Dimensões da qualidade de vida no trabalho: representações de equipes de enfermagem em ambiente hospitalar

Autores

  • Viviane Aparecida Viana Programa de Mestrado Profissional em Saúde do Trabalhador e Saúde Ambiental (PPGAT) do Instituto de Geografia (IG) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) http://orcid.org/0000-0001-9569-7602
  • Rosimár Alves Querino Programa de Mestrado Profissional em Saúde do Trabalhador e Saúde Ambiental (PPGAT) do Instituto de Geografia (IG) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU)//Departamento de Saúde Coletiva da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) http://orcid.org/0000-0002-7863-1211
  • Ailton de Souza Aragão Programa de Mestrado Profissional em Saúde do Trabalhador e Saúde Ambiental (PPGAT) do Instituto de Geografia (IG) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU)//Departamento de Saúde Coletiva da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) http://orcid.org/0000-0002-0793-2594

DOI:

https://doi.org/10.18554/refacs.v8i0.5019

Palavras-chave:

Qualidade de vida, Saúde do trabalhador, Satisfação no emprego, Equipe de enfermagem.

Resumo

Esta é uma pesquisa qualitativa realizada em um hospital público federal do interior de Minas Gerais em 2017, com o objetivo de analisar as representações de equipes de enfermagem de um hospital federal de ensino acerca das dimensões constituintes da qualidade de vida no trabalho. Utilizou-se questionário sociodemográfico e entrevista com teste de evocação semiestruturado. Na exploração e análise de dados foram empregadas a estatística descritiva e análise de conteúdo. Pesquisou-se 45 trabalhadores de enfermagem, na sua maioria mulheres – enfermeiros (17,8%), técnicos de enfermagem (57,8%) e auxiliares de enfermagem (24,4%). Os participantes explicitaram conhecer ações voltadas à qualidade de vida no trabalho e destacaram a busca individual e em contextos externos para cuidar de sua saúde. O paradoxo que se coloca aos trabalhadores em geral, e às equipes de Enfermagem hospitalar em particular, reside na representação de que o trabalho pode produzir adoecimento e sofrimento, o que se constitui em importante espaço para a atuação da saúde do trabalhador.   

Biografia do Autor

Viviane Aparecida Viana, Programa de Mestrado Profissional em Saúde do Trabalhador e Saúde Ambiental (PPGAT) do Instituto de Geografia (IG) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Enfermeira. Especialista em Enfermagem em Urgência e Emergência. Mestre em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador

Rosimár Alves Querino, Programa de Mestrado Profissional em Saúde do Trabalhador e Saúde Ambiental (PPGAT) do Instituto de Geografia (IG) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU)//Departamento de Saúde Coletiva da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)

Cientista Social. Mestre e Doutora em Sociologia. Professora Associada do Departamento de Saúde Coletiva da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), Uberaba, MG, Brasil. Docente do Programa de Mestrado Profissional em Saúde do Trabalhador e Saúde Ambiental (PPGAT) do Instituto de Geografia (IG) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Ailton de Souza Aragão, Programa de Mestrado Profissional em Saúde do Trabalhador e Saúde Ambiental (PPGAT) do Instituto de Geografia (IG) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU)//Departamento de Saúde Coletiva da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)

Cientista Social. Mestre em Sociologia. Doutor em Enfermagem em Saúde Pública. Pós Doutor em Ciências. Professor Adjunto do Departamento de Saúde Coletiva da UFTM, Uberaba, MG, Brasil. Docente do PPGAT do IG da UFU

Referências

Minayo MCS, Hartz ZMA, Buss PM. Qualidade de vida e saúde: um debate necessário. Ciênc Saúde Colet. [Internet]. 2000 [citado em 24 mar 2020]; 5(1):7-18. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232000000100002

