A produção acadêmica sobre estágio curricular supervisionado e a formação inicial de professores: uma análise a partir de revistas “Qualis A/Educação/Capes”

Aline Resende Gomes, Pedro Donizete Colombo Junior

Resumo


Esta pesquisa analisou a produção acadêmica de artigos científicos sobre estágio curricular supervisionado no processo de formação inicial de professores entre 2013 e 2015, tendo como fonte de consulta os periódicos classificados com QUALIS A1 e A2 da área de Educação de revistas Brasileiras. O recorte temporal justifica-se, uma vez que em 2015 foi divulgada a última atualização do QUALIS para a referida área. Adotamos metodologia de pesquisa qualitativa, focada na análise documental e com as ideias de Bardin (2011) para análise do conteúdo dos trabalhos. Nesta perspectiva analisamos 60 artigos que versam sobre Estágio.  Dentre os resultados encontrados, nota-se ainda que há uma carência de publicações relacionadas ao estágio curricular supervisionado, principalmente na vertente de formação de professores, apenas 24%. Em face de nossas análises, torna-se indispensável à maximização de pesquisas sobre a referida temática. Quiçá, mais indispensável ainda, a publicação de tais pesquisas de modo a socializar os resultados e contribuir com a área de formação de professores.


Palavras-chave


Estágio Curricular Supervisionado; QUALIS CAPES; Produção acadêmica

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRÉ, M. Formação de professores: a constituição de um campo de estudos. Educação, v. 33, n. 3, p. 174-181, 2010.

_______. A pesquisa sobre formação de professores: contribuições à delimitação do campo. In: DALBEN, Ângela I.L.F. et al. Didática: convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente. Belo Horizonte: Autêntica, 2010. p. 273-283.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. São Paulo; Edições 70, 2011. 279 p.

BRASIL. Lei Nº 11.788 de 25 de setembro de 2008. 2008. Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2016.

CARNEIRO, F. F. B. Políticas científicas em educação física: a arqueologia do GTT Escola no Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte (1997-2009). 2011. 162 f. Dissertação (Mestrado)- Programa de Pós-Graduação em Educação Física, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2011.

CARVALHO, A. M. P. Reformas nas licenciaturas: a necessidade de uma mudança de paradigma mais do que de mudança curricular. Em Aberto, Brasília, ano 12, n. 54, p. 51-63, 1992.

_______. A influência das mudanças da legislação na formação dos professores: As 300 horas de estágio supervisionado. Ciências & Educação, Bauru, v. 7, n. 1, p. 113-122, 2001.

COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DO NÍVEL SUPERIOR. Ministério da Educação. Fundação CAPES. Qualis. Brasília; CAPES; 2014. Disponível em: . Acesso em: 08 nov. de 2016.

_______. Ministério da Educação. Fundação CAPES. Critérios de classificação Qualis. Brasília; CAPES; 2015. Disponível em: < https://www.capes.gov.br/images/stories/download/avaliacaotrienal/Docs_de_area/qualis/ensino.pdf >. Acesso em: 08 nov. de 2016.

FERREIRA, N. S. A. As pesquisas denominadas ‘Estado da Arte’. Educação & Sociedade, v. 23, n.79, p.257- 272, 2002.

GARCÍA, C. M. Estrutura conceitual da formação de professores. In: Formação de professores para uma mudança educativa. Lisboa: Porto Editora, 1991, p. 18-68.

GATTI, B. A.; BARRETTO, E. S. S.. Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: Unesco, 2009.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6° ed. São Paulo: Atlas. 2008. Disponível em: . Acesso em: 20 dez. 2016.

LÜDKE, M., ANDRÉ, M.E.D.A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MESSINA, G. Estudio sobre el estado da arte de la investigacion acerca de la formación docente en los noventa. Organización de Estados IberoAmericanos para La Educación, La Ciência y La Cultura. In: Reúnion de consulta técnica sobre investigación en formácion del professorado, 1998, México. Anais eletrônicos... México, 1998.

PEREIRA, J. E. D. Formação de professores: pesquisa, representações e poder. Belo Horizonte: Autêntica, 2000, p. 76.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. S. L. Estágio e Docência. São Paulo: Cortez, 2004.

ROMANOWSKI, J. P.; ENS, R. T. As pesquisas denominadas do tipo “estado da arte” em educação. Diálogo Educ. Curitiba, v.6, n.19, p.37-50, set./ dez. 2006. Disponível em . Acesso em: 29 nov. 2016.




DOI: https://doi.org/10.18554/rt.v0i0.2704

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Triângulo

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

A Revista Triângulo é signatária da DECLARAÇÃO DO MÉXICO - Declaração Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomenda o uso da licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual (CC BY-NC -SA, em inglês) para garantir a proteção da produção acadêmica e científica regional em Acesso Aberto. 

Triangulo Journal is signatory of MEXICO DECLARATION - LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT Joint Declaration recommending the use of the license to ensure the protection of academic production and regional scientific research in Open Access.

La Revista Triangulo es signataria de la DECLARACIÓN DE MÉXICO - Declaración Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomienda el uso de la licencia Creative Commons Asignación-NoComercial-CompartirIgual (CC BY-NC -SA, en inglés) para garantizar la protección de la producción académica y científica regional en Acceso Abierto.