O cinema e o ensino de Ciências: uma sequência didática sobre clonagem

Vinicius Trindade Maciel, Iara Lucia Barbosa Fernandes Vieira, Simone Sendin Moreira Guimarães

Resumo


Para valorizar a formação de professores foi criado pelo governo federal em 2007 o PIBID (Programa Institucional de bolsas de Iniciação à Docência). Uma das áreas contempladas pelo programa é a biologia. O artigo aqui apresentado objetiva socializar e discutir criticamente uma sequência didática elaborada e desenvolvida no contexto do PIBID Biologia de uma universidade pública do estado de Goiás que utilizou o cinema (filmes comerciais) e a história e filosofia da ciência (HFC) para problematizar o tema clonagem (em especial a clonagem humana). A atividade foi desenvolvida no 1º ano do Ensino Médio de uma escola pública de gestão militarizada. As considerações tanto para formação de professores via PIBID quanto para o ensino de biologia no ensino médio são positivas. Na formação oportunizou a criação e desenvolvimento de uma proposta crítica, que contextualiza histórica e socialmente a ciência. No ensino possibilitou o aprendizado tanto de elementos conceituais (célula, clonagem, bioética, biodireito, etc) quanto atitudinais (respeito, organização, etc) e procedimentais (realizar uma pesquisa, construir argumentos, etc) de maneira mais participativa.


Texto completo:

PDF

Referências


BARROS, M. D. M. de; GIRASOLE, M.; ZANELLA, P. G. O uso do cinema como estratégia pedagógica para o ensino de ciências e de biologia: o que pensam alguns professores da região metropolitana de Belo Horizonte. Revista Práxis, Ano V, nº 10, Dez. de 2013 In: file:///C:/Users/Regina%20Simoes/Downloads/596-3061-1-PB.pdf. Acesso em 08 de Jan. 2018.

BRASIL, PIBID (Programa Institucional de bolsas de Iniciação à Docência). In: http://www.capes.gov.br/educacao-basica/capespibid/pibid. Acesso em 08 de Jan. de 2018.

CARVALHO, E. J. G. de Cinema, História e Educação. Revista Teoria e Prática da Educação – Revista do Departamento de Teoria e Prática da Educação da Universidade Estadual de Maringá, Vol. 3, n° 5, Set/1998. In: www.dtp.uem.br/lap/publicacoes/cinema-historia-e-educacao/at_download/file. Acesso em 01 de Jan. 2018.

GATTI, B. A.; ANDRE, M. E. D.; GIMENES, N. A. S.; FERRAGUT, L. Um estudo avaliativo do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid). Fundação Carlos Chagas, São Paulo: FCC/SEP, 2014. In:https://www.capes.gov.br/images/stories/download/bolsas/24112014pibidarquivoAnexado.pdf Acesso em 01 de Jan. de 2018.

GOLDIM, J. R. Clonagem aspectos biológicos e éticos. In: https://www.ufrgs.br/bioetica/clone.htm Acesso em 01 de Jan. de 2018.

MAESTRELI, S. R. P. e FERRARI, N. O Óleo De Lorenzo: O uso do cinema para contextualizar o ensino de genética e discutir a construção do conhecimento científico. Genética na Escola. V. 01 N. 02, 2006. In: http://www.geneticanaescola.com.br/volume-1---n-2. Acesso em 01 de Jan. 2018.

MAYR, E. Isto é Biologia: ciência do mundo vivo. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

MATTHEWS, M. História, filosofia e ensino de ciências: a tendência atual de reaproximação. Caderno Catarinense de Ensino de Física, 12(3), 1995. In: https://periodicos.ufsc.br/index.php/fisica/article/view/7084 Acesso em 20 de Dez. 2017.

MEDEIROS, J. L., PIRES, L. L. A., O Pibid no bojo das políticas educacionais de formação de professores, Cadernos de Pesquisa, São Luís, v. 21, n. 2, mai./ago. 2014. In: http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/cadernosdepesquisa/article/view/2571 Acesso em 01 de Jan. 2018.

NASCIMENTO JÚNIOR, A. F. e SOUZA, D. C. A busca das ideias estruturantes da biologia na história do estudo dos seres vivos no século XIX. Theoria - Revista Eletrônica de Filosofia Faculdade Católica de Pouso Alegre, V. VIII – N. 19, 2016. In: http://www.theoria.com.br/edicao19/04012016RT.pdf Acesso em 20 de Dez. 2017.

NASCIMENTO JÚNIOR, A. F.; SOUZA, D. C. de; CARNEIRO, M. C. O conhecimento biológico nos documentos curriculares nacionais do ensino médio: uma análise históricofilosófica a partir dos estatutos da biologia. Investigações em Ensino de Ciências, v. 16, n. 2, 2011. In: https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/228/160 Acesso em 20 de Dez. 2017.

NAPOLITANO, M. Como usar o cinema na sala de aula. São Paulo: Contexto, 2006.

SANTOS, P. N. dos e AQUINO, K. A. da S. Utilização do Cinema na Sala de Aula: Aplicação da Química dos Perfumes no Ensino de Funções Orgânicas Oxigenadas e Bioquímica. Química Nova na Escola. Vol. 33, N° 3, Agosto 2011. In: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc33_3/160-RSA02910.pdf Acesso em 08 de Jan. 2018.

SHUBIN, N. A história de quando éramos peixes: uma revolucionaria teoria sobre a origem do corpo humano. Editora Campus Elsevier: Rio de Janeiro, 2008.

WIKIPWDIA, A Ovelha Dolly. In: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ovelha_Dolly Acesso em 08 de Jan. 2018.

ZABALA, A. Prática educativa: como ensinar. Artmed: Porto Alegre, 1998.




DOI: https://doi.org/10.18554/rt.v10i2.2515

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Triângulo

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

A Revista Triângulo é signatária da DECLARAÇÃO DO MÉXICO - Declaração Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomenda o uso da licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual (CC BY-NC -SA, em inglês) para garantir a proteção da produção acadêmica e científica regional em Acesso Aberto. 

Triangulo Journal is signatory of MEXICO DECLARATION - LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT Joint Declaration recommending the use of the license to ensure the protection of academic production and regional scientific research in Open Access.

La Revista Triangulo es signataria de la DECLARACIÓN DE MÉXICO - Declaración Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomienda el uso de la licencia Creative Commons Asignación-NoComercial-CompartirIgual (CC BY-NC -SA, en inglés) para garantizar la protección de la producción académica y científica regional en Acceso Abierto.