Projeto de extensão cinesporte: corpo, esporte e educação

Marcus Vinicius Simões Campos, Wagner Wey Moreira, Bruno da Silva Conceição, Regina Simões

Resumo


O cinema, como um dos símbolos de inovação da modernidade, possibilita a circulação do conhecimento, a difusão de novas experiências e valores culturais, a reconstrução do passado e aguça a imaginação. Com base nesta reflexão, este relato de experiência tem como objetivo divulgar um projeto de extensão que desenvolve debates a partir de temas relacionados com a área da Educação Física, da Educação e dos Esportes presentes na cinematografia existente denominado Cinesporte. Este projeto é proposto pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas em Corporeidade e Pedagogia do Movimento (NUCORPO) da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) e tem como foco instigar o senso crítico da comunidade para os fenômenos esporte, corpo e educação, e compreender que outras formas de divulgação do conhecimento também podem auxiliar na formação e atuação profissional.


Texto completo:

PDF

Referências


BENTO, J. O. Desporto: discurso e substância. Belo Horizonte: Instituto Casa da Educação Física/UNICAMP – Centro de Estudos Avançados – Coleção CEAv Esporte, 2013.

BERNARDET, J. C. O que é cinema. São Paulo: Brasiliense, 2000.

CARMO, L. O cinema do feitiço contra o feiticeiro. Revista Ibero Americana, n. 32, 2003. Disponível em: http://rieoei.org/rie32a04.htm. Acesso em 05 mai 2017.

CARVALHO, M. S. Cinema novo brasileiro. In: MASCARELLO, F. (org). História do cinema mundial. Campinas: Papirus, 2006, p. 35-48.

COSTA, F. C. Primeiro cinema. In: MASCARELLO, Fernando (org). História do cinema mundial. Campinas: Papirus, 2006, p. 60-71.

COSTA, E. M. B; DANTAS, E. R. Corpo, dança e cinema: a extensão universitária como locus da formação de professores. Holos, ano 32, v. 4, p. 413-422, 2016.

MERLEAU-PONTY, M. Conversas – 1948. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

MERLEAU-PONTY, M. Fenomenologia da percepção. 4° ed. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2011.

MOREIRA, W.W.; SIMÕES, R. Educação Física, esporte e corporeidade: associação indispensável. In: MOREIRA, W.W.; NISTA-PICCOLO, V. (org). Educação Física e esporte no século XXI. Campinas: Papirus, 2016, p. 133-152.

MOREIRA, W.W et. al. Corporeidade aprendente: a complexidade do aprender a viver. In: MOREIRA, W. W. (org). Século XXI: a era do corpo ativo. Campinas: Papirus, 2006, p. 137-150.

MORIN, E. A via: para o futuro da humanidade, Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2013.

NAPOLITANO, M. Como usar o cinema na sala de aula. 4 ed. São Paulo: Contexto, 2006.

OLIVEIRA, B. J. Cinema e imaginário científico. História, Ciências, Saúde, Manguinhos, v. 13 (suplemento), p. 133-50, 2006.

REZENDE, A.M. Concepção fenomenológica da educação. São Paulo: Cortez/Autores Associados, 1990.

RUIZ, J. L. La unión de dos ofertas culturales del siglo XX. Sevilha. 2002. Disponível em:http://www.festivaldesevilla.com, acesso em 20 jan 2016.

SAURA, S. C.; ZIMMERMANN, A. C. Cinema e corpo. São Paulo: Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária – USP/Editora Laços, 2016.

SOUZA, M..L.G.; SILVA, L. L. G.; SILVA, J.V. Cinesporte no curso de Educação Física da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Revista Brasileira de Educação Fisica e Esporte. São Paulo, v. 29, Supl 9, p.60-60, 2015.

VANOYE, F.; LÉTE, A. G. Ensaio sobre a análise filmica. Campinas: Papirus, 1994.

XAVIER, I. Um cinema que “educa” é um cinema que (nos) faz pensar. Educação & Realidade, v. 33, n. 1, p. 13-20, 2008.

ZANINI, M.C.; WEBER, L. I. Cinema sem pipoca, mas com debater: reflexões acerca do uso do cinema no ensino e extensão em Antropologia. Revista Eletrônica de Extensão, Florianópolis, v. 7, n. 9, p. 87-99, 2010.




DOI: https://doi.org/10.18554/rt.v10i2.2516

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista Triângulo

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

A Revista Triângulo é signatária da DECLARAÇÃO DO MÉXICO - Declaração Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomenda o uso da licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual (CC BY-NC -SA, em inglês) para garantir a proteção da produção acadêmica e científica regional em Acesso Aberto. 

Triangulo Journal is signatory of MEXICO DECLARATION - LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT Joint Declaration recommending the use of the license to ensure the protection of academic production and regional scientific research in Open Access.

La Revista Triangulo es signataria de la DECLARACIÓN DE MÉXICO - Declaración Conjunta LATINDEX-REDALYC-CLACSO-IBICT que recomienda el uso de la licencia Creative Commons Asignación-NoComercial-CompartirIgual (CC BY-NC -SA, en inglés) para garantizar la protección de la producción académica y científica regional en Acceso Abierto.