Panorama do ensino de odontogeriatria nas universidades públicas brasileiras.

María del Rosario Ruiz Núñez, Heloísa Godói, Ana Lúcia Schaeffer Ferreira de Melo

Resumo


Este estudo tem como objetivo apresentar o panorama do ensino de Odontogeriatria nos cursos de graduação em Odontologia das universidades públicas no Brasil. Analisou-se, por meio de estatística descritiva, a oferta desta disciplina, mediante pesquisa nos sítios eletrônicos das universidades públicas brasileiras, bem como suas caracteristicas. O estudo constatou que menos da metade dos cursos investigados oferecem a disciplina de Odontogeriatria e, quando o fazem, enfatizam o ensino teórico com conteúdos básicos ao cuidado da saúde bucal de pessoas idosas. As informações estavam disponíveis nos sítios eletrônicos de grande parte das universidades, porém nem todas as características principais foram apresentadas. É relevante qualificar a oferta desta disciplina em termos metodológicos e de conteúdo, para que futuros cirurgiões-dentistas estejam aptos a cuidar da saúde bucal deste grupo populacional.


Palavras-chave


Idoso; Educação em Odontologia; Envelhecimento; Ensino

Referências


Scommegna P. Noncommunicable diseases among older adults in low-and middle-income countries. Today’s Research on Aging 2012; (26):1-7.

World Health Organization. Good health adds life to years: Global Brief for World Health Day 2012. Geneva: WHO. 2012; 2012. 28.

Veras R. Envelhecimento populacional e as informações de saúde do PNAD: demandas e desafios contemporâneos. Cadernos de Saúde Pública 2009; 43(3):458-54.

Beard JR, Bloom, DE. Towards a comprehensive public health response to population ageing. The Lancet 2015; 385(9968):658-61.

Tavares DMS, Ribeiro KB, Silva CC, Montanholi LL. Ensino de gerontologia e geriatria: uma necessidade para os acadêmicos da área da saúde da Universidade Federal do Triângulo Mineiro?. Ciência, Cuidado e Saúde. 2008; 7(4):537-45.

Petersen PE, Yamamoto, T. Improving the oral health of older people: the approach of the WHO global oral health programme. Community Dentistry and Oral Epidemiology 2005; 33(2):81-92.

Camararo AA. (Org). Novo regime demográfico: uma nova relação entre população e desenvolvimento? Rio de Janeiro: IPEA, 2014:658.

Moraes E. Atenção à saúde de idoso: aspectos conceituais. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde. 2012, 98p.

Veras R. A urgente e imperiosa modificação no cuidado à saúde da pessoa idosa. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia 2015; 18(1):5-6.

Rosa LB, Zuccolotto MCC, Bataglion C, Coronatto EAS. Odontogeriatria – a saúde bucal na terceira idade. Revista da Faculdade de Odontologia – UPF 2008; 13(2):82-6.

Ettinger RL. 30-year review of a geriatric dentistry teaching programme. Gerodontology 2010; 29(2):e1252-60.

Mohammad R, Preshaw PM, Ettinger RL. Current status of predoctoral geriatric education in U.S. dental schools. Journal of Dental Education 2003; 67(5):509-14.

Francisco KMS, Dias PN, Casotti CA, Uemura TF, Filho DLG. Ensino da Odontogeriatria nos cursos de graduação no Estado da Bahia. Clínica e Pesquisa em Odontologia – UNITAU 2014; 6(1):28-35.

Macedo IAB, Oliveira CCC, Freitas MMD, Nunes MAR. Odontogeriatria e necessidade curricular-relato de acadêmicos da UNIT-SE. Odontologia Clínico-Científica 2002; 1(2):109-22.

Lima JCS. Projetos políticos pedagógicos dos cursos de odontologia do Rio Grande do Norte e a perspectiva da atenção idosa. [disssertação de mestrado]. Rio Grande do Norte(RN): Univerdade Federal do Rio Grande do Norte/UFRN;2011. 75p.

