USOS DIALETAIS E PRECONCEITO LINGUÍSTICO NA TELENOVELA “JOIA RARA”

Autores

  • Fabiana Pelinson

DOI:

https://doi.org/10.18554/ri.v9i1.1394

Resumo

Este artigo objetiva apresentar uma análise da personagem Zefinha da telenovela “Joia Rara” (2013), a partir de seus usos dialetais, de estereótipos e do preconceito linguístico perceptíveis na trama. Como aportes teóricos, são utilizados os conceitos de preconceito, a partir de Crochík (1995) e de preconceito linguístico, com base em Bagno (2006). Como consideração final reforça-se a ideia de que a telenovela, ao caracterizar essa variação linguística em casos isolados e ao trazer para a esfera pública algumas características mais marcantes do dialeto em questão, reforça o preconceito que pesa sobre este, já que o classifica como uma minoria inferior inserida na sociedade, considerada modelo. 

Biografia do Autor

Fabiana Pelinson

Mestra em Comunicação pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e membro do grupo de pesquisa Mídia, linguagem e educação (Meduc).

Downloads

Publicado

2016-12-23