Avaliação de curso de formação interdisciplinar em saúde ocular na intervenção precoce: perspectiva dos participantes

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18554/refacs.v10i1.5048

Palavras-chave:

Capacitação de Recursos Humanos em Saúde, Estudos de Avaliação como Assunto, Práticas Interdisciplinares, Saúde Ocular, Intervenção Educacional Precoce.

Resumo

Este é um estudo com abordagem quali-quantitativa, descritiva-explicativa e longitudinal, realizado entre abril a dezembro de 2018 em Curitiba, Paraná, tendo como objetivo avaliar um curso interdisciplinar de formação em atenção à saúde ocular de crianças com alterações no desenvolvimento ou múltipla deficiência, para profissionais da intervenção precoce. Aplicou-se questionários e grupo focal e foram realizadas análise estatística exploratória-descritiva, aplicação de testes e análise de conteúdo. Participaram 35 profissionais, da saúde e da educação. Os resultados foram organizados nas fases de Reação, Aprendizado e Comportamento e Preditoras de aprendizagem e impacto e correlação entre níveis, a saber: reação positiva ao curso e ao instrutor; aumento da média de aprendizado; impacto no comportamento no trabalho; variáveis motivacionais, de valor instrumental do curso e de uso de estratégias cognitivo-afetivas como preditoras de impacto no trabalho; e correlação positiva reação/impacto. Os relatos do grupo focal reforçam e aprofundam os resultados quantitativos. Destaca-se a importância da realização de cursos interdisciplinares que agreguem saberes e fomentem a colaboração interprofissional.

Biografia do Autor

Gabriela Cordeiro Corrêa do Nascimento, Departamento de Terapia Ocupacional da Universidade Federal do Paraná

Graduada em Terapia Ocupacional pela Universidade Federal do Paraná - UFPR (2005). Mestre e doutora em Saúde, Interdisciplinaridade e Reabilitação pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP (2014/2019). Professora na Universidade Federal do Paraná desde 2010, atuando em atividades de ensino, pesquisa e extensão, principalmente nos temas: saúde ocular (deficiência visual e múltipla deficiência), intervenção precoce, família, interdisciplinaridade, terapia ocupacional, desempenho ocupacional e tecnologia assistiva.

Rita de Cássia Ietto Montilha, Docente do Departamento de Desenvolvimento Humano e Reabilitação da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

erapeuta Ocupacional pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1986), especialização em Psiquiatria e Psicologia Clínica da Adolescência pela Universidade Estadual de Campinas (1990), mestrado em Neurociências pela Universidade Estadual de Campinas (1997) e doutorado em Ciências Médicas pela Universidade Estadual de Campinas (2001). Atualmente é docente do Departamento de Desenvolvimento Humano e Reabilitação da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas. Atua no Centro de Estudos e Pesquisas em Reabilitação "Prof. Dr. Gabriel O. S. Porto" (Cepre) - FCM, Unicamp. É docente do Curso de Graduação em Fonoaudiologia e do Programa de Pós Graduação (Mestrado e Doutorado): Saúde, Interdisciplinaridade e Reabilitação- FCM - Unicamp, do qual é coordenadora desde junho de 2019. Tem experiência no Campo do Desenvolvimento Humano, na área de Terapia Ocupacional, com ênfase em Reabilitação de pessoas com deficiência visual, atuando principalmente nos seguintes temas: abordagens grupais, reabilitação, CIF, Fonoaudiologia, deficiência visual, tecnologia assistiva, prevenção da cegueira e baixa visão.

Referências

Lima VV, Ribeiro ECO, Padilha RQ, Mourthé Júnior CA. Desafios na educação de profissionais de saúde: uma abordagem interdisciplinar e interprofissional. Interface (Botucatu) [Internet]. 2018 [citado em 12 out 2019]; 22(Supl2):1549–62. DOI: https://doi.org/10.1590/1807-57622017.0722 2. Garcia LMT, Maio IG, Santos TI, Folha CBJC, Watanabe HAW. Intersetorialidade na saúde no Brasil no início do século XXI: um retrato das experiências. Saúde Debate [Internet]. 2014 [citado em 20 mar 2020]; 38(103):966-80. DOI: https://doi.org/10.5935/0103-1104.20140083

