Regeneração natural, quantidade e qualidade da água da nascente afluente do córrego Lanhoso

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18554/rbcti.v1i2.3665

Palavras-chave:

Microbacia hidrográfica, Uso e ocupação do solo, Diagnóstico ambiental.

Resumo

A regeneração natural, a qualidade e a quantidade de água de uma região são determinadas pelos processos naturais e pela influência antrópica nas áreas de recarga das nascentes. O objetivo deste estudo foi avaliar a regeneração natural, a quantidade e a qualidade da água de uma nascente afluente do córrego Lanhoso. Para realizar o estudo fez-se o levantamento planimétrico da área da mata ciliar no entorno da nascente com o auxílio de GPS de navegação, determinou-se a vazão da nascente utilizando o vertedor triangular de soleira delgada e analisou-se a qualidade da água. Observou-se que ocorreu 44% de regeneração natural da mata (2,23 ha) no período de 2006 a 2009. O aumento dos índices de precipitação pluviométrica ocorridos no período não influiu decisivamente no aumento da vazão da nascente. A água da nascente encontrava-se contaminada por coliformes totais e termotolerantes nos pontos de coleta da nascente.

Biografia do Autor

Dinamar Márcia da Silva Vieira, Instituto Federal do Triângulo (IFTM) Mineiro Campus Uberaba

Tecnóloga em Gestão Ambiental pelo Instituto Federal do Triângulo (IFTM) Mineiro Campus Uberaba, MG. E-mail: marcinha_0202@hotmail.com

Camila da Rocha Leocádio, Instituto Federal do Triângulo (IFTM) Mineiro Campus Uberaba

Tecnóloga em Gestão Ambiental pelo Instituto Federal do Triângulo (IFTM) Mineiro Campus Uberaba, Minas Gerais, Brasil.

Jose Luiz Rodrigues Torres, Instituto Federal do Triângulo Mineiro Campus Uberaba

DOUTOR em Agronomia/Produção Vegetal pela UNESPJaboticabal - SP; MESTRADO em Agronomia/Fitotecnia pela UFRRJ - RJ; GRADUAÇÃO em Licenciatura em Ciências Agrícolas pela UFRRJ - RJ. PROF. Titular/Orientador dos cursos de Mestrado: 1 - Profissional em Produção Vegetal do Instituto Federal do Triângulo Mineiro (IFTM); 2 - Acadêmico, no Programa de Pós-graduação em Em Agronomia (PPGA/ICIAG) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU); 3 - Acadêmico, no mestrado em Ciência e Tecnologia Ambiental da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM).

Antônio Carlos Barreto, Instituto Federal do Triângulo Mineiro Campus Uberaba

Professor Titular, Doutor em Engenharia Agrícola do Instituto Federal do Triângulo Mineiro Campus Uberaba, Minas Gerais, Brasil.

Referências

ALVARENGA, A. P.; BOTELHO, S. A.; PEREIRA, I. M. Avaliação da regeneração natural na recomposição de matas ciliares em nascentes na região Sul de Minas Gerais. Cerne, Lavras, v. 12, n.4, p. 360-372, out/dez 2006.

ANDRADE, E.M.; ARAÚJO, L.F.P; ROSA, M.F.; GOMES, R.B.; LOBATO, F.A.O. Fatores determinantes da qualidade das águas superficiais na bacia do Alto Acaraú-Ceará, Brasil. Revista Ciência Rural, v.37, n.6, nov-dez, 2007.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria n. 518, de 25 de março de 2004. Estabelece os procedimentos e responsabilidades relativos ao controle e vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade, e dá outras providências. Brasília: Funasa, 2004.

CALHEIROS, R.O. et al. Preservação e Recuperação das Nascentes. 1. Ed. Piracicaba: Comitê das Bacias Hidrográficas dos Rios PCJ – CTRN, 2004. Disponível em: <http://www.agrofloresta.net/cartilhas/cartilha_nascentes.PDF> Acesso em: 15 set. 2009.

CRUZ, L.B.S Diagnóstico Ambiental da Bacia Hidrográfica do Rio Uberaba. 2003, 181 p. (Tese de Doutorado em Engenharia Agrícola), Campinas – SP, FEAGRI:UNICAMP, 2003.

DURIGAN, G.; SILVEIRA, E. R. Recomposição da mata ciliar em domínio de Cerrado, Assis, SP. Scientia Forestalis,n.56, p. 135 – 144, dez.1999.

EMBRAPA - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Serviço Nacional de Levantamento e Conservação de Solos – Levantamento de reconhecimento de meia intensidade dos solos e avaliação da aptidão agrícola das terras do Triângulo Mineiro. Rio de Janeiro, 1982, 562p.

