Universidade na América Latina: fundamentos da integração e redes de conhecimento

Célio da Cunha

Resumo


Uma das direções temáticas proposta para esse painel sobre redes de investigação refere-se à integração acadêmica e solidária da região e sua importância nos processos de formulação de políticas públicas e tomadas de decisões na educação superior. Trata-se de um tema que pode ser abordado por diversos ângulos. Com o objetivo de oferecer não mais do que alguns subsídios, farei inicialmente uma abordagem do contexto social, econômico e cultural da América Latina, pois as redes de investigação precisam ter um sentido construído e sedimentado considerando os delineamentos históricos e culturais, como também os impasses e dilemas da região. Para tanto, utilizarei, entre outros documentos e fontes, o Estudo Comparativo dos Sistemas Educacionais dos Países da Unasul, elaborado sob minha coordenação, em 2015.


Palavras-chave


Redes de investigação. Integração acadêmica. América Latina.

Texto completo:

PDF

Referências


ARIZPE, L. (Org.). As dimensões culturais da transformação global. Brasília: Unesco, 2001.

BÁRCENA, A. Prólogo ao documento: CEPAL. Pactos para la igualdad. Santiago, 2014.

CASTRO, M. L. O. Relações entre o Legislativo e o Executivo nas reformas educacionais no Brasil, na Argentina e no México (1990-2010). Tese de Doutoramento. Brasília: UnB, 2012.

CUNHA, C. da. Estudo comparativo dos sistemas educacionais dos países da Unasul. Caracas: Unasul, 2016.

CROSSLEY, M. Repensando o contexto em educação comparada. In: COWEN, R.; KAZAMIAS, A. M.; UNTERHALTER, E. (Orgs.). Educação comparada: panorama internacional e perspectivas. v. 2. Brasília: Unesco-Capes, 2012. p. 628-646.

DIAS, M. A. R. Enseñanza superior como bien público. Montevideo: AUGM, 2017.

GATES JR., H. L. Os negros na América Latina. São Paulo: Cia. das Letras, 2014.

GUÉHENNO, J. Primeiro debate. In: BENDA, J. et al. O espírito europeu. Lisboa: Europa-América, 1962.

GUIDDENS, A. Sociologia. 4. ed. Porto Alegre: Artmed, 2001.

MAYBURY-LEWIS, D. Convivendo com a questão étnica: a necessidade de um novo paradigma. In: ARIZPE, L. As dimensões culturais da transformação global. Brasília: Unesco, 2001. p. 89-103.

MBEMBE. A. Crítica da razão negra.2ª.ed. LISBOA: Antígona, 2017.

MEHTA, S. Pequenas e grandes histórias: para além de teorias em disputa, rumo ao multiálogo. In: COWEN, R.; KAZAMIAS, A. M.; UNTERHALTER, E. (Orgs.). Educação comparada: panorama internacional e perspectivas. Brasília: Unesco-Capes, 2012.

MIX, M. Los cien nombres de América. Córdoba: UNC, 2004.

______. Alma Mater: la universidad latinoamericana: perspectivas y compromisos para el siglo XXI. Entre Ríos: Editorial de la Universidad Nacional de Entre Ríos, 2008.

MORAIS, R. de. Cultura brasileira e educação. Campinas: Papirus, 1989.

OREGIONI, M. S.; PIÑERO, F. J. Las redes como estrategia de internacionalización universitaria en Mercosur: el caso de la Riesal. In: Revista Integração e Conhecimento, n. 4/2016. Córdoba: Neies-Mercosul, 2016.

PAULINO, L. A.; PIRES, M. C. A título de conclusão: as perspectivas da América Latina no limiar do século XXI. In: MENDONÇA, M. G.; PIRES, M. C. Formação econômica da América Latina. São Paulo: LCTE, 2012.

RIBEIRO, D. O povo brasileiro. São Paulo: Cia. das Letras, 1995.

SADLER, M. How for can we learn anything of practical value In: HANS, N. Educação comparada. S.Paulo: Editora Nacional, 197.

SEN, A. Desenvolvimento como liberdade. S.Paulo: Companhia das Letras, 2000

SODRÉ, N. W. Ideologia do colonialismo. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1965

UNESCO. Declaração de Cartagena. Cartagena, 2008. Mimeo

UNESCO. Declaração de Budapeste. In: Ciência para o século XXI. Brasília: Unesco-Abipti, 2003

UNESCO. Declaração de Havana. In: Werthein, J.; CUNHA, C. Fundamentos da educação para o século XXI. Brasília: Unesco, 2000




DOI: https://doi.org/10.18554/rt.v11i4-Esp.3457

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Triângulo

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

A Revista Triângulo é signatária da DECLARAÇÃO DO MÉXICO - Declaração Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomenda o uso da licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual (CC BY-NC -SA, em inglês) para garantir a proteção da produção acadêmica e científica regional em Acesso Aberto. 

Triangulo Journal is signatory of MEXICO DECLARATION - LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT Joint Declaration recommending the use of the license to ensure the protection of academic production and regional scientific research in Open Access.

La Revista Triangulo es signataria de la DECLARACIÓN DE MÉXICO - Declaración Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomienda el uso de la licencia Creative Commons Asignación-NoComercial-CompartirIgual (CC BY-NC -SA, en inglés) para garantizar la protección de la producción académica y científica regional en Acceso Abierto.