Pet Enfermagem: 13 anos fortalecendo a tríade Universitária

Autores

  • Andrielly Lobato Brito Universidade Federal do Amapá - UNIFAP
  • Joyce Taynara Sousa de Miranda Universidade Federal do Amapá - UNIFAP
  • Luiz Roger Vilhena Corrêa Universidade Federal do Amapá - UNIFAP
  • Aimê Mareco Pinheiro Brandão Universidade Federal do Amapá - UNIFAP
  • Josiane Priscila Sales Rocha Universidade Federal do Amapá - UNIFAP
  • Cátia Cilene Lopes Maciel GUniversidade Federal do Amapá - UNIFAP
  • Rubens Alex de Oliveira Menezes Universidade Federal do Amapá - UNIFAP

Palavras-chave:

Programa de Educação Tutorial; Tríade Universitária; Enfermagem.

Resumo

O grupo PET Enfermagem, sediado na Universidade Federal do Amapá, foi fundado no ano
de 2009 sendo o segundo grupo PET vinculado a esta instituição de ensino superior. Segue
trilhando um caminho de conhecimento, com muito respeito e responsabilidade em cada
passo. Ao longo desses treze anos já passaram pelo grupo 5 tutores e 98 petianos. O PET
Enfermagem possui instâncias consultivas e deliberativas, sendo elas: uma Assembleia
Geral, um tutor (o representante legal do grupo), secretaria e as comissões internas, sendo
elas: financeiro, eventos, patrimônio, encaminhamentos e comunicação. No que diz
respeito às atividades e projetos desenvolvidos pelo grupo, são ligados a tríade ensino,
pesquisa e extensão. O PET Enfermagem buscou ao longo dos anos atender as demandas
acadêmicas e sociais em seus projetos, por meio de rodas de conversa, capacitações,
minicursos, palestras e intervenções práticas no âmbito da saúde. Anualmente são traçadas
metas e elaborados projetos que atendam o cenário atual e fortaleçam os pilares da
academia. O cumprimento de todas as atividades propostas, geram publicação de
resultados por meio de relatórios, comunicação em congressos e outros eventos científicos
locais e nacionais.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA PARA O ESTUDO DA OBESIDADE E DA SÍNDROME METABÓLICA. Diretrizes Brasileiras de Obesidade 2009/2010 / 3ed. Itapevi, SP: AC Farmace?utica, 2009.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Superior. Manual de orientações básicas - Programa de educação tutorial - PET. Brasília: MEC, 2006. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=338-manualorientabasicas&category_slug=pet-programa-de-educacao-tutorial&Itemid=30192. Acesso em: 01 mar. 2022.

JUNIOR, C. A, Amapá tem taxa de gravidez na adolescência acima da média brasileira, diz Sesa. G1 Amapá, 2020. Disponível em: https://g1.globo.com/ap/amapa/noticia/2019/02/01/amapa-tem-taxa-de-gravidez-na-adolescencia-acima-da-media-brasileira-diz-sesa.ghtml. Acesso em: 01 mar. 2022.

MAIA, R. B; DIAS, P. C. Ansiedade, depressão e estresse em estudantes universitários: o impacto da COVID-19. Estudos de Psicologia (Campinas), 2020, v. 37. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/1982-0275202037e200067>. Acesso em:01 mar. 2022.

MONARI, A. C. P; BERTOLLI F. C. Saúde sem fake news: estudo e caracterização das informações falsas divulgadas no canal de informação e checagem de fake news do ministério da saúde. Revista Mídia e Cotidiano, São Paulo, v. 13, n. 1, 2019.

NEVES, B. C; BORGES, J. Por que as fake news têm espaço nas mídias sociais?: uma discussão à luz do comportamento infocomunicacional e do marketing digital. Informação & Sociedade: estudos. João Pessoa. Vol. 30, n. 2 (abr./jun. 2020), p. 1-22, 2020.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ. Regimento Interno do Programa de Educação Tutorial de Enfermagem da Universidade Federal do Amapá. Macapá, 2022.

VAGULA, E; NASCIMENTO, M. C. M.; GASPARIN, J. L. Tecnologia, redes sociais e educação: produção colaborativa do conhecimento no ensino de química. Educação em Debate. nº 84. Fortaleza, 2021. Disponível em: http://www.periodicosfaced.ufc.br/index.php/educacaoemdebate/article/view/1130. Acesso em: em: 10 mar. 2022.

VALENTE, J. Brasil tem 134 milho?es de usua?rios de internet, aponta pesquisa. Age?ncia Brasil, 2020. Disponi?vel em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2020-05/brasil-tem-134- milhoes-de-usuarios-de-internet-aponta-pesquisa. Acesso em: 25 mar. 2022.

XAVIER, F. et al. Análise de redes sociais como estratégia de apoio à

vigilância em saúde durante a Covid-19. Estud. av. 34, 2020.

Disponível em:https://www.scielo.br/j/ea/a/mJdn8gkLSwfqBgXNvnfnQFg/?lang=pt. Acesso em: 15 mar. 2022.

Downloads

Publicado

2022-12-05