Atividade antioxidante e compostos fenólicos totais em vinagres

Autores

  • Michelle Tieko Kobayashi Universidade Federal do Triângulo Mineiro
  • Ana Carolina da Silva Universidade Federal do Triângulo Mineiro

DOI:

https://doi.org/10.18554/rbcti.v5i1.4358

Palavras-chave:

Folin-Ciocalteau, ABTS• , DPPH•, espectrofotometria, tipos de vinagre

Resumo

O vinagre, ou fermentado acético, conforme a legislação, é o produto obtido por fermentação acética do vinho. É um produto que possui compostos bioativos que funcionam como estimulantes da digestão, tem ação antisséptica, propriedade desinfetante e anti-inflamatória entre outros benefícios à saúde. O presente trabalho teve como objetivos avaliar a atividade antioxidante e determinar o conteúdo de polifenóis de dos vinagres de vinho tinto, vinho branco, maçã e de álcool, de três diferentes marcas comerciais cada. Foram realizadas análises para identificar a atividade antioxidante através dos métodos ABTS•+ e DPPH e o conteúdo de polifenóis, por meio do método de Folin-Ciocalteau. Os vinagres de vinho tinto apresentaram melhores resultados quanto ao teor de compostos fenólicos totais, com média de 516,34 mg mL-1, e atividade antioxidante pelo método ABTS•+, com média 2215,74 µM de Trolox. Já na análise de DPPH destacaram-se os vinagres de maçã e de vinho branco com, aproximadamente, 95% de atividade antioxidante para ambos, independente da marca comercial. Dentre os tipos de vinagres estudados, o de álcool foi o que apresentou os piores resultados de atividade antioxidante e de compostos fenólicos totais. Conclui-se que há diferença entre os tipos de vinagres para os parâmetros analisados e que, deferentes marcas de um mesmo um tipo de vinagre, podem apresentar diferença na composição. De maneira geral, os vinagres de vinho tinto, vinho branco e maçã apresentaram melhores resultados para atividade antioxidante e compostos fenólicos.

Biografia do Autor

Ana Carolina da Silva, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Departamento de Engenharia de Alimentos

Área de Ciência e Tecnologia de Alimentos

Óleos e Gorduras Vegetais

Compostos bioativos

Antioxidantes naturais

Referências

ANAV. ASSOCIAÇÃO NACIONAL DAS INDÚSTRIAS DE VINAGRE. Os tipos de vinagres. 2019 Disponível em: <http://www.anav.com.br/clipping_interna.php?id=26>. Acesso em: 25 abr. 2019.

BOROSKI, M.; VISENTAINER, J. V.; COTTICA, S. M.; MORAIS, D. R. Antioxidantes: Princípios e métodos analíticos.1ed. Curitiba: Editora Appris, 2015.

BRAND-WILLIAMS, W.; CUVELIER, M. E.; BERSET, C. Use of a free radical method to evaluate antioxidant activity. LWT – Food Science and Technology, v. 28, n. 1, p. 25-30, 1995.

FERREIRA, A. C. F. Vinagre comercial: potencial inibitório da enzima alfa-amilase e atividade antioxidante. 2015. 41 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Biomedicina) – Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, MG, 2015.

GALLO NETO, G. N. Vinagre brasileiro ainda está distante do padrão de qualidade internacional. Jornal da Unicamp. Universidade Estadual de Campinas, 2006.

KUSKOSKI, E. M.; ASUERO, A. G.; TRONCOSO, A. M.; MANCINI-FILHO, J.; FETT, R. Aplicación de diversos métodos químicos para determinar actividad antioxidant en pulpa de frutos. Ciência e Tecnologia de Alimentos, v.25, n.4, p.726-732, 2005.

MARQUES, F. P. P.; SPINOSA, W.; FERNANDES, K. F.; CASTRO, C. F. S.; CALIARI, M. Padrões de identidade e qualidade de fermentados acéticos comerciais e vegetais. Ciência e Tecnologia de Alimentos, v. 30, spl. 1, p. 119-126, 2010.

ÖZEN, M.; Özdemir, N., Filiz, B. E.; Budak, N. H.; Kök-Taş, T. Sour cherry (Prunus cerasus L.) vinegars produced from fresh fruit or juice concentrate: bioactive compounds, volatile aroma compounds and antioxidant capacities. Food Chemistry, v. 309, n. 30, 2020.

RIZZON, L. A. Elaboração de vinagre. Bento Gonçalves: Embrapa Uva e Vinho, 2002.

RUFINO, M. S. M.; ALVES, R. E.; BRITO, E. S.; MORAIS, S. M.; SAMP, C. G. et al. Metodologia Científica: Determinação da Atividade Antioxidante Total em Frutas pela Captura do Radical Livre ABTS+. Fortaleza: Embrapa Agroindústria Tropical, 2007. 4p. (Comunicado Técnico on-line, 128).

SINGLETON, V. L.; ROSSI JR, J. A. Colorimetry of total phenolics with phosphomolybdic-phosphotungstic acid reagents. American Journal of Enology and Viticulture, v.16, n. 3, p. 144-158, 1965.

TESFAYE, W. M.; MORALES, M. L.; GARCÍA-PARRILLA, M. C.; TRONCOSO, A. M. Wine vinegar: technology, authenticity and quality evaluation. Trends in Food Science and Technology, v. 13, n. 1, p. 12-21, 2002.

VANIN, A.; RUFFATO, S. R.; SIVIERO, J.; SALVADOR, M. Atividade antioxidante e perfil fenólico de diferentes tipos de vinagres comercializados na região Sul do Brasil. Alimentos e Nutrição, v. 23, n. 2, p. 251-257, 2012.

Downloads

Publicado

2021-02-19

Como Citar

Kobayashi, M. T., & da Silva, A. C. (2021). Atividade antioxidante e compostos fenólicos totais em vinagres. Revista Brasileira De Ciência, Tecnologia E Inovação, 5(1), 13–23. https://doi.org/10.18554/rbcti.v5i1.4358

Edição

Seção

Artigos Originais