INTERVENÇÃO MEDIACIONAL E PROMOÇÃO DA SAÚDE COM CRIANÇAS PRÉ-ESCOLARES

Kéllen Campos Castro Moreira

Resumo


O Programa MISC (Mediated Intervention for Sensitizing Caregivers), a Teoria da Modificabilidade Cognitiva Estrutural (MCE) e a Experiência da Aprendizagem Mediada (EAM) são abordagens capazes de promover o desenvolvimento e o ensino-aprendizagem através do uso de critérios de mediação. Os cinco critérios mediacionais foram aplicados em oficinas de educação em saúde com crianças pré-escolares. Objetiva relatar a experiência de educação em saúde com crianças pré-escolares. Foram realizadas oficinas educativas em uma escola filantrópica, com crianças de três e quatro anos, sobre temas de saúde a partir da perspectiva da intervenção mediacional. Os dados obtidos se deram através da análise das gravações em vídeo e dos desenhos realizados pelas crianças durante as oficinas. Conclui-se a pertinência da intervenção mediacional para a Promoção da Saúde e apropriação pelas crianças dos conceitos de saúde trabalhados durante as intervenções. Contudo, devido ao tamanho reduzido da amostra, novos estudos deveriam ser empreendidos.


Texto completo:

PDF PDF ENGLISH

Referências


Saúde da criança: crescimento e desenvolvimento, Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Brasil. Brasília: Ministério da Saúde, Cadernos de Atenção Básica, nº 33, 272 p. (2012).

Pfuetzenreiter MR, Vassoler T, Silva L, Dallazem AP, Weck BC. Educação em saúde para crianças na sala de aula, em Lages, SC. Cidadania em Ação: Revista de Extensão e Cultura [Internet]. 2014 [citado em 30 de Agosto de 2018]; 8(1): [cerca de 13 p.] Disponível em: https://www.revistas.udesc.br/index.php/cidadaniaemacao/article/view/4540

Gomes, AM. Refletindo sobre as práticas de educação em saúde com crianças e adolescentes no espaço escolar: um relato de extensão. Revista Conexão UEPG [Internet]. 2015 [citado em 30 de Agosto de 2018]; 11(3): [aproximadamente 10 p.] Disponível em: https: //www.revistas2.uepg.br/index.php/conexao/article/view/7592

Figueira AB, Amestoy SC, Cecagno D, Tristão FS, Trindade LL, Correal VA. Visão do enfermeiro frente à prática da educação em saúde no ambiente hospitalar. Cogitare Enferm. [Internet]. 2013 [citado em 30 de Agosto de 2018]; 18(2): [aproximadamente 6 p.] Disponível em: https:///C:/Users/kellem/Downloads/32580-119699-1-PB.pdf.

Medeiros EAG, Boehs AE, Heidemann ITSB. O papel do enfermeiro e as recomendações para a promoção da saúde da criança nas publicações da enfermagem brasileira. Revista Mineira de Enfermagem. 2013; 17 (2): 468 – 473.

Nazima TJ, Codo CRB, Paes IADC, Bassinell GAH. Orientação em saúde por meio do teatro: relato de experiência. Revista Gaúcha de Enfermagem. 2008; 1: 147 – 151.

Feuerstein R, Rand Y, Hoffman M, Miller R. Instrumental enrichment. An intervention program for cognitive modifiability. Illinois: Scott, Foresman; 1980.

Klein PS. A developmental mediation approach to early intervention approach to early intervention; mediational intervention for sensitizing caregivers (MISC). Educational & Child Psychology. 2000; 17(3): 19-31.

Klein PS, Hundeide K. Early intervention: cross-cultural experiences with a mediational approach. Garland Pub:Nova Iorque; 1996.

Sandri MA, Meneguetti SL, Gomes E. Perfil Comunicativo de crianças entre 1 e 3 anos com desenvolvimento normal de linguagem. Revista CEFAC. 2009; 11 (1): 34 – 41.




DOI: https://doi.org/10.18554/reas.v7i2.3302

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/