Cálculo e análise da carga térmica da Biblioteca Diva Saraiva do Campus I da FACTHUS – Uberaba/MG

Autores

  • Leandro Ribeiro Alves Faculdade de Talentos Humanos - FACTHUS Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM http://orcid.org/0000-0003-0711-6850
  • José Braz de Araújo Júnior Faculdade de Talentos Humanos - FACTHUS
  • Felipe Santos Moreira Faculdade de Talentos Humanos - FACTHUS http://orcid.org/0000-0001-8098-1387

DOI:

https://doi.org/10.18554/rbcti.v6i1.4441

Palavras-chave:

Climatização de Bibliotecas, Conforto Térmico, Irradiação Solar, Ventilação.

Resumo

A climatização de ambientes visa controlar o clima de um ambiente fechado, condicionando o ar de forma a ajustar a temperatura, umidade, velocidade e pureza, para padrões de conforto térmico e de controle de poluentes, estabelecidos por resoluções e normas técnicas. Na Biblioteca Diva Saraiva do Campus I da Faculdade de Talentos Humanos, situada na cidade de Uberaba/MG, foi notado desconforto térmico por grande parte dos usuários. Os livros e demais arquivos da biblioteca encontram-se expostos a flutuações de temperatura e umidade, que favorecem a proliferação de fungos, que por consequência, aceleram os processos de deterioração de arquivos em papéis. O presente artigo apresenta uma abordagem do cálculo de carga térmica de uma edificação, a partir de três situações críticas: máxima irradiação solar, máxima temperatura externa e máxima ocupação de pessoas. A maior carga térmica encontrada foi na situação de máxima temperatura do ar externo, com o valor de 38.760,95 W, sendo que as maiores parcelas foram de condução de calor pela envoltória e renovação de ar. Foi proposta a instalação de um sistema VRF de climatização contendo 7 unidades evaporadoras, sistema de renovação de ar e também a aquisição de 2 desumidificadores portáteis para garantir a umidade relativa apropriada atendendo às demandas encontradas da edificação, acompanhado dos custos de aquisição (R$ 122.608,00), instalação (R$ 50.000,00) e manutenção dos equipamentos (R$ 2.800,00 mensais).

Biografia do Autor

Leandro Ribeiro Alves, Faculdade de Talentos Humanos - FACTHUS Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM

Atuo como técnico em refrigeração no Departamento de Engenharia Mecânica (DEM) do Instituto de Ciências Tecnológicas e Exatas (ICTE) da Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM. Possuo Bacharelado em Engenharia Mecânica pela Faculdade de Talentos Humanos - FACTHUS.

José Braz de Araújo Júnior, Faculdade de Talentos Humanos - FACTHUS

Possuo Bacharelado em Engenharia Mecânica pela Faculdade de Talentos Humanos - FACTHUS.

Felipe Santos Moreira, Faculdade de Talentos Humanos - FACTHUS

Sou professor de Engenharia Mecânica na Faculdade de Talentos Humanos - FACTHUS. Possuo Mestrado em Engenharia Química pela Universidade Federal de Uberlândia - UFU.

Referências

AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. ANVISA. Brasília, DF: ANVISA, 2003. Disponível em: <http://www.saude.mg.gov.br/images/documentos/RES_RE_09.pdf>. Acesso em: 21 set. 2019.

ALMEIDA, M. S. A responsabilidade do projetista no controle da umidade. Disponível em: <http://www.engenhariaearquitetura.com.br/2018/09/responsabilidade-do-projetista-no-controle-da-umidade>. Acesso em: 08 nov. 2020.

BRAGA, D. K.; AMORIM, C. N. D. Conforto térmico em edifícios residenciais do plano piloto de Brasília. X Encontro nacional de tecnologia do ambiente construído, 18-21 julho, 2004, São Paulo. ISBN 85-89478-08-4.

BRANCO, N. M. L. Avaliação e estudo de medidas de melhoramento do sistema de climatização da Biblioteca das Ciências da Saúde da Universidade de Coimbra. 2016. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica). Coimbra, 2016.

CASSARES, N. C. Como fazer conservação preventiva em arquivos e bibliotecas. 5 ed. São Paulo, SP: Arquivo do estado, 2000. 70p.

CORRÊA, B. W.de A. Análise da viabilidade técnica de instalação de um sistema de condicionamento de ar com variação de fluxo de refrigerante (VRF/VRV) para uma unidade da universidade federal do Rio de Janeiro na cidade de Macaé. 2013. 60 f. Trabalho de conclusão de curso-Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2013.

CREDER, H. Instalações de ar condicionado. 6 ed. Rio de Janeiro, RJ: Editora LTC, 2004. 318p.

