A EDUCAÇÃO ESTATÍSTICA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: ESTADO DA ARTE

Autores

  • Ailton Paulo Oliveira Júnior UFTM
  • Márcia Lopes Vieira IFTM Uberlandia

DOI:

https://doi.org/10.18554/rt.v8i2.1410

Resumo

Este estudo apresenta um Estado da Arte de pesquisas sobre a Educação Estatística nos anos iniciais do Ensino Fundamental, tomando por base o banco de teses e dissertações da Sociedade Brasileira de Educação Matemática (SBEM), do período de 2003 a 2007. Foram encontradas 04 (quatro) teses e 05 (cinco) dissertações relacionadas ao tema da investigação. As pesquisas foram levantadas com o objetivo de realizar uma reflexão crítica acerca de aspectos que permeiam as atuais discussões sobre a importância da Educação Estatística no mundo atual, especificamente, nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Em relação ao professor polivalente, que ministra essa e várias outras disciplinas, tais mudanças envolvem elementos que merecem destaques: formação, concepções, atitudes, saberes, experiências e outros que estão estritamente relacionados com a prática pedagógica do professor polivalente. Para que os pressupostos contidos nos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN) sejam alcançados requer compromisso individual, coletivo, político e institucional para que de fato a sociedade usufrua de uma educação com qualidade. Desta forma acredita-se na importância de ampliar os estudos, pesquisas, reflexões, discussões e ações de modo a contribuir com a inserção da Estatística não apenas nos currículos, mas principalmente na prática cotidiana dos docentes.

Biografia do Autor

Ailton Paulo Oliveira Júnior, UFTM

Possui graduação em Ciências Estatísticas pela Escola Nacional de Ciências Estatísticas (1988), Licenciatura em Matemática pela Universidade Católica de Brasília (2005), Mestrado em Pesquisa Operacional pelo Instituto Militar de Engenharia (1991), Doutorado em Educação (Didática, Práticas Escolares e Técnicas de Ensino) pela Universidade de São Paulo (2003) e Pós-Doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (2009). Atualmente é professor do curso de Licenciatura em Matemática, do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Programa de Pós-Graduação Latto Sensu em Geomática da Universidade Federal do Triângulo Mineiro, vice coordenador do Mestrado Acadêmico em Educação da UFTM, coordenador do sub-projeto Matemática Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência - PIBID, coordenador do projeto FAPEMIG: Tendências da pesquisa sobre Educação Estatística no Brasil e FAPEMIG/CAPES: Concepção e Prática de Professores das Séries Iniciais do Ensino Fundamental de Escolas em Uberaba no Triângulo Mineiro em Relação à Matemática e à Estatística. Coordenador do Grupo de Estudos em Educação Estatística e Matemática - GEEM, certificado junto ao CNPq.

Márcia Lopes Vieira, IFTM Uberlandia

Possui graduação em Pedagogia pelo Centro de Ensino Superior de Uberaba (2004), especialização em Inspeção Escolar pela FINOM (2005) e Mestre em Educação pela Universidade Federal do Triàngulo Mineiro (2014). Atualmente é Pedagoga (ativo permanente) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro, atuando principalmente nos seguintes temas: gestão democrática, papel do gestor, avaliação institucional, participação, direito do servidor, crenças/concepções/dificuldades do ensino da matemática, violência/trote escolar, diversidade, práticas pedagógicas, ensino médio integrado a educação profissional.

Downloads

Publicado

2016-02-25

Como Citar

OLIVEIRA JÚNIOR, A. P.; VIEIRA, M. L. A EDUCAÇÃO ESTATÍSTICA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: ESTADO DA ARTE. Revista Triângulo, Uberaba - MG, v. 8, n. 2, 2016. DOI: 10.18554/rt.v8i2.1410. Disponível em: https://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/revistatriangulo/article/view/1410. Acesso em: 13 jul. 2024.