O cinema e o ensino de Ciências: uma sequência didática sobre clonagem

Vinicius Trindade Maciel, Iara Lucia Barbosa Fernandes Vieira, Simone Sendin Moreira Guimarães

Resumo


Para valorizar a formação de professores foi criado pelo governo federal em 2007 o PIBID (Programa Institucional de bolsas de Iniciação à Docência). Uma das áreas contempladas pelo programa é a biologia. O artigo aqui apresentado objetiva socializar e discutir criticamente uma sequência didática elaborada e desenvolvida no contexto do PIBID Biologia de uma universidade pública do estado de Goiás que utilizou o cinema (filmes comerciais) e a história e filosofia da ciência (HFC) para problematizar o tema clonagem (em especial a clonagem humana). A atividade foi desenvolvida no 1º ano do Ensino Médio de uma escola pública de gestão militarizada. As considerações tanto para formação de professores via PIBID quanto para o ensino de biologia no ensino médio são positivas. Na formação oportunizou a criação e desenvolvimento de uma proposta crítica, que contextualiza histórica e socialmente a ciência. No ensino possibilitou o aprendizado tanto de elementos conceituais (célula, clonagem, bioética, biodireito, etc) quanto atitudinais (respeito, organização, etc) e procedimentais (realizar uma pesquisa, construir argumentos, etc) de maneira mais participativa.


Texto completo:

PDF

Referências


BARROS, M. D. M. de; GIRASOLE, M.; ZANELLA, P. G. O uso do cinema como estratégia pedagógica para o ensino de ciências e de biologia: o que pensam alguns professores da região metropolitana de Belo Horizonte. Revista Práxis, Ano V, nº 10, Dez. de 2013 In: file:///C:/Users/Regina%20Simoes/Downloads/596-3061-1-PB.pdf. Acesso em 08 de Jan. 2018.

BRASIL, PIBID (Programa Institucional de bolsas de Iniciação à Docência). In: http://www.capes.gov.br/educacao-basica/capespibid/pibid. Acesso em 08 de Jan. de 2018.

CARVALHO, E. J. G. de Cinema, História e Educação. Revista Teoria e Prática da Educação – Revista do Departamento de Teoria e Prática da Educação da Universidade Estadual de Maringá, Vol. 3, n° 5, Set/1998. In: www.dtp.uem.br/lap/publicacoes/cinema-historia-e-educacao/at_download/file. Acesso em 01 de Jan. 2018.

GATTI, B. A.; ANDRE, M. E. D.; GIMENES, N. A. S.; FERRAGUT, L. Um estudo avaliativo do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid). Fundação Carlos Chagas, São Paulo: FCC/SEP, 2014. In:https://www.capes.gov.br/images/stories/download/bolsas/24112014pibidarquivoAnexado.pdf Acesso em 01 de Jan. de 2018.

GOLDIM, J. R. Clonagem aspectos biológicos e éticos. In: https://www.ufrgs.br/bioetica/clone.htm Acesso em 01 de Jan. de 2018.

MAESTRELI, S. R. P. e FERRARI, N. O Óleo De Lorenzo: O uso do cinema para contextualizar o ensino de genética e discutir a construção do conhecimento científico. Genética na Escola. V. 01 N. 02, 2006. In: http://www.geneticanaescola.com.br/volume-1---n-2. Acesso em 01 de Jan. 2018.

MAYR, E. Isto é Biologia: ciência do mundo vivo. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

MATTHEWS, M. História, filosofia e ensino de ciências: a tendência atual de reaproximação. Caderno Catarinense de Ensino de Física, 12(3), 1995. In: https://periodicos.ufsc.br/index.php/fisica/article/view/7084 Acesso em 20 de Dez. 2017.

MEDEIROS, J. L., PIRES, L. L. A., O Pibid no bojo das políticas educacionais de formação de professores, Cadernos de Pesquisa, São Luís, v. 21, n. 2, mai./ago. 2014. In: http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/cadernosdepesquisa/article/view/2571 Acesso em 01 de Jan. 2018.

NASCIMENTO JÚNIOR, A. F. e SOUZA, D. C. A busca das ideias estruturantes da biologia na história do estudo dos seres vivos no século XIX. Theoria - Revista Eletrônica de Filosofia Faculdade Católica de Pouso Alegre, V. VIII – N. 19, 2016. In: http://www.theoria.com.br/edicao19/04012016RT.pdf Acesso em 20 de Dez. 2017.

NASCIMENTO JÚNIOR, A. F.; SOUZA, D. C. de; CARNEIRO, M. C. O conhecimento biológico nos documentos curriculares nacionais do ensino médio: uma análise históricofilosófica a partir dos estatutos da biologia. Investigações em Ensino de Ciências, v. 16, n. 2, 2011. In: https://www.if.ufrgs.br/cref/ojs/index.php/ienci/article/view/228/160 Acesso em 20 de Dez. 2017.

NAPOLITANO, M. Como usar o cinema na sala de aula. São Paulo: Contexto, 2006.

SANTOS, P. N. dos e AQUINO, K. A. da S. Utilização do Cinema na Sala de Aula: Aplicação da Química dos Perfumes no Ensino de Funções Orgânicas Oxigenadas e Bioquímica. Química Nova na Escola. Vol. 33, N° 3, Agosto 2011. In: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc33_3/160-RSA02910.pdf Acesso em 08 de Jan. 2018.

SHUBIN, N. A história de quando éramos peixes: uma revolucionaria teoria sobre a origem do corpo humano. Editora Campus Elsevier: Rio de Janeiro, 2008.

WIKIPWDIA, A Ovelha Dolly. In: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ovelha_Dolly Acesso em 08 de Jan. 2018.

ZABALA, A. Prática educativa: como ensinar. Artmed: Porto Alegre, 1998.




DOI: https://doi.org/10.18554/rt.v10i2.2515

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Triângulo

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.