Peduzzi M, Agreli HF. Trabalho em equipe e prática colaborativa na Atenção Primária à Saúde. Interface (Botucatu) [Internet]. 2018 [citado em 12 fev 2020]; 22(Supl2):1525–34. DOI: https://doi.org/10.1590/1807-57622017.0827

Leite FC, Correia RL, Ruas TCB. O desafio da interdisciplinaridade na Faculdade de Medicina do ABC. ABCS Health Sci. [Internet]. 2015 [citado em 20 mar 2020]; 40(3):337-42. Disponível em: https://www.portalnepas.org.br/abcshs/article/view/818

Ellery AEL, Barreto ICHC. Interdisciplinaridade e interprofissionalidade: produções mediadas pelos afetos. In: Schweickardt JC, Ceccim RB, Gai DN, Bueno D, Ferla AA, editores. Trabalhar e aprender em conjunto: por uma técnica e ética de equipe na saúde. Porto Alegre: Rede UNIDA; 2019. p. 36-49.

Gattas MLB, Furegato ARF. A interdisciplinaridade na educação. Rev RENE [Internet]. 2007 [citado em 10 dez 2019]; 8(1):85–91. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/rene/article/view/5286

Franco V. Introdução à intervenção precoce no desenvolvimento da criança: com a família, na comunidade, em equipe. Évora, Portugal: Edições Aloendro; 2015. 154 p.

Machado WCA, Pereira JS, Schoeller SD, Júlio LC, Martins MMFPS, Figueiredo NMA. Integralidade na rede de cuidados da pessoa com deficiência. Texto & Contexto Enferm. [Internet]. 2018 [citado em 17 maio 2020]; 27(3):1-9. DOI: https://doi.org/10.1590/0104-07072018004480016

Machado MAM, Santos PÂCH, Espe-Sherwindt M. Envolvimento participativo de famílias no processo de apoio em intervenção precoce na infância. Saber Educ. [Internet]. 2017 [citado em 24 set 2021]; 23:122-37. DOI: http://dx.doi.org/10.17346/se.vol23.280

Abbad GS, Mourão L, Meneses PPM, Zerbini T, Borges-Andrade JE, Vilas-Boas R. Medidas de avaliação em treinamento, desenvolvimento e educação: ferramentas para gestão de pessoas. Porto Alegre: Artmed; 2012. 300p.

Pantoja MJ, Lima SMV, Borges-Andrade JE. Avaliação de impacto de treinamento na área de reabilitação: preditores individuais e situacionais. Rev Adm USP [Internet]. 2001 [citado em 16 mar 2020]; 36(2):46-56. Disponível em: https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/204012/1/Avaliacao-de-impacto-de-treinamento.pdf

Gil AC. Como elaborar projetos de pesquisa [Internet]. 6ed. São Paulo: Atlas; 2017 [citado em 13 nov 2020]. 129p. Disponível em: http://www.jrheum.org/lookup/doi/10.3899/jrheum.120771

Pereira MEC, Jurberg C, Soeiro MNCNC, Borba CM, Castro Pereira ME, Jurberg C, et al. A estruturação do Programa de Capacitação Profissional de Biossegurança no contexto do Projeto de Modernização da Gestão Científica do Instituto Oswaldo Cruz. Saúde Soc. [Internet]. 2010 [citado em 05 jun 2020]; 19(2):440–8. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-12902010000200019

Kirkpatrick DL, Kirkpatrick JD. Evaluating training programs: the four levels. 3rded. Oakland, CA: Berrett-Koehler Publishers; 2006. 392p.

Mourão L, Marins J. Avaliação de treinamento e desenvolvimento nas organizações: resultados relativos ao nível de aprendizagem. Rev Psicol Organ Trab. [Internet]. 2009 [citado em 07 maio 2020]; 9(2):72–85. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rpot/v9n2/v9n2a07.pdf

Reeves S. Why we need interprofessional education to improve the delivery of safe and effective care. Interface (Botucatu) [Internet]. 2016 [citado em 03 dez 2019]; 20(56):185–97. DOI: https://doi.org/10.1590/1807-57622014.0092

Bardin L. Análise de conteúdo. Reto LA, Pinheiro A, tradutores. São Paulo: Edições 70; 2011. 279p.

