LÍNGUA ESPANHOLA E A VARIAÇÃO LINGUÍSTICA NAS PROVAS DO ENEM ENTRE OS ANOS DE 2010-2019

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18554/it.v14i1.4735

Resumo

No presente trabalho, temos por objetivo identificar a presença da variação linguística nas provas de língua espanhola do ENEM, aplicadas entre os anos de 2010-2019, discutindo sobre as inferências e as imbricações para o ensino da referida língua. Autores da área da sociolinguística, estudos sobre variação e ensino de língua espanhola, assim como documentos oficiais (Parâmetros Curriculares Nacionais e Orientações Curriculares para o Ensino Médio) serviram de suporte teórico e mobilizaram os conceitos que nortearam o trabalho. Como pressuposto metodológico, esta pesquisa se insere no âmbito da investigação qualitativa. Os resultados mostram uma presença bastante reduzida da variação linguística como objeto de análise nas questões do ENEM referentes à língua espanhola. Entendemos que a temática é relevante e precisa estar nas centralidades dos embates e reflexões que os professores de língua espanhola vivenciam no momento do planejamento das suas atividades para a sala de aula, a fim de minimizar preconceitos linguísticos e de indicar a heterogeneidade da língua espanhola como qualquer língua natural.

Downloads

Publicado

2021-09-11

Como Citar

SIMIONI, T.; ALVAREZ, I. M. J.; DUTRA, E. de O. LÍNGUA ESPANHOLA E A VARIAÇÃO LINGUÍSTICA NAS PROVAS DO ENEM ENTRE OS ANOS DE 2010-2019. InterteXto, Uberaba, v. 14, n. 1, p. 164–181, 2021. DOI: 10.18554/it.v14i1.4735. Disponível em: https://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/intertexto/article/view/4735. Acesso em: 4 out. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS (Temática: "Perspectivas sociolinguísticas sobre a língua espanhola”)