As geografias em Torto Arado e as aproximações com a formação de professoras e professores

Autores

  • Luan Perretto de Andrade Universidade Federal do Paraná
  • Karina Rousseng Dal Pont Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.18554/rt.v17i1.7388

Palavras-chave:

Literatura Brasileira, Educação Geográfica, Formação de Professoras e Professores

Resumo

O livro “Torto Arado” de Itamar Vieira Júnior, publicado em 2019, é o objeto de estudo desta pesquisa, assim como a formação de professores e professoras de geografia e o uso das diferentes linguagens na educação geográfica. A pesquisa visou investigar as geografias presentes no livro, e estimular a aplicação da Lei 10.639/2003 pela presença de aspectos culturais afro-brasileiras no romance. Nos aproximamos de autoras como Djamila Ribeiro e Sueli Carneiro para refletir sobre as potencialidades do "letramento racial" na educação geográfica, e a discussão sobre o conceito de lugar em Y-Fu Tuan. Com esse intuito houve a organização, realização e análise de uma oficina pedagógica com estudantes do Curso de Geografia da UUUU. Na oficina utilizamos trechos do romance, imagens da tese de doutorado de Itamar Vieira Junior, e da artista Linoca Souza, bem como técnicas de produção de gravuras no intuito de mobilizar as "imaginações geográficas" à luz do pensamento de Doreen Massey. Com essa pesquisa buscou-se evidenciar a produção de escritores, escritoras e artistas pretas(os) e introduzir a cultura afro-brasileira na formação de educadoras e educadores dentro universidade com reflexos para a docência nas escolas, potencializando outras miradas para educação geográfica neste encontro com a literatura e a arte.

Biografia do Autor

Luan Perretto de Andrade, Universidade Federal do Paraná

Licenciando em Geografia e bacharel em Geologia pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Teve experiência no exterior como bolsista do Programa Ciências Sem Fronteiras na University College Dublin (UCD) de 2014 a 2015, onde desenvolveu pesquisa de extensão no Research Petroleum Group. Hoje, sua atuação profissional é como editor, autor e cartógrafo de conteúdos de Geografia para livros didáticos do Ensino Fundamental e Médio. Além disso, desenvolve pesquisas nas áreas de docência, BNCC, livros didáticos, políticas educacionais entre outras áreas de interesse

Karina Rousseng Dal Pont, Universidade Federal do Paraná

Professora do Departamento de Teoria e Prática de Ensino da Universidade Federal do Paraná (UFPR) desde 2019. Licenciada em Geografia pela Universidade do Estado de Santa Catarina (2004), Mestre em Geografia pela Universidade Federal de Minas Gerais (2008) e Doutora em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (2018). As áreas de interesse, escrita e pesquisa estão nas experiências educativas em espaços formais e não formais; no encontro e derivações entre arte contemporânea e educação; na educação geográficas e suas imagens; e nos processos de subjetivação docente. As experiências com a docência são no ensino superior, desde 2009, e também como professora de Geografia em escolas públicas atuando nos Anos Finais do Ensino Fundamental, Médio e Educação de Jovens e Adultos. Além de prestar consultorias para formação continuada de professoras e professores para redes municipais e estaduais de educação. Atualmente sou colaboradora do Laboratório Pedagógico de Ensino de Geografia, Labogeo (UFPR), e sou coordenadora do Programa Residência Pedagógica do Curso de Geografia da UFPR (2022-2024).

Referências

BRASIL. Lei 10.639/2003, de 9 de janeiro de 2003. Altera a Lei nº 9. 394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira", e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 10 jan. 2003. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.639.htm#:~:text=L10639&text=LEI%20No%2010.639%2C%20DE%209%20DE%20JANEIRO%20DE%202003.&text=Altera%20a%20Lei%20no,%22%2C%20e%20d%C3%A1%20outras%20provid%C3%AAncias. Acesso em: 01 out. 2023.

CALLAI, C. Helena. Geografia ensinada: os desafios de uma educação geográfica. In: MORAIS, E. M. B. de; MORAES, L. B de. Formação de professores: conteúdos e metodologias no ensino de Geografia. Goiânia: NEPEG, 2010.

CARNEIRO, Sueli. Racismo, Sexismo e Desigualdade no Brasil. 1. ed. São Paulo: Selo Negro, 2011.

CASTELLAR, Sônia Maria. Educação Geográfica: formação e didática. In: MORAIS, E. M. B. de; MORAES, L. B de. Formação de professores: conteúdos e metodologias no ensino de Geografia. Goiânia: NEPEG, 2010.

CAVALCANTI, Lana de Souza. O lugar como espacialidade na formação do professor de Geografia: breves considerações sobre práticas curriculares. Revista Brasileira de Educação em Geografia, Campinas, v. 1, n. 2, p. 1-18, dez. 2011. Disponível em: https://revistaedugeo.com.br/revistaedugeo/article/view/39 . Acesso em: 01 out. 2023.

