A Transitividade em Les Femmes Savantes e As Sabichonas

Amanda Ioost da Costa

Resumo



Resumo

Este artigo pretende demonstrar como a gramática sistêmico-funcional pode ser aplicada a um texto literário, para melhor compreender as características das personagens. Neste trabalho será aplicada a teoria da transitividade proposta por Michael Halliday (2006), a uma réplica da personagem Henriette do texto dramático Les Femmes Savantes (2003) de Molière (1622-1673), em paralelo a sua tradução As sabichonas (2005), traduzida por Jenny Klabin Segall. O intuito será compreender qual o padrão ideacional irá emergir na personagem no texto original, e se o tradutor é sensível à forma como a personagem é construída pelo autor.

 

Palavras-chave: Transitividade; Halliday; padrão ideacional; personagem


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18554/ri.v6i1.326

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 ISSN 1981-0601

 Qualis B2 (LINGUíSTICA E LITERATURA/ Quadriênio 2013-2016)