León S, Bustos FA, Ettinger RL, Giacaman RA. Geriatric dentistry content in the curriculum of the dental schools in Chile. Gerodontology 2014:1-7.

Nitschke I, Kunze J, Reiber T, Sobota BAJ. Development of undergraduate gerodontology courses in Austria, Switzerland, and Germany from 2004-2009. Journal of Dental Education 2013; 77(5):630-9.

Kossioni A, Vanobbergen J, Newton J, Muller F, Heath R. European College of Gerodontology: undergraduate curriculum guidelines in Gerodontology. Gerodontology 2009; 26(3):165-71.

Saintrain MVL, Souza EHA, Caldas Júnior AF. Ensino da odontogeriatria nas faculdades de odontologia do sul e centro-oeste do Brasil : situação atual e perspectivas. Revista Odonto Ciência 2006; 21(53):270-7.

Nickel DA, Lima FG, Silva BB. Modelos assistenciais em saúde bucal no Brasil. Cad. Saúde Pública 2008; 24(2):241-6.

Santos SSC. O ensino da enfermagem gerontogeriatrica e a complexidade. Revista da Escola de Enfermagem-USP. 2006; 40(2):228-35.

Ettinger RL. The development of geriatric dental education programs in Canada: An Update. Journal of the Canadian Dental Association 2010; 76(1):1-4.

Thomas S. The need for geriatric dental education in India: the geriatric health challenges of the millennium. International Dental Journal 2013; 63(3):130-6.

IBGE. Síntese de indicadores sociais: Uma análise das condições de vida da população brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2013, 337p.

Bezerra FC, Almeida MI, Nóbrega-Therrien SM. Estudo sobre envelhecimento no Brasil. Revista Brasilera de Geriatria e Gerontologia 2012; 15(1):155-67.

World Health Organization. Envelhecimento ativo: Uma política em Saúde. Organización Pan-America de Salud-OPAS; OMS. Brasília: OPAS, 2015;(1).

Ettinger RL. Geriatric dentistry in the USA: looking back 30 years. Gerodontology 2014; 31:161-5.

Mir APB. Need for geriatric dentistry training programs in Iran. Journal of Dental Education 2013; 77(1):113-7.

Hatami B, Ahmady AE, Khoshnevisan MH, Lando HA. Dental student perceived barriers in geriatric dental care active involvement. Oral Health Dental Management 2014; 13(3):675-9.

Brasil. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução CNE/CES n.3, de 19 de fevereiro de 2002, Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Odontologia. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 4 mar. 2002. Seção 1, p.10.

Moimaz SAS, Garbin CAS, Lolli LF, Dossi AP, Nayme JGR. . Percepção de acadêmicos de odontologia sobre o envelhecimento. Revista de Odontologia da UNESP 2010; 39(4):227-31.

Casate JC, Corrêa AK. A humanização do cuidado na formação dos profissionais de saúde nos cursos de graduação. Revista da Escola de Enfermagem da USP. 2011; 46(1):219-26.

Aguilar-da-Silva RH, Scapin LT, Batista NA. Avaliação da formação interprofissional no ensino superior em saúde: aspectos da colaboração e do trabalho em equipe. Revista da Avaliação da Educação Superior 2011; 16(1):167-84.

Araújo RJG, Vinagre NPL, Sampaio JMS. Avaliação sobre a participação de cirurgiões-dentistas em equipes de assistência ao paciente. Acta Scientiarum Health Sciences 2009; 31(2):153-7.

Garbin CAS, Saliba NA, Moimaz SAS, Santos KT. O papel das universidades na formação de profissionais na área de saúde. Revista da ABENO 2006; 6(1):6-10.




DOI: https://doi.org/10.18554/refacs.v4i3.2683

Apontamentos

  • Não há apontamentos.