Análise do discurso do outro em textos acadêmicos que versam sobre a educação ambiental

Autores

  • Fernanda do Rocio Portela USP
  • Mariana Mativi USP
  • Natália Penitente Andrade USP

DOI:

https://doi.org/10.18554/cimeac.v11i3.5987

Resumo

O objetivo geral é descrever os mecanismos textuais utilizados na incorporação e analisar seus efeitos de sentido, além disso, tencionamos contribuir com os processos de produção de conhecimento do campo da educação ambiental identificando e classificando diferentes modos de apropriação indevida do discurso do Outro Bakhtin (2002). Como aspecto metodológico, selecionamos textos acadêmicos de universidades públicas do período de 2012 a 2019, por meio das palavras-chave: sustentabilidade, desenvolvimento sustentável, Rio + 20. Como aparato teórico mobilizamos as concepções de Bakhtin (2002), Puh (2018), ao realizar uma análise de texto acadêmico na intenção de analisar o modo como o pesquisador se apropria do discurso do outro em um trabalho científico, com base em categorias taxonômicas de Cabe (2003), e as concepções teóricas de Pottier (1978). Verificamos que, por meio dos mecanismos linguísticos, a ação sobre a leitura dos conceitos teóricos é negada pelo pesquisador, bem como notamos que o pesquisador assume a condição que somente legitima o texto que lê, isentando-se de participar da reconstrução dos sentidos. Outro aspecto a ser destacado é a quantidade de textos copiados, as próprias ideias e o discurso estabelecido são distorcidos nas apropriações para tentar apresentar uma individualidade no que se propõe propagar.

Downloads

Publicado

2021-12-23