DAL PONT, Karina. Rousseng. Embaralhar imagens. A colagem como exercício na educação geográfica. Revista Apotheke, Florianópolis, v. 4, n. 1, p. 133-150, 2018a. Disponível em: https://revistas.udesc.br/index.php/apotheke/article/view/1237 3. Acesso em: 22 out. 2023.

________________. A (im) possibilidade do mapa. 2018. 216 f. Tese (Doutorado). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2018b. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/189033 . Acesso em: 20 jun. 2023.

GANCHO, Cândida Vilares. Como analisar narrativas. 1. Ed. São Paulo: Ática, 2002.

HOOKS, bell. Ensinando a transgredir: a educação como prática da liberdade. 1. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2013.

LIMA, Solange Teresinha de. Geografia e literatura: alguns pontos sobre a percepção da paisagem. Revista GEOSUL, Florianópolis, v. 15, n. 30, p. 7-33, jul./dez. 2000. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/geosul/article/view/14190 . Acesso em: 01 out. 2023.

MARCONI, Maria de A.; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MARROZZINI, Giovanni. Nouvelle semence. 2010. 1 álbum, 21 fotografias, p&b. Disponível em: http://www.marrozzini.com/photo-portfolio/nouvelle-semence . Acesso em: 08 out. 2023.

MASSEY, Doreen. A mente geográfica. GEOgraphia, Niterói, v. 19, n. 40, p. 36-40, mai./ago. 2017. Disponível em: https://periodicos.uff.br/geographia/article/view/13798 . Acesso em: 14 out. 2023.

OLANDA, Diva Aparecida.; ALMEIDA, Maria Geralda de. A geografia e a literatura: uma reflexão. Revista GEOSUL, Florianópolis, v. 23, n. 46, p. 7-32, jul./dez. 2008. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/geosul/article/view/2177-5230.2008v23n46p7 . Acesso em: 20 jun. 2023.

OLIVEIRA, Yara Maria Castro de; BRINDEIRO, Francisco O. da Silva. As leis 10.639/2003 e 11.645/2008 e o ensino de geografia: desafios na formação e prática do professor. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 6., Fortaleza. Anais eletrônicos... Campina Grande: Realize, 2019. Disponível em: https://editorarealize.com.br/artigo/visualizar/59233 . Acesso em: 01 out. 2023.

OSTROWER, Fayga. Criatividade e processos de criação. 15. ed. Petrópolis: Vozes, 2001.

PIMENTA, Selma Garrido. Formação de Professores: saberes da docência e identidade do professor. Nuances: estudos sobre educação, Presidente Prudente, v. 3, p. 5-14, set. 1997. Disponível em: https://revista.fct.unesp.br/index.php/Nuances/article/view/50. Acesso em: 20 jun. 2023.

RIBEIRO, Djamila. Pequeno manual antirracista. 1. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

ROLNIK, Sueli. Cartografia sentimental: transformações contemporâneas do desejo. 2. ed. Porto Alegre: Sulina, 2011.

SANTOS, Agatha. da Rosa. dos et al. Literatura e Geografia: uma proposta a partir de Torto Arado. In: ENCONTRO NACIONAL DAS LICENCIATURAS, 8., 2021, On-line; SEMINÁRIO DO PIBID, 7., On-line; SEMINÁRIO DO RESIDÊNCIA PEDAGÓGICA, 2., On-line. Anais eletrônicos... Campina Grande: Editora Realize, 2021. Disponível em: https://www.editorarealize.com.br/artigo/visualizar/84817 . Acesso em: 20 jun. 2023.

SCHLINDWEIN, Luciane. Maria. Pesquisa na formação continuada dos professores: possibilidades para uma educação estética. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 12, n. 37, p. 823-841, set./dez. 2012. Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=189124308012 . Acesso em: 22 out. 2023.

TUAN, Y-Fu. Lugar: uma perspectiva experiencial. Geograficidade, Niterói, v. 8, n. 1, p. 4-15, 2018. Disponível em: https://periodicos.uff.br/geograficidade/article/view/27150. Acesso em: 01 out. 2023.

VIEIRA, Elaine.; VOLQUIND, Lea. Oficinas de ensino: O quê? Por quê? Como? 1. ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1996.

VIEIRA JUNIOR, Itamar. Torto Arado. 1. ed. São Paulo: Todavia, 2019.

________________. Trabalhar é tá na luta: Vida, morada e movimento entre o povo da Iuna, Chapada Diamantina. 2017. 293 f. Tese (Doutorado). Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2017. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=6228834. Acesso em: 01 out. 2023

Downloads

Publicado

2024-04-30

Como Citar

PERRETTO DE ANDRADE, L.; ROUSSENG DAL PONT, K. As geografias em Torto Arado e as aproximações com a formação de professoras e professores. Revista Triângulo, Uberaba - MG, v. 17, n. 1, p. 39–58, 2024. DOI: 10.18554/rt.v17i1.7388. Disponível em: https://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/revistatriangulo/article/view/7388. Acesso em: 12 jul. 2024.