MODALIDADE E ESTRATÉGIAS ARGUMENTATIVAS EM ARTIGOS DE OPINIÃO NO BRASIL E EM PORTUGAL

Camila Marques Peixoto

Resumo


RESUMO: Este artigo tem por objetivo analisar as estratégias de modalização e os valores modais em dez artigos de opinião de jornais brasileiros e portugueses. A abordagem teórico-metodológica adotada foi a da Teoria das Operações Predicativas e Enunciativas, de Culioli (1971). Para esse quadro teórico, modalidade corresponde ao resultado da localização abstrata da relação predicativa em relação ao parâmetro sujeito da enunciação, identificado por S0. Trabalhamos, especificamente, com a sistematização proposta por Campos & Xavier (1991) e Campos (2004), que, na seqüência da proposta de Culioli, apresentam a definição dos valores modais em diferentes graus e tipos, a saber: modalidade epistêmica, modalidade apreciativa e modalidade intersujeitos (deôntica). Nos artigos, fizemos um recorte, seguindo a proposta de Neves (2006), no que se refere aos movimentos discursivos do artigo de opinião, e, dentro da contextualização, encontramos a predominância de ocorrências de modalidade epistêmica e modalidades apreciativas, tanto nos artigos brasileiros, quanto nos artigos portugueses. Diferente dos resultados de Neves, percebemos que, desde a contextualização, o enunciador inicia o seu processo argumentativo, quando situa o coenunciador em relação ao tema tratado, de maneira a evidenciar o que defenderá como tese, não havendo, assim, fronteiras entre movimentos discursivos relacionados à contextualização e à argumentação.

 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18554/ri.v5i2.318

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 ISSN 1981-0601

 Qualis B2 (LINGUíSTICA E LITERATURA/ Quadriênio 2013-2016)