DE VIRGÍLIO AO APÓSTOLO PAULO: SANTO AGOSTINHO E A GRAMÁTICA “CRISTÔ

Autores

  • Fernando Freitas
  • Fábio Fortes

DOI:

https://doi.org/10.18554/it.v14iEspecial.5663

Resumo

A obra de Agostinho representa um ponto de inflexão entre a tradição literária clássica e a emergência de um novo cânone cristão. Os signos do embate entre esses dois universos aparecem em várias obras deste filósofo, mantendo relações próximas com o seu pensamento sobre a linguagem. Neste artigo, temos como objetivo analisar como o embate entre a tradição literária clássica e os fundamentos filosóficos de uma doutrina cristã se apresenta no tratado gramatical escolar conhecido como Ars breuiata de Agostinho. Para isso, propomos um exame do lugar e da importância das citações literárias clássicas e cristãs nesse texto gramatical, bem como avaliar a sua ressonância em outras obras corpus Augustinianum.

Downloads

Publicado

2021-12-31

Como Citar

FREITAS, F.; FORTES, F. DE VIRGÍLIO AO APÓSTOLO PAULO: SANTO AGOSTINHO E A GRAMÁTICA “CRISTÔ. InterteXto, Uberaba, v. 14, n. Especial, p. 302–319, 2021. DOI: 10.18554/it.v14iEspecial.5663. Disponível em: https://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/intertexto/article/view/5663. Acesso em: 25 maio. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS DOSSIÊ "Um panorama do estudo do latim no Brasil"