A palavra como alicerce para um ensino-aprendizagem de língua portuguesa que favoreça o cumprimento da Lei 10.639/2003

Autores

  • Carlos José Lírio Universidade Federal de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.18554/rt.v17i1.7220

Palavras-chave:

Tradição Oral Negro-Africana, Palavra, Lei Federal 10.639/2003, Ensino-Aprendizagem de Língua Portuguesa, Pedagogia dos Letramentos Críticos

Resumo

Neste artigo, busco refletir acerca da natureza epistemológica e das possibilidades didático-pedagógicas que podem ser oferecidas pela tradição oral negro-africana, com especial ênfase ao valor civilizatório da palavra (LEITE, 1996; HAMPATÉ BÂ, 2010), o qual, do modo como vejo, à luz da pedagogia dos letramentos críticos (KALANTZIS; COPE; PINHEIRO, 2020), pode favorecer, sobremaneira, um ensino-aprendizagem de língua portuguesa (SIGNORINI, 2001; SUASSUNA, 2011) que atenda, o máximo possível, ao que, há duas décadas, determina a lei federal 10.639/2003 (SANTOS, 2005; COELHO; SOARES, 2015) e o que propõem suas diretrizes curriculares (DIRETRIZES, 2004). O texto divide-se em duas seções, na primeira delas, discorro brevemente sobre a referida lei federal e suas diretrizes, bem como acerca de determinados aspectos da (tentativa de) sua implementação. Na segunda seção, apresento, sucintamente, os principais elementos da tradição oral de matriz negro-africana, bem como abordo, do mesmo modo, as dimensões epistemológicas do referido valor civilizatório. Por fim, nas considerações finais, apresento alguns apontamentos didático-pedagógicos.

Referências

ANTONACCI, M. A. Descolonizando histórias de África, culturas africanas e da diáspora. In: MÜLLER, T. M. P.; COELHO, W. de N. B.; FERREIRA, P. A. B. (Orgs.). Relações étnico-raciais, formação de professores e currículo. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2015.

BAGNO, M. Preconceito linguístico. 56 ed. revista e ampliada. São Paulo: Parábola Editorial, 2015.

BRASIL. Ministério da Educação, Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais. Brasília (DF), 2004.

COELHO, W. de N. B.; SOARES, N. J. B. O ensino de História da África no currículo das escolas públicas do estado de São Paulo: reflexões acerca dos limites impostos pelo programa “São Paulo faz escola”. In: MÜLLER, T. M. P.; COELHO, W. de N. B.; FERREIRA, P. A. B. (Orgs.). Relações étnico-raciais, formação de professores e currículo. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2015.

GOMES, Nilma Lino (Org.). Um olhar além das fronteiras: educação e relações raciais. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

GUIMARÃES, Antonio Sérgio Alfredo. Racismo e anti-racismo no Brasil. São Paulo: 34, 1999.

HAMPÂTÉ BÂ, A. A tradição viva. In: KI-ZERBO, J. (Ed.). História Geral da África – I – Metodologia e pré-história da África. – 2 ed. rev. Brasília: UNESCO, 2010.

KALANTZIS, M; COPE, B.; PINHEIRO, P. Letramentos. Campinas (SP): Editora Unicamp, 2020. 406 p.

LEITE, F. Valores civilizatórios em sociedades negro-africanas. In: ÁFRICA: Revista do Centro de Estudos Africanos/USP. São Paulo, n. 18-19 (I), p. 103-118, 1995/1996.

LÍRIO, C. J.; AZZARI, E. F. Multiletramentos como formas de (res)significar o corpo e as diversidades: reflexões sobre educação linguística, decolonialidade e antirracismo.

In: PINHEIRO, P.; AZZARI, E. F. (Orgs). Multiletramentos em teoria e prática: desafios para escola de hoje. vol. 2. Campinas (SP): Pontes Editores, 2023.

LUCCHESI, D.; BAXTER, A.; RIBEIRO, I. O português afro-brasileiro. Salvador: EDUFBA, 2009.

NASCIMENTO, G. Racismo Lingui?stico: os subterra?neos da linguagem e do racismo. Belo Horizonte. Letramentos, 2019.

PETTER, M.; FIORIN, J. L. (Orgs.). África no Brasil: a formação da língua portuguesa. São Paulo: Contexto, 2009.

SANTOS, S. A. dos. A Lei no 10.639/03 como fruto da luta anti-racista do Movimento Negro. In: Educação anti-racista: caminhos abertos pela Lei Federal nº 10.639/03. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2005. p. 21-37.

SIGNORINI, I. (Org.). Investigando a relação oral/escrito e as teorias do letramento. Campinas (SP): Mercado de Letras, 2001.

SUASSUNA, L. Ensaios de pedagogia da língua portuguesa. 3. ed. Recife: Editora Universitária da UFPE, 2011.

VANSINA, J. A tradição oral e sua metodologia. In: KI-ZERBO, J. (Ed.). História Geral da África – I – Metodologia e pré-história da África. – 2 ed. rev. Brasília: UNESCO, 2010.

Downloads

Publicado

2024-05-01

Como Citar

LÍRIO, C. J. A palavra como alicerce para um ensino-aprendizagem de língua portuguesa que favoreça o cumprimento da Lei 10.639/2003. Revista Triângulo, Uberaba - MG, v. 17, n. 1, p. 375–388, 2024. DOI: 10.18554/rt.v17i1.7220. Disponível em: https://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/revistatriangulo/article/view/7220. Acesso em: 12 jul. 2024.

Edição

Seção

Demanda Contínua