FELIPPE, M.F.; MAGALHÃES JUNIOR, A.P. Análise da variabilidade da vazão das nascentes no parque das mangabeiras (Belo Horizonte – MG) em relação aos condicionantes ambientais. UFMG [2009]. Disponível em: <http://www.geo.ufv.br/simposio/simposio/trabalhos/trabalhos_completos/eixo3/071.pdf>

FERREIRA, M.J.; PEREIRA, I.M.; BOTELHO, S.A.; MELLO, C.R. Avaliação da regeneração natural em nascentes perturbadas no município de Lavras, MG. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 19, n. 2, p. 109-129, 2009.

JESUS, E.F.; RIBEIRO, W.; SOUSA, O.P.; TORRES, J.L.R. Caracterização e recomposição da mata ciliar do córrego Lanhoso. Revista Brasileira de Agroecologia. v.4, n.1, p.18-28, 2009.

LIMA, W.P.; ZAKIA, M.J.B. Hidrologia de matas ciliares. In: RODRIGUES, R.R.; LEITÃO F., HERMÓGENES, F. Matas ciliares: conservação e recuperação. 2. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo: Fapesp, 2001, p. 33–44.

MAFFIA, V.; DIAS, H.; GAMBÁS, O.; CARVALHO, A.P. Monitoramento da precipitação e vazão em uma microbacia com plantio de Eucalipto no município de Francisco Dumont, MG. Anais II Seminário de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do Paraíba do Sul: Recuperação de Áreas Degradadas, Serviços Ambientais e Sustentabilidade, Taubaté, Brasil, dez. 2009, IPABHi, Anais.....p. 141-148.

MARTINS, S. V. Recuperação de Matas Ciliares, Viçosa: Aprenda Fácil, 2001.143 p.

MAURO, F. Vazão e qualidade da água em manancial degradado do cinturão verde de Ilha Solteira. 2003, 75 P. (Dissertação de Mestrado), São Paulo, UNESP-Ilha Solteira-SP 2003.

PETERS, N.E; MEYBECK, M. Water quality degradation effects on freshwater availability: impacts to human activities. Water International, Urbana, v.25, n.2, p.214-21, 2000.

PINTO, L.V.A.; BOTELHO, S.A.; DAVIDE, A.C.; FERREIRA, E. Estudo das nascentes da bacia hidrográfica do Ribeirão Santa Cruz, Lavras-MG. Scientia forestalis, n.65, p.197-206, jun./2004.

SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE (SEMEA). Diagnóstico Ambiental da Área de Proteção Ambiental (APA) do Rio Uberaba, 2004, 127 pgs.

SEGOBIA, D.O.L.; DAHDAH, D. F. Diagnóstico ambiental e avaliação da qualidade da água da microbacia do córrego Cocal. 2007. 51 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental) – Centro Federal de Educação Tecnológica de Uberaba, Uberaba-MG, 2007.

SILVA, N.; JUNQUEIRA, V. C. A.; SILVEIRA, N. F. A. Manual de métodos de análise

microbiológica de alimentos. São Paulo: Livraria Varela, 2007. 295p.

TORRES, J.L.R.; BARRETO, A.C.; PAULA, J.C. Capacidade de uso das terras como subsidio para o planejamento da microbacia do Córrego Lanhoso, em Uberaba (MG). Caminhos de Geografia, Uberlândia, v.8, n.24, p. 22-32, dez. 2007.

UBERABA EM DADOS. Prefeitura Municipal de Uberaba. Edição 2009, 21 p., ano Base 2008. Disponível em: <http://www.uberaba.mg.gov.br/portal/acervo/desenvolvimento_eco nomico/arquivos/uberaba_em_dados/Edicao_2009/Capitulo01.pdf> Acesso em: 02 dez. 2009.

VALLE JUNIOR, R.F.; PASSOS, A.O.; ABDALA, V.L.; RAMOS, T.G. Determinação das áreas de preservação permanente na bacia hidrográfica do rio Uberaba-MG, utilizando o sistema de informação geográfica (SIG). Revista Global Science and Technology, v.3, n.1, p.19-29, 2010.

Downloads

Publicado

2015-12-18

Como Citar

Vieira, D. M. da S., Leocádio, C. da R., Torres, J. L. R., & Barreto, A. C. (2015). Regeneração natural, quantidade e qualidade da água da nascente afluente do córrego Lanhoso. Revista Brasileira De Ciência, Tecnologia E Inovação, 1(2), 17–24. https://doi.org/10.18554/rbcti.v1i2.3665

Edição

Seção

Artigos Originais