Experiências populares radicais, precariedade, gênero e covid-19 no ensino superior: entrevista com Mariya Ivancheva

Mariya Ivancheva, Felipe Ziotti Narita, Natalia-Rozalia Avlona

Resumo


MARIYA IVANCHEVA é professora de estudos em ensino superior na Universidade de Liverpool (Inglaterra). Seus trabalhos analisam o papel da universidade em processos de mudança social, combinando métodos qualitativos e teoria social para discutir o impacto das tecnologias digitais no trabalho acadêmico, precariedade, gênero e mercantilização das instituições acadêmicas. Como socióloga e antropóloga, Ivancheva estudou a Universidade Bolivariana da Venezuela e tem um livro em fase final de preparação (The Alternative University in Question: Lessons from Bolivarian Venezuela). Convidamos Ivancheva para discutir, sobretudo, o cenário do ensino superior e as experiências radicais populares na América Latina, sem perder de vista o quadro mais amplo das políticas de ensino superior e do lugar da universidade no capitalismo globalizado. A entrevista, realizada em setembro de 2020, foi organizada pela pesquisadora grega Natalia-Rozalia Avlona e pelo pesquisador brasileiro Felipe Ziotti Narita. A conversa foi traduzida ao português por Felipe Ziotti Narita.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18554/cimeac.v10i3.4933

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


   

International Standard Serial Number (International Centre)

Licença Creative Commons A revista eletrônica Cadernos CIMEAC (ISSN 2178-9770) é uma publicação de acesso aberto e está licenciada com uma licença Creative Commons. Contato: cadernoscimeac@gmail.com

Creative Commons License Cadernos CIMEAC (ISSN 2178-9770) is an open access journal that is licensed under a Creative Commons License. Contact: cadernoscimeac@gmail.com