A GRAMATICALIZAÇÃO DE POR MUCHO NO ESPANHOL PENINSULAR À LUZ DA GRAMÁTICA DISCURSIVO-FUNCIONAL

Beatriz Goaveia Garcia Parra-Araujo

Resumo


o presente trabalho realiza uma análise diacrônica de por mucho no espanhol peninsular a fim de descrever uma trajetória de gramaticalização desse juntor após ter adquirido valor concessivo. Nossa hipótese é de que, ao longo do tempo, esse juntor deixe de marcar apenas relações concessivas semânticas para marcar também relações concessivas mais interpessoais. Para tanto, adotamos como aparato teórico a Gramática Discursivo-Funcional de Hengeveld e Mackenzie (2008) e a proposta de gramaticalização a partir desse modelo elaborada por Hengeveld (2017). Nosso córpus, extraído do banco de dados CORDE, reúne ocorrências de por mucho nas fases antiga, média e moderna do espanhol. Como critérios de análise, observamos a camada de atuação da relação concessiva, a factualidade da estrutura concessiva e a codificação modo-temporal da estrutura concessiva oracional. Como resultado, atestamos que, inicialmente, por mucho atua apenas como marcador de função semântica, na camada do Conteúdo Proposicional, mas, ao longo do tempo, passa a atuar também como marcador de função retórica, na camada do Ato Discursivo. Essa mudança revela uma abstratização dos contextos de uso do juntor, que é acompanhada por mudança nos padrões referentes à factualidade e a uma maior variedade dos tipos temporais presentes nas estruturas concessivas iniciadas por esse juntor.

Palavras-chave


Espanhol Peninsular; Gramática Discursivo-Funcional; Gramaticalização

Texto completo:

PDF

Referências


BYBEE, J. L. Mechanisms of change in grammaticization: the role of frequency. In: JOSEPH, B. D.; JANDA, R. D. (ed.). The handbook of historical linguistics. Oxford: Blackwell, 2003. p. 602- 623.

BYBEE, J. Frequency of use and the organization of language. New York: Oxford University Press, 2006.

CAVALCANTE, Sávio André de Souza. Efeitos prototípicos da intercalação de Cláusulas Hipotáticas Circunstanciais Temporais no Espanhol mexicano oral. 2020. Tese (Doutorado em Linguística) – Centro de Humanidades, Programa de pós-graduação em Linguística, Universidade Federal Ceará, Fortaleza, 2020.

DECAT, M. B. N. Por uma abordagem da (in)dependência de cláusulas à luz da noção de “unidade informacional”. SCRIPTA, Belo Horizonte, v. 2, n. 4, p. 23-38, jan/jun. 1999.

DIEWALD, G. A model of relevant types of contexts in grammaticalization. In: WISCHER, I.; DIEWALD, G. (ed.). New reflections on grammaticalization. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins, 2002, p. 103-120.

DIEWALD, G. Context types in grammaticalization as constructions. Constructions SV1- 9/2006. 2006. Disponível em:

EBERENZ, R. Castellano antiguo y español moderno: reflexiones sobre la periodización en la historia de la lengua. Revista de Filología Española, Madrid, v. LXXI, n. 1/2, p. 79-106, 1991. Disponível em: . Acesso em 18 abr. 2017.

EBERENZ, R. La periodización de la historia morfosintáctica del español: propuestas y aportaciones recientes. Cahiers d'études hispaniques médiévales, Paris, n. 32, p. 181-201, 2009. Disponível em: . Acesso em 18 abr. 2017.

ELVIRA. J. Sobre el origen de la locución concesiva por mucho que y similares. Estudios ofrecidos al Profesor José Jesús de Bustos Tovar, Madrid, v. I, p. 217-231, 2003.

FERRARI, L. Introdução à Linguística Cognitiva. São Paulo: Contexto, 2011.

FLAMENCO GARCÍA, L. Las construcciones concesivas y adversativas. In: BOSQUE, I.; DEMONTE, V. (org.). Gramática descriptiva de la lengua española. Madrid: Espasa-Calpe, 1999. v. 3: Entre la oración y el discurso, p. 3805-3878.

FONTES, M. G. A distinção léxico-gramática na Gramática Discursivo-Funcional: uma proposta de implementação. 2016. Tese (Doutorado em estudos linguísticos)  Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, São José do Rio Preto, 2016.

GARCIA, T. S.; AMORIM, C. R. Estruturas concessivas intensivas no espanhol falado: um olhar discursivo-funcional. Entretextos, Londrina, v. 17, n. 1, p. 37-60, jan./jun. 2017.

GARCIA, T. S.; FANTE, B. R. Las estructuras concesivas introducidas por ‘a pesar de (que)’ en el español hablado desde la perspectiva Discursivo-Funcional. Signo y Seña - Revista del Instituto de Lingüística, Buenos Aires, v. 27, p. 223-245, 2015.

GARCIA, T. S.; FANTE, B. R. Orações concessivas prefaciadas por ‘a pesar de’ e ‘a pesar de que’ no espanhol peninsular falado: factualidade, pressuposição e tempo de referência à luz do funcionalismo. Scripta, Belo Horizonte, v. 20, n. 38, p. 186-214, 1º sem. 2016.

GASPARINI-BASTOS, S. D.; PARRA, B. G. G. Uma investigação funcional da conjunção aunque em dados do espanhol falado peninsular. Revista de Estudos da Linguagem, Belo Horizonte, v. 23, n. 1, p. 127-158, 2015.

HASPELMATH, M.; KÖNIG, E. Concessive conditionals in the languages of Europe. In: AUWERA, J. van der (ed.). Adverbial constructions in the languages of Europe. Berlin: Mouton de Gruyter, 1998. p. 335-419.