World Health Organization. The WHOQOL Group. The World Health Organization quality of live assessment (WHOQOl): development and general psychometric properties. Soc Sci Med. [Internet]. 1998 [citado em 27 abr 2019];12(46):1569-85. DOI: https://doi.org/10.1016/S0277-9536(98)00009-4

Dal Forno C, Finger IR. Qualidade de vida no trabalho: conceito, histórico e relevância para a gestão de pessoas. Rev Bras Qual Vida [Internet]. 2015 [citado em 14 mar 2020]; 7(2):103-12. DOI: 10.3895/rbqv.v7n2.3015

Farias DLG, Domingues Júnior PL, Castro MCD, Saldanha JAV, Oliveira VM. Satisfaction level of the quality of working life: a research with professors of the administration course of a private higher education institution in Juiz De Fora (Brazil). Braz J Develop. [Internet]. 2020 [citado em 27 abr 2020]; 6(1):638-56. DOI:10.34117/bjdv6n1-045

Medeiros JP, Melo AL, Guerra LCB. Avaliação da qualidade de vida no trabalho dos policiais de uma delegacia especializada da cidade do Natal/RN. Rev Bras Estud Seg Pública [Internet]. 2018 [citado em 25 abr 2020]; 11(2):42-58. DOI: https://doi.org/10.29377/rebesp.v11i2.294

Ferreira MC. Qualidade de vida no trabalho: uma abordagem centrada no olhar dos trabalhadores [Internet]. Brasília, DF: Edições Ler, Pensar, Agir; 2011 [citado em 25 abr 2020]. 320p. Disponível em: http://ergopublic.com.br/arquivos/1359392512.36-arquivo.pdf

Lacaz FAC. Qualidade de vida no trabalho e saúde/doença. Ciênc Saúde Colet. [Internet]; 2000 [citado em 27 abr 2020]; 5(1):151-61. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-81232000000100013

Brabo JC, Gomes ASA. Teste de evocações semiestruturado como ferramenta para o estudo de representações sociais: possibilidades de aplicação na pesquisa em ensino de ciências. In: IX Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências; 2013; Águas de Lindóia. Águas de Lindóia, SP: ABRAPEC; 2013 [citado em 1 mar 2018]. Disponível em: www.nutes.ufrj.br/abrapec/ixenpec/atas/resumos/R0482-1

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Projeção da população do Brasil e das unidades da federação [Internet]. Rio de Janeiro: IBGE; 2015 [citado em 20 maio 2018]. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/apps/populacao/projecao/

Shannon G, Minckas N, Tan D, Haghparast-Bidgoli H, Batura N, Mannell J. Feminisation of the health workforce and wage conditions of health professions: an exploratory analysis. Hum Resour Health [Internet]. 2019 [citado em 27 abr 2020]; 17:72. DOI: 10.1186/s12960-019-0406-0

Kimura M, Carandina DM. Desenvolvimento e validação de uma versão reduzida do instrumento para avaliação da Qualidade de Vida no Trabalho de enfermeiros em hospitais. Rev Esc Enferm USP [Internet]. 2009 [citado em 25 abr 2020]; 43(Esp):1044-54. DOI: https://doi.org/10.1590/S0080-62342009000500008

Schmidt DRC, Dantas RAS, Marziale MHP. Qualidade de vida no trabalho: avaliação da produção científica na enfermagem brasileira. Acta Paul Enferm. [Internet]. 2008 [citado em 27 abr 2020]; 21(2):330-7. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-21002008000200016

Creswell JW. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3ed. Porto Alegre: Artmed; 2010. 296p.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento. 15ed. São Paulo: Hucitec; 2017. 408p.

