Criopreservação de células tronco e suas aplicações

Wesley Botelho Sousa

Resumo


RESUMO: Cada classe de células tronco possui seugrau potencial de diferenciação, sendo do tipo totipotentes, pluripotentes,multipotentes e paucipotentes. Células tronco extraídas do corpo humano podemser transplantadas para tratamento ou armazenadas para uso futuro. Para estaúltima faz-se necessário a criopreservação. A criopreservação de células damedula óssea é um procedimento comum que tem sido empregada com sucesso emtransplantes autólogos. A conservação de células, tecidos ou qualquer amostrabiológica, em temperatura negativa utilizando um crioprotetor, mantendo aamostra íntegra para ser utilizada posteriormente é denominada decriopreservação. Maximiza-se a viabilidade celular durante e após ocongelamento, adicionando à solução utilizada, substâncias que agem protegendoa célula da formação do gelo intracelular. Obter informações sobre técnicas decriopreservação de células tronco com ênfase em células tronco obtidas atravésdo sangue do cordão umbilical, medula óssea e células do sangue periféricodescrevendo os procedimentos técnicos usados na criopreservação de célulastronco são objetivos deste trabalho. Este estudo será baseado em revisãobibliográfica dos últimos doze anos. Mais de 50% dos protocolos decriopreservação utilizados por diversos pesquisadores demonstraram que odimetilsulfóxido é o crioprotetor mais usado nas técnicas de congelamento,diluído na solução ou associado a outros crioprotetores, como: albumina humana,nitrogênio líquido e hidroxietil amido, além de açúcares, como: trealose esacarose, sendo que estes protocolos apresentam sucesso na conservação celular.Dos protocolos analisados na criopreservação a técnica mais utilizada é com 10%dimetilsulfóxido sob uma taxa de congelamento equivalente a -1ºC/min, devido àalta viabilidade celular.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.