ASPECTOS NUTRICIONAIS DE ESTOMIZADOS INTESTINAIS DE UM MUNICÍPIO DE MINAS GERAIS (BRASIL)

Maria Helena Barbosa, Patrícia Iolanda Coelho Alves, Renata da Silva, Raíssa Bianca Luiz, Márcia Tasso Dal Poggetto, Elizabeth Barrichelo

Resumo


RESUMO

Este estudo analisa as variáveis relativas aos aspectos nutricionais dos pacientes estomizados intestinais atendidos no Programa de Atenção Multiprofissional ao Paciente Estomizado de Uberaba - MG. Pesquisa exploratória, descritiva com abordagem quantitativa.  Participaram 45 pacientes cadastrados. Os dados foram obtidos por entrevistas utilizando um instrumento semiestruturado e analisados com estatística descritiva. Houve predomínio do sexo masculino, idade de 60 anos ou superior, casados, ensino fundamental completo, aposentados, com colostomia descendente. Quanto aos aspectos nutricionais, a maioria dos pacientes referiu realizar de 3-4 refeições diárias, apresentar dieta balanceada e ingestão hídrica preservada, não possuir intolerância alimentar e alterações gastrointestinais após as refeições. Verificou-se o índice de massa corpórea médio de 21,21 Kg/m². Conclui-se que os pacientes apresentavam hábitos nutricionais dentro do recomendado, sendo indispensável uma atuação multidisciplinar da equipe de saúde junto ao paciente e familiar a fim de manter uma dieta saudável e garantir qualidade de vida.

Descritores: Estomia, Hábitos Alimentares, Assistência Integral à Saúde.

 


Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

Zampieri JC, Jatobá PP, Histórico. In: Crema E, Silva E. Estomas: uma abordagem interdisciplinar. Uberaba (MG): Pinti; 1997. p. 13-8.

Borges EC, Camargo GC, Souza MO, Pontual NA, Novato TS. Qualidade de vida em pacientes ostomizados: uma comparação entre portadores de câncer colorretal e outras patologias. Rev Inst Ciênc Saúde. 2007; 25(4):357-63.

Silva DG, Bezerra ALQ, Siqueira KM, Paranaguá TTB, Barbosa MA. Influência dos hábitos alimentares na reinserção social de um grupo de estomizados. Rev Eletr Enf [online]. 2010 [acesso em 2013 Jan 12]; 12(1). Disponível em: http://www.fen.ufg.br/revista/v12/n1/v12n1a07.htm.

Cassero PAS, Aguiar JE. Percepções emocionais influenciadas por uma ostomia. Rev. Saúde e Pesquisa. 2010; 2(2):23-27.

Gemelli LMG, Zago MMF. A interpretação do cuidado com o ostomizado na visão do enfermeiro: um estudo de caso. Rev Lat Am Enfermagem. 2002; 10(1):34-40.

Silva DG, Bezerra ALQ, Barbosa MA, Siqueira KA, Fonseca KC. Crenças alimentares como hábitos de vida. Rev. enferm. UERJ. 2007;15(2):255-60.

Luz MHBA, Andrade DS, Amaral HO, Bezerra SMG, Benício CDAV, Leal ACA. Caracterização dos pacientes submetidos a estomas intestinais em um hospital público de Teresina-PI. Texto Contexto Enferm. 2009;18(1):140-6.

Organização Mundial de Saúde. Obesidade: prevenindo e controlando a epidemia global. Relatório da Consultadoria da OMS, Genebra, (2004).

Batista MRFF, Rocha FCV, Silva DMG, Silva Junior, FJG. Autoimagem de clientes com colostomia em relação à bolsa coletora. Rev Bras Enferm. 2011 Nov-Dez; 64(6):1043-7.

Instituto Nacional de Câncer (BR). Coordenação de Prevenção e vigilância. Câncer no Brasil: registros de base populacional. Rio de Janeiro (RJ): INCA; 2010.

Stumm EMF, Oliveira ERA, Kirschner RM. Perfil de pacientes ostomizados. Scientia Medica. 2008 Jan-Mar; 18(1): 26-30.

Violin MR, Mathias TAF, Uchimura TT. Perfil de clientes colostomizados inscritos em programa de atenção aos estomizados. Rev Eletr Enf [online]. 2008 [acesso em 2013 14 03]; 10(4). Disponível em: http://www.fen.ufg.br/revista/v10/n4/v10n4a05.html.

Macedo MS, Nogueira LT, Luz MHBA. Perfil dos estomizados atendidos em hospital de referência em Teresina. Rev Estima. 2005; 3(4):25-28.

Emslie C, Browne S, MacLeod U, Rozmovits L, Mitchell E, Ziebland S. ‘Getting through’ not ‘going under’: a qualitative study of gender and spousal support after diagnosis with colorectal cancer. Soc sci med [online]. 2009 [acesso em 2012 Nov 25]; 68(6-9). Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2706322/.

Attolini RC, Gallon CW. Qualidade de vida e perfil nutricional de pacientes com câncer colorretal colostomizados. Rev Bras Coloproct. 2010; 30(3):289-298.

Souza JL, Gomes GC, Zavier DM, Alvarez SQ. O preparo familiar para o cuidado à pessoa com estomia. Rev Enferm UFPE [online]. 2013 [acesso em 2013 Fev 06]; 7(1). Disponível em: www.revista.ufpe.br/revistaenfermagem/index.php/revista/article/download/3731/5628+&cd=1&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br.

Pinheiro CAT, Leite JCC, Drachler ML, Silveira VL. Factors associated with adherence to antiretroviral therapy in HIV/AIDS patients: a cross-sectional study in Southern Brazil. Braz J Med Biol Res. 2002; 35(10):1172-81.

Seidl EMF, Melchíades A, Farias V, Brito A. Pessoas vivendo com HIV/AIDS: variáveis associadas à adesão ao tratamento anti-retroviral. Cad Saúde Pública. 2007; 23(10):2305-2316.

Rodrigues FFL, Santos MA, Teixeira CRS, Gonela JT, Zanetti ML. Relação entre conhecimento, atitude, escolaridade e tempo de doença em indivíduos com diabetes mellitus. Acta Paul Enferm. 2012; 25(2):284-90.

Palludo KF, Silveira DA, Vanz R, Petuco VM. Avaliação da dieta de pacientes com colostomia definitiva por câncer colorretal. Rev. Estima. 2011; 9(1):24- 33.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde, Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição. Guia alimentar para a população brasileira: promovendo a alimentação saudável. Brasília (DF): MS; 2006.

22- Almeida SSL, Rezende AM, Schall VT, Modena CM. Os sentidos da corporeidade em ostomizados por câncer. Psicol estud. 2010 Out-Dez; 15(4): 761-9.

Felix LN, Souza EMT. Avaliação nutricional de idosos em uma instituição por diferentes instrumentos. Rev Nutr. 2009; 22(4):1-6.

Instituto Nacional de Câncer (BR). Coordenação Geral de Gestão Assistencial, Hospital do Câncer I, Serviço de Nutrição e Dietética. Consenso Nacional de Nutrição Oncológica. Rio de Janeiro (RJ): INCA, 2011.




DOI: https://doi.org/10.18554/

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/