Alavarce DC. Desenvolvimento e avaliação da reação, aprendizagem e impacto de treinamento online para profissionais da saúde [Internet]. [tese]. São Paulo: Universidade de São Paulo; 2014 [citado em 17 mar 2020]. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7140/tde-17122014-111420/

Santos PT. Avaliação da satisfação, aprendizagem e impacto do curso introdutório à estratégia saúde da família: um aporte metodológico [Internet]. [dissertação]. São Paulo: Universidade de São Paulo; 2012 [citado em 17 mar 2020]. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7140/tde-16022012-185757/

Malavia TA, Nimgaonkar V, Bhatia T, Ibrahim IMA, Mansour H, Wesesky M, et al. Outcomes from Indo-United States-Egypt tri-national psychiatric research training programmes. Health Res Policy Syst. [Internet]. 2020 [citado em 03 mar 2021]; 18(1):1-9. DOI: 10.1186/s12961-020-00595-9

Ministério da Saúde (Brasil), Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa, Departamento de Apoio à Gestão Participativa. Caderno de educação popular e saúde [Internet]. Brasília, DF: Ministério da Saúde; 2007 [citado em 03 mar 2020]. (Série B. Textos básicos de saúde). 160p. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/caderno_educacao_popular_saude_p1.pdf

Medina NH. Prevenção onde não há médico. Como preparar agentes de saúde e médicos não oftalmologistas. In: Kara-José N, Rodrigues M de LV, editors. Saúde ocular e prevenção da cegueira: Tema oficial do XXXV Congresso Brasileiro de Oftalmologia - 2009. Rio de Janeiro: Cultura Médica; 2009. p. 352–5.

Nightingale J, Fowler-Davis S, Grafton K, Kelly S, Langham C, Lewis R, et al. The role of allied health professions and nursing research internships in developing a research culture: a mixed-methods exploration of stakeholder perspectives. Health Res Policy Sys. [Internet]. 2020 [citado em 03 mar 2021]; 18(1):1–17. DOI: 10.1186/s12961-020-00638-1

Firooznia M, Hamta A, Shakerian S. The effectiveness of in-service training “pharmacopeia home health” based on Kirkpatrick’s model: a quasi-experimental study. J Educ Health Promot. [Internet]. 2020 [citado em 03 mar 2021]; 9(1):218. DOI: 10.4103/jehp.jehp_170_20

Frederico Neto F, Cardoso AC, Kaihami HN, Osternack K, Stump GV, Petlik MEI, et al. Criança com dificuldade de aprendizagem: o processo de construção de uma guia de encaminhamento de alunos com queixas escolares a serviços de saúde. Rev Psicopedagog. [Internet]. 2015 [citado em nov 2020]; 32(98):158-67. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/psicoped/v32n98/06.pdf

Bastos LFL. Avaliação da reação, aprendizagem e impacto de treinamento em um hospital do município de São Paulo [Internet]. [dissertação]. São Paulo: Universidade de São Paulo; 2012 [citado em 07 abr 2020]. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7140/tde-03012013-175327/

Freitas CPP, Habigzang LF, Koller SH. Avaliação de uma capacitação para profissionais de psicologia que trabalham com vítimas de abuso sexual. Psico [Internet]. 2015 [citado em 20 abr 2020]; 46(1):38. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistapsico/article/view/16718

Ferreira PS, Mendonça FTNF, Souza DJ, Paschoal VD, Lipp UG, Santos ÁDS. Avaliação do suporte à transferência e do impacto da educação permanente na atenção primária à saúde. REFACS [Internet]. 2017 [citado em 27 maio 2020]; 5(3):404. Disponível em: http://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/refacs/article/view/2406

Bezerra JGV, Azevedo CC, Sampaio JF. Desafios da formação para o trabalho interprofissional no contexto da reabilitação. Rev Portal Saúde Soc. [Internet]. 2018 [citado em 20 abr 2020]; 3(1):680–93. Disponível em: http://www.seer.ufal.br/index.php/nuspfamed/article/view/4196

Zerbini T, Abbad G. Transferência de treinamento e impacto do treinamento no trabalho: análise crítica da literatura. Rev Psicol Organ Trab. [Internet]. 2010 [citado em 13 out 2019]; 10(2):97-111. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rpot/article/view/22212

Publicado

2021-12-19

Edição

Seção

Artigos originais