Rocha MB, Moreira DC, Bispo JP. Conselho de saúde e efetividade participativa: estudo sobre avaliação de desempenho. Cad Saúde Pública [Internet]. 2020 [citado em 26 abr 2020]; 36(1):e00241718. DOI: https://doi.org/10.1590/0102-311X00241718

Sousa JC, Alves MB, Leocádio L, Rossato R. Gestão ambiental da cadeia de suprimentos LARG: uma proposta de instrumento diagnóstico para avaliação dos fornecedores. Braz Bus Rev. [Internet]. 2019 [citado em 27 abr 2020]; 16(6):537-54. DOI: https://doi.org/10.15728/bbr.2019.16.6.1

Machado MH, Aguiar Filho W, Lacerda WF, Oliveira E, Lemos W, Wermelinger M, et al. Características gerais da enfermagem: o perfil sócio demográfico. Enferm Foco [Internet]. 2015 [citado em 27 abr 2020]; 6(1/4):11-7. DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2016.v7.nESP.686

Aquino RL, Aragão AS. Impacto do trabalho noturno na vida do profissional de enfermagem do sexo masculino. Rev Enferm UFPE on line [Internet]. 2017 [citado em 27 abr 2020]. 11(10):3725-31. DOI: 10.5205/reuol.12834-30982-1-SM.1110201704

Oliveira DR, Griep RH, Portela LF. Intention to leave profession, psychosocial environment and self-rated health among registered nurses from large hospitals in Brazil: a cross-sectional study. BMC Health Serv Res. [Internet]. 2017 [citado em 27 abr 2020]; 17(1):21. DOI: 10.1186/s12913-016-1949-6

Matoso KML, Rodrigues DNJ. Qualidade de vida dos profissionais de enfermagem no ambiente hospitalar. Rev Ciênc Desenvolv. [Internet]. 2016 [citado em 27 abr 2020]; 9(2):2-19. Disponível em: http://srv02.fainor.com.br/revista/index.php/memorias/article/view/570/280

Ferreira MC, Alves L, Tostes N. Gestão de Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) no serviço público federal: o descompasso entre problemas e práticas gerenciais. Psic Teor Pesq. [Internet]. 2009 [citado em 26 abr 2020]; 25(3):319-27. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-37722009000300005

Santos S, Macedo F, Silva L, Resck Z, Nogueira DA, Terra FS. Acidentes de trabalho e autoestima do profissional de enfermagem em ambiente hospitalar. Rev Latinoam Enferm. [Internet]. 2017 [citado em 26 abr 2020]; 25:e2872. DOI: https://doi.org/10.1590/1518-8345.1632.2872

Salvagioni DAJ, Melanda FN, Mesas AE, González AD, Gabani FL, Andrade SM. Physical, psychological and occupational consequences of job burnout: a systematic review of prospective studies. PLoS One [Internet]. 2017. [citado em 23 abr 2020]; 12(10):e0185781. DOI: 10.1371/journal.pone.0185781

Salimena AMO, Melo MR, Thorferhn MB. Assistência de enfermagem oncológica: reflexão sobre enfrentamento, riscos ocupacionais e qualidade de vida dos profissionais. Enferm Bras. [Internet]. 2019 [citado em 28 abr 2020]. 18(4):577-81. DOI: https://doi.org/10.33233/eb.v18i4.2479

Ribeiro RP, Marziale MHP, Martins JT, Galdino MJQ, Ribeiro PHV. Estresse ocupacional entre trabalhadores de saúde de um hospital universitário. Rev Gaúcha Enferm. [Internet]. 2018 [citado em 28 abr 2020]; 39:e65127. https://doi.org/10.1590/1983-1447.2018.65127.

Nunes JA. A contra-reforma sanitária, ou o neoliberalismo como patologia [Internet]. Público, Lisboa, Portugal, 21 set 2018 [citado em 27 abr 2020]. Disponível em: publico.pt/2018/09/21/mundo/opiniao/a-contrareforma-sanitaria-ou-o-neoliberalismo-como-patologia-1844664

Campos GWS. SUS: o que e como fazer? Ciênc Saúde Colet. [Internet]. 2018 [citado em 28 abr 2020]; 23(6):1707-14. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232018236.05582018

Publicado

2020-11-05