HEINE, B. On the role of context in grammaticalization. In: WISCHER, I; DIEWALD, G. (ed.). New reflections on grammaticalization. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins, 2002, p. 83-101.

HENGEVELD, K. Adverbial clauses in the languages of Europe. In: AUWERA, J. van der; Ó BAOILL, D. P. (ed.). Adverbial constructions in the languages of Europe. Berlin: Mouton de Gruyter, 1998. p. 335-419.

HENGEVELD, K. A hierarchical approach to grammaticalization. In: HENGEVELD, K.; NARROG, H.; OLBERTZ, H. (ed.). The grammaticalization of tense, aspect, modality, and evidentiality: A functional perspective. [Trends in Linguistics. Studies and Monographs 311]. Berlin: Mouton de Gruyter, 2017. p. 11-30. Disponível em: . Acesso em 05 dez. 2019.

HENGEVELD, K.; MACKENZIE, J. L. Functional Discourse Grammar: a typologically-based theory of language structure. Oxford: Oxford University Press, 2008.

HENGEVELD, K.; MACKENZIE, J. L. Gramática Discursivo-Funcional. Tradução Marize Mattos Dall´Aglio-Hattnher. In: SOUZA, E. R. (org.). Funcionalismo linguístico: novas tendências teóricas. São Paulo: Contexto, 2012. p. 43-85.

HENGEVELD, K; NARROG, H.; OLBERTZ, H. The grammaticalization of tense, aspect, modality, and evidentiality: A functional perspective. Berlin: Mouton de Gruyter, 2017.

HOPPER, P. J.; TRAUGOTT, E. C. Gramaticalization. 2. ed. Cambridge: Cambridge University Press, 2003.

KEIZER, E. A Functional Discourse Grammar for English. Oxford Textbooks in Linguistics. Oxford: Oxford University Press, 2015.

KÖNIG, E. On the history of concessive connectives in English, diacronic and synchronic evidence. Lingua, Holanda, n. 66, p. 1-19, 1985.

KÖNIG, E. Conditionals, concessive conditionals and concessives: areas of contrast, overlap and neutralization. In: TRAUGOTT, E. et al. (ed.). On conditionals. Cambridge: Cambridge University Press, 1986. p. 229-246.

KÖNIG, E. Concessive clauses. In: ASHER, R. E. (ed.). The encyclopedia of language and linguistics. Oxford: Pergamon, v.2, 1994. p. 679-681.

KROON, C. Discourse Particles in Latin (Amsterdam Studies in Classical Philology 4). Amsterdam: Gieben, 1995.

KURYLOWICZ, J. La nature des procès dits analogiques. In: HAMP, E. P.; HOUSEHOLDER, F. W.; AUSTERLITZ, R. (ed.). Readings in linguistics. Chicago: University of Chicago Press, 1966. v. 2, p. 158-174.

LYONS, J. Semantics. Cambridge: Cambridge University Press, v. 2, 1977.

MATTE BON, F. Gramática Comunicativa del Español. Madrid: Edelsa, v. 2, 1995.

OLBERTZ, H.; GARCIA, T. S.; PARRA, B. G. G. El uso de aunque en el español peninsular: un análisis discursivo-funcional. Lingüística, v. 32, n. 2, p. 91-111, 2016.

PARRA-ARAUJO, B. G. G. A trajetória de gramaticalização dos juntores concessivos aunque, a pesar de (que) e por mucho (que) no espanhol peninsular. 2020. 215f. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) - Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, São José do Rio Preto, 2020.

PARRA-ARAUJO, B. G.G.; GASPARINI-BASTOS, S. D. A posição das orações concessivas introduzidas por aunque no espanhol falado peninsular: uma análise discursivo-funcional. Domínios de Lingu@gem, Uberlândia, v. 14, n. 1, p. 7-36, 2020.

PARRA, B. G. G. Uma investigação discursivo-funcional das orações concessivas introduzidas por aunque em dados do espanhol peninsular. 2016. 169f. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) – Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, São José do Rio Preto, 2016.

PÉREZ QUINTERO, M. J. Adverbial Subordination in English: a functionalist approach. Amsterdam: Rodopi, 2002.

REAL ACADEMIA ESPAÑOLA; ASOCIACIÓN DE LAS ACADEMIAS DE LA LENGUA ESPAÑOLA. Nueva gramática de la lengua española. Madrid: Espasa Libros, v. 2: Sintaxis II, 2009.

REAL ACADEMIA ESPAÑOLA; ASOCIACIÓN DE LAS ACADEMIAS DE LA LENGUA ESPAÑOLA. Nueva gramática de la lengua española: Manual. Madrid: Espasa Libros, 2010.

REAL ACADEMIA ESPAÑOLA: Banco de datos (CORDE) [on-line]. Corpus diacrónico del español. Disponível em: . Acesso em 24 jan. 2019.

RODRÍGUEZ ROSIQUE, S. From discourse to grammar: when the Spanish incluso meets a si conditional. Lingvisticae Investigationes, Amsterdam, n. 35, p. 94-119, 2012. Disponível em: . Acesso em 24 jul. 2015.

SOUZA, E. R. F. Gramaticalização dos itens linguísticos assim, já e aí no português brasileiro: um estudo sob a perpectiva da Gramática Discursivo-Funcional. 2009. Tese (Doutorado em Linguística)  Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas - SP, 2009.

TRAUGOTT, E. C. The role of the development of discourse markers in a theory of grammaticalization. Stanford: Stanford University, 1997. Disponível em: . Acesso em 17 mai. 2015.




DOI: https://doi.org/10.18554/ri.v13i1.4712

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 ISSN 1981-0601

 Qualis B2 (LINGUíSTICA E LITERATURA/ Quadriênio 2013-2016)