FROTA, A B; SCHIFFER, S R. Manual de conforto térmico. 5 ed. São Paulo, SP: Studio Nobel, 2001. 243p.

GOOGLE MAPAS. GOOGLE. Califórnia, EUA: Google Maps, 2019. Disponível em: <https://www.google.com.br/maps>. Acesso em: 12 jul. 2019.

GRANJA, A. D.; LABAKI, L. C. Paredes orientadas a leste e a oeste: uma abordagem crítica em relação ao conforto e à eficiência energética. Revista Ambiente Construído, v. 4, n. 4, p. 65-75, 2004.

HEATING AND AIR CONDITIONING SERVICES & SYSTEMS. TRANE. Dublin, IRL: TRANE, 2007. Disponível em: https://www.trane.com/Index.aspx. Acesso em: 09 nov. 2019.

INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA. INMET. Brasília, DF: INMET, 2019. Disponível em: <http://www.inmet.gov.br/portal/index.php?r=estacoes/estacoesAutomaticas>. Acesso em: 14 out. 2019.

INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA. Legislação Inmetro. Rio de Janeiro, RJ: INMETRO, 2013. Disponível em: <http://www.inmetro.gov.br/legislacao/consulta.asp?seq_classe=1&sig_classe=RTAC>. Acesso em: 12 ago. 2019.

LAMBERTS, R.; DUTRA, L.; PEREIRA, F. O. R. Eficiência energética na arquitetura. 3 ed. Rio de Janeiro, RJ: Governo Federal, 2014. 366p.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. MS. Brasília, DF: MS, 1998. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/1998/prt3523_28_08_1998.html>. Acesso em: 20 set. 2019.

NARDELLI, T. Métodos para o cálculo da carga térmica. Disponível em: <http://www.engenhariaearquitetura.com.br/2018/01/metodos-para-o-calculo-da-carga-termica>. Acesso em: 07 nov. 2020.

NORMA REGULAMENTADORA BRASILEIRA. NBR 15220. Rio de Janeiro, RJ: ABNT-Associação Brasileira de Normas Técnicas, 2003. Disponível em: <https://www.passeidireto.com/arquivo/1560360/nbr-15220-completa>. Acesso em: 21 set. 2019.

NORMA REGULAMENTADORA BRASILEIRA. NBR 16401-1 Instalações de ar condicionado – Sistemas centrais e unitários. Parte 1: Projetos das Instalações. Califórnia, EUA: Slid Share, 2017. Disponível em: <https://pt.slideshare.net/VandernilsonScagion/nbr-16401-1-2008-instalao-de-arcondicionadoparte-1>. Acesso em: 18 set. 2019.

NORMA REGULAMENTADORA BRASILEIRA. NBR 16401-2 Instalações de ar condicionado – Sistemas centrais e unitários. Parte 2: Parâmetros de conforto térmico. Califórnia, EUA: Scribd. 2019. Disponível em: <https://pt.scribd.com/document/58932136/NBR-16401-2-2008>. Acesso em: 09 out. 2019.

NORMA REGULAMENTADORA BRASILEIRA. NBR-15575 Parte 1 a 6 (completa). Califórnia, EUA: Scribd. 2019. Disponível em: <https://pt.scribd.com/doc/83871060/NBR-15575-Parte-1-a-6-completa>. Acesso em: 09 out. 2019.

SACHT, H. M.; ROSSIGNOLO, J. A.; SANTOS, W. N. Avaliação da condutividade térmica de concretos leves com argila expandida. Revista Matéria, v. 15, n. 1, p. 31-39, 2010.

SILVA, Jesué Graciliano da. Introdução à tecnologia da refrigeração e da climatização. 3 ed. São Paulo, SP: Artliber editora, 2010. 179p.

SORGATO, M. J.; MELO, A P; MARINOSKI, D. L.; LAMBERTS, R. Análise do procedimento de simulação da NBR 15575 para avaliação do desempenho térmico de edificações residenciais. Revista Ambiente Construído, v. 14, n. 4, p. 83-101, 2014.

TRINKLEY, M. Considerações sobre preservação na construção e reforma de bibliotecas: planejamento para preservação. 2 ed. Rio de Janeiro: Projeto Conservação Preventiva em Bibliotecas e Arquivos: Arquivo Nacional, 2001.

Publicado

2021-08-27

Como Citar

Alves, L. R., Júnior, J. B. de A., & Moreira, F. S. (2021). Cálculo e análise da carga térmica da Biblioteca Diva Saraiva do Campus I da FACTHUS – Uberaba/MG. Revista Brasileira De Ciência, Tecnologia E Inovação, 6(1), 76–95. https://doi.org/10.18554/rbcti.v6i1.4441

Edição

Seção

Artigos Originais