de Aleitamento Materno nas Capitais Brasileiras e Distrito Federal / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas. – Brasília : Editora do Ministério da Saúde.

VIEIRA, G.O. et al. 2015. Trends in breastfeeding indicators in a city of northeastern Brazil. J. Pediatri (Rio J). 91(3):270-277.

QUELUZ, M.C., PEREIRA, M.J.B., SANTOS, C.B., LEITE, A.M., RICCO, R.G. 2012. Prevalência e determinantes do aleitamento materno exclusivo no município de Serrana, São Paulo, Brasil. Rev Esc Enferm USP; 46(3):537-43.

LECLAIR, .E., ROBERT, N., SPRAGUE, A.E., FLEMING, N. 2015. Factors Associated with Breastfeeding Initiation in Adolescent Pregnancies: A Cohort Study. Journal of Pediatric and Adolescent Gynecology, December, Vol.28(6), pp.516-521.

GÓMEZ, L.Y., DÍAZ, C.E., MANRIQUE, R. 2013. Factores asociados con lactancia materna exclusiva hasta el sexto mes en madres adolescentes. Medellin, 2010. Rev. salud pública. 15 (3): 374-385.

FILAMINGO, B.O., LISBOA, B.C.F., BASSO, N.A.S. 2012. A prática do aleitamento materno entre mães adolescentes na cidade de Dois Córregos, estado de São Paulo. Scientia Medica (Porto Alegre) ; volume 22, número 2, p. 81-85.

MARGOTTI, E. , MARGOTTI, W. 2017. Mães adolescentes e aleitamento materno até quatro meses. Revista Inova Saúde, Criciúma, vol. 6, n. 2, p. 73- 87. dez.

GUSMÃO, A.M. et al. 2013. Prevalência de aleitamento materno exclusivo e fatores associados: estudo transversal com mães adolescentes de 14 a 16 anos em Porto Alegre, RS, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, 18(11):3357-3368.

JARA-PALÁCIOS, M.A., CORNEJO, A.C., PELÁEZ, G.A., VERDESOTO, J., GALVIS, A.A. 2015. Prevalence and determinants of exclusive breastfeeding among adolescent mothers from Quito, Ecuador: a cross-sectional study . International Breastfeeding Journal.10:33.

MARGOTTI, E., EPIFANIO, M. 2014. Aleitamento materno exclusivo e a Escala de Autoeficácia na Amamentação. o Rev Rene. set-out; 15(5):771-9.

MACHADO, M.C.M. et al. 2014. Determinantes do abandono do aleitamento materno exclusivo: fatores psicossociais. Rev Saúde Pública;48(6):985-994.

SOUZA, S.N.D.H., MIGOTO, M.T., ROSSETTO, E.G., MELLO, D.F. 2012. Prevalence of breastfeeding and associated factors in the municipality of Londrina (PR, Brazil). Acta Paul Enferm. 25(1):29-35.3.

MARGOTTI, E., MARGOTTI, W. 2017. Fatores relacionados ao aleitamento materno exclusivo em bebês nascidos em hospital amigo da criança em uma capital do norte brasileiro.Rio de Janeiro, V.41,N.114,P.860-71,Jul-Set.

ASEMAHAGN, M.A. 2016. Determinants of exclusive breastfeeding practices among mothers in azezo district, northwest Ethiopia. International Breastfeeding Journal 11:22.

TEWABE, T., MANDESH, A., GUALU, T., ALEM, G., MEKURIA, G., ZELEKE, H. 2017. Exclusive breastfeeding practice and associated factors among mothers in Motta town, East Gojjam zone, Amhara Regional State, Ethiopia, 2015: a cross-sectional study. International Breastfeeding Journal.12:12.

CAMPOS, A.M.S., CHAOUL, C.O., CARMONA, E.V., HIGA, R,Vale IN. 2015. Prática de aleitamento materno exclusivo informado pela mãe e oferta de líquidos aos seus filhos. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 23(2), 283-290.

SILVA, B.T., SANTIAGO, L.B., LAMONIER, J.A. 2012. Apoio paterno ao aleitamento materno: uma revisão integrativa. Rev Paul Pediatr. 30(1):122-30.

SALVADOR, J.P., XIMENES, V.L., SILVA, I.C.M., SILVA, M.F.P. 2012. Participação do companheiro na promoção do aleitamento materno exclusivo em hospital amigo da criança. Revista Interdisciplinar NOVAFAPI, Teresina. v.5, n.1, p.30-36, Jan-Fev-Mar.

SADECK, L.S.R., LEONI, C.R. 2013. Avaliação da situação do aleitamento materno em menores de um ano de idade no Município de São Paulo, Brasil, em 2008. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 29(2):397- 402.




DOI: https://doi.org/10.18554/reas.v7i2.3142

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/